Mourão pode ter sepultado Bolsonaro ao defender o fim do 13º salário

Mourão afirmou que 13º e adicional de férias são “mochila nas costas de todo empresário”

O candidato a vice-presidente na chapa do deputado presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), o general da reserva Hamilton Mourão, em campanha no sul do país, criticou o direito a férias e o pagamento de 13º salário a trabalhadores. Bolsonaro desautorizou o vice pelo Twitter e afirmou que, ao criticar o 13º, Mourão faz “uma ofensa a quem trabalha” e “confessa desconhecer a Constituição”.

Para Mourão, os direitos previstos aos trabalhadores são “jabuticabas” – ou seja, só ocorrem no Brasil – e “mochila nas costas de todo empresário”. “E temos algumas jabuticabas que a gente sabe que é uma mochila nas costas de todo empresário” (sic), diz Mourão, que prossegue citando o 13º salário como um das “jabuticabas”.

“Se a gente arrecada 12 [meses] e pagamos 13? E [o país] é o único lugar onde a pessoa entra em férias e ganha mais”, disse o general da reserva.

Analistas afirmam que a medida em que os trabalhadores tomem conhecimento da determinação isso traga prejuízos a candidatura de Jair Bolsonaro.

Acompanhe abaixo o vídeo

Deixe uma resposta