Bolsonaro convidará Sérgio Moro para o Ministério da Justiça

Na primeira entrevista que concedeu à imprensa depois de eleito presidente, Jair Bolsonaro (PSL) demonstrou desejo de ter o juiz Sérgio Moro integrando a sua equipe de governo, no comando do Ministério da Justiça.

“Pretendo sim (convidar Sergio Moro), não só para o Supremo, quem sabe até chamá-lo para o Ministério da Justiça. Pretendo conversar com ele, saber se há interesse dele nesse sentido também”, afirmou Bolsonaro à TV Record.

Sérgio Moro desejou ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) ‘que faça um bom governo’. Após o fim da apuração, Moro declarou  que ‘encerradas as eleições, cabe congratular o presidente eleito’. Ele pede reformas ‘com diálogo e tolerância’: “são importantes, com diálogo e tolerância, reformas para recuperar a economia e a integridade da Administração Pública”. Moro é apontado como virtual ministro da Justiça e, posteriormente, do STF.

Bolsonaro detona Imprensa no Jornal Nacional e volta a falar em Kit Gay

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) atacou a Folha de S. Paulo nesta segunda-feira, 29, em entrevista ao Jornal Nacional. Bolsonaro disse que a Folha “não tem prestígio nenhum” e que “só espalha fake news”. Bolsonaro disse também que a Folha não terá verba de publicidade do governo federal a partir do próximo ano.

Em um furo de reportagem da jornalista Patricia Campos Mello, a Folha denunciou o esquema de disseminação em massa de fake news contra Fernando Haddad (PT), pelo Whatsapp, financiada por empresas apoiadoras da campanha de Bolsonaro.

Apesar de criticar a Folha de fabricar “fake news”, Bolsonaro voltou a falar sobre o Kit gay, uma das fake news mais disseminadas contra Haddad na campanha.

“Notável o esforço de Bonner e Renata em tentar ‘normalizar’ Bolsonaro. Deram-lhe todas as chances. Ele dispensou algumas: insistiu com a fake news do kit gay e ameaçou a Folha de S. Paulo”, disse o jornalista Ricardo Noblat sobre a entrevista.

Deixe uma resposta