Ministros do STF cobram de Toffoli atitude contra ataques do clã Bolsonaro

A coluna Painel da Folha de S.Paulo informa que Toffoli foi acionado por uma ala de ministros segundo os quais a atitude leniente com excessos da família que hoje ocupa o Planalto não é produtiva em “um sistema de responsabilidades, porque não educa”.

Estes ministros consideram que é preciso cobrar Bolsonaro pelas mensagens enviadas em seu nome.

Segundo a coluna, como sempre, Toffoli  botou panos quentes na polêmica.

A publicação do vídeo no qual Bolsonaro é retratado como um leão atacado por hienas, entre elas o Supremo, detonou as insatisfações. Integrantes do tribunal avisaram que não é a primeira vez que a corte é alvo do clã Bolsonaro.

Está vivo na memória da corte o episódio em que Eduardo Bolsonaro disse que bastava um cabo e um soldado para fechar o STF.

Para esses ministros incomodados com as agressões do clã, esse discurso alimentou a narrativa de militantes bolsonaristas contra a corte.

Mesmo considerando reservadamente que a publicação do vídeo foi feita por Carlos Bolsonaro, esses ministros opinam que a responsabilidade é do pai, não só sobre a conta, mas sobre o teor do que é postado nela.

Tweet de Bolsonaro mostra falta de estatura presidencial, afirma Celso de Mello

O decano do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Celso de Mello, afirmou nesta segunda-feira (27) que o vídeo divulgado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) no Twitter, no qual compara o STF a uma hiena, demonstra a falta de uma “estatura presidencial”.

Ontem, Bolsonaro publicou um vídeo na rede social sugerindo que é um leão atacado por hienas do PT, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), da Organização das Nações Unidas (ONU) e do Supremo Tribunal Federal (STF). O vídeo foi excluido momentos depois.

Além dos quatro, também aparecem como hienas o feminismo, a Globo, o Movimento Brasil Livre, a lei Rouanet, a força sindical, o isentão, o PCdoB, o PSDB, a Força Sindical, o PDT, a Folha de São Paulo, a revisa Veja, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o Estadão, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), o Psol e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) .

Na gravação, Bolsonaro é salvo por outro leão, que recebeu o nome de Conservador Patriota. No momento do salvamento, uma mensagem de apoio ao presidente aparece no vídeo. “Vamos apoiar o presidente até o fim! E não atacá-lo! Já tem a oposição para fazer isso!”, afirma.

De acordo com o decano, a comparação do STF com uma hiena “culmina, de modo absurdo e grosseiro, por falsamente identificar a Suprema Corte como um de seus opositores”. Ele também afirma que o Brasil não é “uma selva” na qual o Leão impera com poderes absolutos e ilimitados.

Deixe uma resposta