Prefeitura de Ribeirão Pires solicita direito de resposta a matérias relacionadas ao Boulevard Gastronômico

A prefeitura de Ribeirão Pires através de Secretaria de Comunicação do município encaminhou nesta segunda-feira 23, quatro pedidos de respostas em matérias publicadas pelo Repórter ABC. Todas relacionadas as obras e eventos relacionados ao Boulevard Gastronômico.

As solicitações serão postadas em uma única matéria conforme entendimento com a representante da prefeitura que contactou o Repórter ABC. Os esclarecimentos estão em suas íntegras.

As matérias são:

Democraticamente, o Repórter ABC divulgará a argumentação oficial.

Vale ressaltar que todas as publicações foram realizadas com base em fontes confiabilíssimas, com registro de imagens (foto/vídeo) e ainda com informações de órgão técnico especializado em Arquitetura e Engenharia.

Enquanto fechávamos esta matéria recebemos imagem da atual situação em que se encontram as obras do Boulevard Gastronômico de Ribeirão Pires.

Segundo Eduardo Souza, “a situação ficou agravada. Abriram os buracos mas se esqueceram de dar uma alternativa para cadeirantes e outros portadores de necessidade especiais. Essa empresa deveria ter colocado quem sabe uma chapa de metal ou outro material (ainda que provisório). Desse jeito, se eu quiser me locomover tenho que andar na rua ou mesmo contar bom a boa vontade das pessoas”, disse Eduardo Souza.

Outra queixa apresentada vem da atleta paralímpica Regiane Nunes que testou as guias de cegos recém instaladas nas obras do Boulevard Gastronômico.

Acompanhe abaixo os esclarecimentos da Prefeitura de Ribeirão Pires em atendimento ao pedido de “Direito de Resposta”

Matéria: Bastaram 5 minutos de chuva e Boulevard volta a alagar em Ribeirão Pires. Taka Yamauchi vive plena campanha em Diadema

A Prefeitura de Ribeirão Pires esclarece, sobre o ponto de acúmulo de água da chuva na Rua Stella Bruna Nardelli, que no domingo, dia 15 de dezembro, tomou ciência do caso. Imediatamente, acionou a empresa responsável pelas obras do projeto Boulevard Gastronômico para a análise do ocorrido e realização de medidas corretivas. Logo pela manhã do dia 16 de dezembro profissionais da empresa iniciaram avaliação e reparos no sistema de drenagem da água pluvial.

Foi identificada a necessidade de ampliação do sistema de vazão das águas abaixo das lombofaixas, com a atualização do projeto de engenharia original. Ao contrário do que afirmou o Repórter ABC, os reparos não geram novos custos para a obra e, portanto, não geram prejuízo ao erário. Este tipo de correções na obra está previsto no contrato.

Em relação ao planejamento da obra, a Prefeitura informa que o projeto foi aprovado pelo Conselho Municipal de Turismo, passou por consulta de comitê de acessibilidade do município, além de ter sido avaliado e aprovado por departamento técnico do Governo Estadual, que periodicamente realiza fiscalização no local.

A obra segue cronograma físico/financeiro estabelecido junto ao Estado. Questões relacionadas às condições climáticas e de prazos de liberação de recursos por parte do Governo do Estado impactam no andamento das obras, sem, entretanto, comprometer o cronograma estabelecido.

Em relação à afirmação feita pela Associação de Engenheiros e Arquitetos de Ribeirão Pires, a Secretaria de Obras do município esclarece que não houve negativa ao pedido formalizado por seu representante. Em outubro desse ano, inclusive, questionamento apresentado pela instituição foi esclarecido pela Secretaria de Obras – procedimento documentado via ofício.

Sobre questões relacionadas à acessibilidade, cabe frisar que as obras do Boulevard Gastronômico ainda estão em andamento. O projeto prevê 100% de acessibilidade nas vias que integram a revitalização urbanística e paisagística, seguindo a NBR 9050. Esse será avanço em relação às condições anteriores de vias e calçadas nessa região – com carros que estacionavam sobre o passeio público, por exemplo. Caso haja algum ponto do projeto em desconformidade com o padrão vigente, a Prefeitura acionará a empresa para realizar as medidas corretivas.

Especificamente sobre o caso da acessibilidade ao Shopping Garden, é preciso esclarecer que intervenção está sendo feita onde antes havia um acesso – em desconformidade com as normas de acessibilidade. Durante o período de intervenções, o acesso de cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida ao Shopping pode ser realizado pela entrada do edifício situada na Rua Stella Bruna Nardelli.

Matéria: Após denúncia do vereador Amigão D’orto governo Kiko se apressa para corrigir erros no Boulevard Gastronômico

A Prefeitura de Ribeirão Pires esclarece, sobre o ponto de acúmulo de água da chuva na Rua Stella Bruna Nardelli, que no domingo, dia 15 de dezembro, tomou ciência do caso. Imediatamente, acionou a empresa responsável pelas obras do projeto Boulevard Gastronômico para a análise do ocorrido e realização de medidas corretivas. Logo pela manhã do dia 16 de dezembro profissionais da empresa iniciaram avaliação e reparos no sistema de drenagem da água pluvial.

Foi identificada a necessidade de ampliação do sistema de vazão das águas abaixo das lombofaixas, com a atualização do projeto de engenharia original. Ao contrário do que afirmou o Repórter ABC, os reparos não geram novos custos para a obra e, portanto, não geram prejuízo ao erário. Este tipo de correções na obra está previsto no contrato.

Em relação ao planejamento da obra, a Prefeitura informa que o projeto foi aprovado pelo Conselho Municipal de Turismo, passou por consulta de comitê de acessibilidade do município, além de ter sido avaliado e aprovado por departamento técnico do Governo Estadual, que periodicamente realiza fiscalização no local.

A obra segue cronograma físico/financeiro estabelecido junto ao Estado. Questões relacionadas às condições climáticas e de prazos de liberação de recursos por parte do Governo do Estado impactam no andamento das obras, sem, entretanto, comprometer o cronograma estabelecido.

Em relação à afirmação feita pela Associação de Engenheiros e Arquitetos de Ribeirão Pires, a Secretaria de Obras do município esclarece que não houve negativa ao pedido formalizado por seu representante. Em outubro desse ano, inclusive, questionamento apresentado pela instituição foi esclarecido pela Secretaria de Obras – procedimento documentado via ofício.

Sobre questões relacionadas à acessibilidade, cabe frisar que as obras do Boulevard Gastronômico ainda estão em andamento. O projeto prevê 100% de acessibilidade nas vias que integram a revitalização urbanística e paisagística, seguindo a NBR 9050. Esse será avanço em relação às condições anteriores de vias e calçadas nessa região – com carros que estacionavam sobre o passeio público, por exemplo. Caso haja algum ponto do projeto em desconformidade com o padrão vigente, a Prefeitura acionará a empresa para realizar as medidas corretivas.

Especificamente sobre o caso da acessibilidade ao Shopping Garden, é preciso esclarecer que intervenção está sendo feita onde antes havia um acesso – em desconformidade com as normas de acessibilidade. Durante o período de intervenções, o acesso de cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida ao Shopping pode ser realizado pela entrada do edifício situada na Rua Stella Bruna Nardelli.

Matéria: Governo Kiko é denunciado ao MP por irregularidades no Boulevard e em outras obras em Ribeirão Pires

A Prefeitura de Ribeirão Pires esclarece, sobre o ponto de acúmulo de água da chuva na Rua Stella Bruna Nardelli, que no domingo, dia 15 de dezembro, tomou ciência do caso. Imediatamente, acionou a empresa responsável pelas obras do projeto Boulevard Gastronômico para a análise do ocorrido e realização de medidas corretivas. Logo pela manhã do dia 16 de dezembro profissionais da empresa iniciaram avaliação e reparos no sistema de drenagem da água pluvial.

Foi identificada a necessidade de ampliação do sistema de vazão das águas abaixo das lombofaixas, com a atualização do projeto de engenharia original. Ao contrário do que afirmou o Repórter ABC, os reparos não geram novos custos para a obra e, portanto, não geram prejuízo ao erário. Este tipo de correções na obra está previsto no contrato.

Em relação ao planejamento da obra, a Prefeitura informa que o projeto foi aprovado pelo Conselho Municipal de Turismo, passou por consulta de comitê de acessibilidade do município, além de ter sido avaliado e aprovado por departamento técnico do Governo Estadual, que periodicamente realiza fiscalização no local.

A obra segue cronograma físico/financeiro estabelecido junto ao Estado. Questões relacionadas às condições climáticas e de prazos de liberação de recursos por parte do Governo do Estado impactam no andamento das obras, sem, entretanto, comprometer o cronograma estabelecido.

Em relação à afirmação feita pela Associação de Engenheiros e Arquitetos de Ribeirão Pires, a Secretaria de Obras do município esclarece que não houve negativa ao pedido formalizado por seu representante. Em outubro desse ano, inclusive, questionamento apresentado pela instituição foi esclarecido pela Secretaria de Obras – procedimento documentado via ofício.

Sobre questões relacionadas à acessibilidade, cabe frisar que as obras do Boulevard Gastronômico ainda estão em andamento. O projeto prevê 100% de acessibilidade nas vias que integram a revitalização urbanística e paisagística, seguindo a NBR 9050. Esse será avanço em relação às condições anteriores de vias e calçadas nessa região – com carros que estacionavam sobre o passeio público, por exemplo. Caso haja algum ponto do projeto em desconformidade com o padrão vigente, a Prefeitura acionará a empresa para realizar as medidas corretivas.

Especificamente sobre o caso da acessibilidade ao Shopping Garden, é preciso esclarecer que intervenção está sendo feita onde antes havia um acesso – em desconformidade com as normas de acessibilidade. Durante o período de intervenções, o acesso de cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida ao Shopping pode ser realizado pela entrada do edifício situada na Rua Stella Bruna Nardelli.

Matéria: Prefeitura de Ribeirão irá refazer pontos que alagaram no Boulevard Gastronômico. Associação de engenheiros ofereceu ajuda mas executivo recusa

A Prefeitura de Ribeirão Pires esclarece, sobre o ponto de acúmulo de água da chuva na Rua Stella Bruna Nardelli, que no domingo, dia 15 de dezembro, tomou ciência do caso. Imediatamente, acionou a empresa responsável pelas obras do projeto Boulevard Gastronômico para a análise do ocorrido e realização de medidas corretivas. Logo pela manhã do dia 16 de dezembro profissionais da empresa iniciaram avaliação e reparos no sistema de drenagem da água pluvial.

Foi identificada a necessidade de ampliação do sistema de vazão das águas abaixo das lombofaixas, com a atualização do projeto de engenharia original. Ao contrário do que afirmou o Repórter ABC, os reparos não geram novos custos para a obra e, portanto, não geram prejuízo ao erário. Este tipo de correções na obra está previsto no contrato.

Em relação ao planejamento da obra, a Prefeitura informa que o projeto foi aprovado pelo Conselho Municipal de Turismo, passou por consulta de comitê de acessibilidade do município, além de ter sido avaliado e aprovado por departamento técnico do Governo Estadual, que periodicamente realiza fiscalização no local.

A obra segue cronograma físico/financeiro estabelecido junto ao Estado. Questões relacionadas às condições climáticas e de prazos de liberação de recursos por parte do Governo do Estado impactam no andamento das obras, sem, entretanto, comprometer o cronograma estabelecido.

Em relação à afirmação feita pela Associação de Engenheiros e Arquitetos de Ribeirão Pires, a Secretaria de Obras do município esclarece que não houve negativa ao pedido formalizado por seu representante. Em outubro desse ano, inclusive, questionamento apresentado pela instituição foi esclarecido pela Secretaria de Obras – procedimento documentado via ofício.

Sobre questões relacionadas à acessibilidade, cabe frisar que as obras do Boulevard Gastronômico ainda estão em andamento. O projeto prevê 100% de acessibilidade nas vias que integram a revitalização urbanística e paisagística, seguindo a NBR 9050. Esse será avanço em relação às condições anteriores de vias e calçadas nessa região – com carros que estacionavam sobre o passeio público, por exemplo. Caso haja algum ponto do projeto em desconformidade com o padrão vigente, a Prefeitura acionará a empresa para realizar as medidas corretivas.

Especificamente sobre o caso da acessibilidade ao Shopping Garden, é preciso esclarecer que intervenção está sendo feita onde antes havia um acesso – em desconformidade com as normas de acessibilidade. Durante o período de intervenções, o acesso de cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida ao Shopping pode ser realizado pela entrada do edifício situada na Rua Stella Bruna Nardelli.

Deixe uma resposta