50 mil pessoas tiveram direitos violados durante a Ditadura Militar

Levantamentos feitos pela Comissão Nacional da Verdade (CNV) estimam que 50 mil pessoas tiveram, de alguma forma, direitos violados pela repressão durante a ditadura militar. O número inclui presos, exilados, torturados e familiares que perderam algum parente nas ações entre 1964 e 1985, além de pessoas que sofreram algum tipo de perseguição. O coordenador da CNV, Paulo Sérgio Pinheiro, estima que a comissão já examinou pelo menos 30 milhões de páginas de documentos e realizou centenas de entrevistas. “O relatório final da Comissão tem que estar nas mãos da presidenta da República até o dia 16 de maio de 2014. Em princípio, acordamos entre nós que até dezembro a grande minuta do documento tem que estar pronta”, relatou. Informações da Agência Brasil.

Deixe uma resposta