Weintraub aceita pedido via Twitter e refaz análise do Enem de filha de apoiador de Bolsonaro

Enquanto milhares de estudantes estão apreensivos diante das falas e erros nas notas do Enem e outros acionam à Justiça para pedir revisão e transparência das notas, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, determinou nova análise da prova do Enem de uma candidata após receber reclamação do pai dela –que nas redes sociais se mostra alinhado ao governo Bolsonaro–, via Twitter.

“Ministro, minha filha tem certeza que a prova do Enem dela não teve a correção adequada e que ela foi prejudicada. E agora? A inês é morta? O Sisu [Sistema de Seleção Unificada] termina amanhã”, escreveu um homem identificado como Carlos Santana postou no Twitter uma reclamação, marcando o perfil do ministro da Educação.

Poucos minutos depois, Weintraub respondeu ao apoiador com um print screen de uma mensagem privada que trocou no WhatsApp com uma pessoa registrada em seu telefone celular como “Ale”, que seria o presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), responsável pela realização do Enem, Alexandre Lopes.

Segundo a Folha, o Inep disse que está revisando as provas de todas as pessoas que estão reclamando de maneira informal, por meio das redes sociais, mas que não dará respostas individuais a elas, como fez Weintraub em relação a seu apoiador.

Deixe uma resposta