Formosa: Ponte sob o Rio Preto é entregue a população

Conforme prometido(ver aqui) e (aqui)pelo secretário de Infraestrutura, Renato Augusto Bonfantti, os reparos da ponte sob o Rio Preto estão conclusos e por ela já circulam pedestre, motos e carros.

Em contato com Renato Bonfantti, o mesmo comunicou que a ponte está entregue a população pedestre, porém; espera poder contar com a compreensão de todos.

“Tivemos muito trabalho durante esses dias, e estamos liberando hoje (26/mai) somente para motos, bicicletas e pedestres. Infelizmente retiram o cavalete, para que até amanhã terminássemos a afixação dos corre-mãos. Peço a todos, especialmente nesses dias de festejos que façam bom uso da ponte evitando parar os carros abertos na ponte com pessoas pulando nas carrocerias. Isso além de causar congestionamento devido ao grande fluxo esperado, pode por em risco pedestre que por ela transitam. Desejo a todos uma boa vaquejada e que todos se divirtam com responsabilidade e sem excessos”, disse.

Segundo o secretário, o mesmo tem consciência dos transtornos causados com a interdição da via, mas afirma ter feito tudo dentro das possibilidades.

“Interditamos a ponte por razões de segurança e para se evitar uma possível tragédia. Foi preciso e fizemos! Agora o povo de Santana volta a sua rotina com os reparos feito. Lamentavelmente, já aguardamos a necessidade de uma nova reforma para o próximo ano”, concluiu.

O fato – A bem da verdade, não se discute a importância sentimental que a ponte representa aos formosenses! A ponte – ainda que não seja a histórica que teve a sua construção no ano de 1961 – não comporta mais o ritmo e sobrecarga imposta a mesma. Caminhões, motos, tratores e população trafegam sob ela sob risco de uma tragédia . Sua estrutura é antiga e merece o devido cuidado. Pouco vai adiantar, que todos os anos ela receba pintura ou que uma ou outra madeira de sustentação seja reposta ou trocada. Urge a necessidade de uma travessia mais adequada! Uma ponte de concreto, que de a nossa maravilhosa passarela uma função mais adequada, que seja a de passeio para pedestres e atração turística! Luís Carlos Nunes

Deixe uma resposta