Saída de Patrícia de Freitas da Saúde de Ribeirão Pires demonstra influencia de João Mancuso

Movimentação na Saúde de Ribeirão Pires fortalece o articulador político de Kiko, João Mancuso, que pretende comandar oposição em Rio Grande da Serra

Conforme noticiou o Portal Bastidor Político capitaneado pelo jornalista Samuel Boss na manhã desta sexta-feira (10), “Patrícia de Freitas deixou o comando da secretaria de Saúde de Ribeirão Pires”.

Segundo ainda Boss, “o nome cotado para assumir o comando da pasta é Gabriel Vieira, atual superintendente técnico da Saúde e integrante da executiva Municipal do Podemos”.

Patrícia de Freitas sai da pasta da saúde em meio a grande polêmica e queixas em meio a população que reclama ao longo da sua administração de mal atendimento, falta de medicamentos, atraso de salário de servidores ligados a Santa Casa de Birigui. Patrícia foi convidada a prestar esclarecimentos na CPI das Organizações Sociais da Saúde da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. (ver aqui) A agora ex-secretária solicitou a exoneração alegando motivações pessoais.

Com a movimentação no primeiro escalão do Paço da Estância, volta a tona a figura de João Mancuso, ex-secretário de Comunicação e Gabinete – homem forte no governo Kiko Teixeira (PSB) – que após deixar o governo assumiu atribuição regional para articular o partido Podemos com vista as eleições municipais de outubro deste ano.

Mancuso é tido como elo de ligação de Kiko com os pré-candidatos Claudinho da Geladeira (Podemos) e Akira Auriani (PSB) da vizinha cidade de Rio Grande da Serra.

Ao longo de 2019, Claudinho da Geladeira por diversas vezes tentou desmentir a sua proximidade com o atual prefeito de Ribeirão Pires, Kiko Teixeira, ver matéria clicando aqui. Mas em outubro de 2019, Claudinho da Geladeira através de vídeo postado nas redes sociais demonstrou que está sendo apadrinhado pelo senador Álvaro Dias (Podemos) e pelo articulador político de Kiko, João Mancuso. Ver matéria publicada pelo Repórter ABC clicando aqui.

Kiko Teixeira que foi prefeito de Rio Grande da Serra entre os anos de 2005 a 2012 é protagonista de um escândalo milionário onde é acusado pelo desvio de mais de R$ 45 milhões. Ver aqui.

Saiba mais

Deixe uma resposta