Vereador Danilo da Sopa é suspeito de crime por ter hackeado sua chefe de gabinete

O Boletim foi registrado nesta segunda-feira, 21 de outubro

Através de fontes, o Repórter ABC obteve cópia de Boletim de Ocorrência (B.O.) registrado nesta segunda-feira 21 apontando um suposto hackeamento de conta de e-mail pessoal da chefe de gabinete do vereador Danilo da Casa da Sopa (PSB).

Segundo a denúncia apresentada por Jéssica Afonso de Carvalho Soares, que “tomou conhecimento que desde o dia 03 de outubro de 2019, indivíduo (s) desconhecido (s) vinculou o seu e-mail pessoal ao e-mail do vereador Danilo da Casa da Sopa, do qual a declarante é chefe de gabinete”.

Conforme ainda foi declarado no Boletim de Ocorrência, com os vínculos dos endereços de e-mails “outros aplicativos da declarante, tais como: Whatsapp, Facebook, Instagram e Google Fotos, sendo então acessados dados de conteúdo privado da declarante”.

Segundo a denuncia, conta da vítima estava vinculada ao e-mail do vereador. Na imagem o assessor Hércules e o vereador Danilo Afonso

Consta no B.O., “O vereador Danilo – acompanhado por seu outro assessor, de nome Hércules Cosmo de Carvalho – teria chamado Jessica para conversar nesta segunda-feira (21), por volta das 14 horas nas dependências do seu gabinete, onde exibiu mensagens, áudios e fotos de conteúdo privado, não sabendo, portanto como o vereador Danilo da Casa da Sopa pode tê-los obtido.

 

No registro não foi feito acusação expressa de que tenha sido o vereador o feitor ou mandante do delito. Porém nas imagens entregues a polícia aparecem claramente o endereço de e-mail e fotografia supostamente do parlamentar.

A chefe de gabinete, Jéssica alega que suspeita que as motivações dos vínculos de sua conta digital de correio eletrônico (e-mail) que deu acesso as suas redes sociais podem se associar a um bom relacionamento com um ex-assessor do vereador Danilo que pretende disputar as eleições de 2020, portanto um potencial concorrente direto.

E-mail do Google notificando sobre vínculo de contas

Na Delegacia de Ribeirão Pires, foi entregue a autoridade policial quatro folhas xerocopiadas contendo informações acerca da mencionada vinculação de contas de e-mail.

A denunciante tem o prazo de seis meses para o oferecimento de representação contra o autor(a) do delito.

A internet está presente cada vez mais em nosso dia a dia, seja no trabalho ou no lazer, estar conectado tornou-se indispensável a vida moderna. A despretensiosidade dos crimes virtuais ocorre muitas vezes pelo fato de se crer na impunidade, ou, por achar que a punição é inexistente. Segundo a Lei nº 12.737 de 2012 do Código de Direito Penal, denominada “Lei de Crimes Informáticos” ou “Lei Carolina Dieckman” em seu artigo 154-A: Invadir dispositivo informático alheio, conectado ou não à rede de computadores, mediante violação indevida de mecanismo de segurança e com o fim de obter, adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização expressa ou tácita do titular do dispositivo ou instalar vulnerabilidades para obter vantagem ilícita: Pena – detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, e multa.

Deixe uma resposta