“Mulher grávida de gêmeos caiu da maca no Hospital São Lucas”, relatam servidoras de Ribeirão Pires

Áudio vazado para o Repórter ABC, apresenta o diálogo de duas servidores do Hospital e Maternidade São Lucas em Ribeirão Pires comentando a queda de uma gestante de gêmeos no interior da unidade de saúde nesta terça-feira (14).

indignada com a gravidade do ocorrido, uma delas fala sobre as condições do piso do Hospital e da situação das macas.

“Jura… Meu…só pode ser aqueles buracos malditos e essas macas ferradas. Que ridículo, coitada da moça, vixe Maria. Esse hospital ainda vai afundar, escuta o que eu tô te falando! Não vai sobrar uma chefia aí nesse prédio”, disse.

A então ouvinte (2ª mulher), falou sobre o transtorno gerado pela gera da mulher. Na fala, fica visível a elevada carga de estresse dos servidores que por precaução se cercam de medidas e procedimentos

” Isso é porque você não sabe do bafáfá pra conseguir tirar essa gestante lá em cima… pra por na ambulância, familiares todo mundo junto. E tá dando bafáfá aqui do lado de fora também, porque hoje eu tava no centro de Ribeirão e já tava o comentário na rodoviária e a mãe da moça grávida trabalha na prefeitura de varrer rua”.

Segundo as informações, a gestante deu entrada no Hospital e Maternidade São Lucas para requerendo atendimento. Uma vez atendida, foi orientado por profissionais de que a Maternidade não dispunha de condições e equipamentos necessários para realizar o parto uma vez que a gestação era de risco e que o melhor seria uma transferência para o Hospital Nardini na cidade de Mauá.

A queda da paciente se deu justamente no transporte entre a sala de atendimento até a ambulância onde segundo nos foi informado a rampa de acesso a outros andares do Hospital e Maternidade apresenta ao menos quatro buracos o que dificulta a passagem das macas que não apresentam condições ideais de uso.

Ao final a mulher foi removida para o Hospital Nardini onde recebeu atendimentos necessários e passa bem e no aguarda o momento para a realização do parto.

Esse não é o caso isolado nesta unidade de saúde. Conforme noticiou o Repórter ABC em 20 de dezembro, uma mulher deu a luz no banheiro do Hospital e Maternidade São Lucas (ver matéria aqui).

Em 8 de janeiro deste ano, a família de uma mulher que realizou parto no Hospital São Lucas acusa erro médico durante o parto. Na denuncia apresentada pelo Diário do Grande ABC e replica aqui, consta na acusação que o recém-nascido morreu três dias após por falta de oxigênio e com ossos do crânio quebrados, (ver matéria clicando aqui).

Deixe uma resposta