A política nossa de cada dia. por: Luís Carlos Nunes

Analisando a política em seu sentido mais amplo, podemos afirmar que ela é: é convivência, respeito mútuo, crescimento e desenvolvimento.

Enquanto animais racionais, somos seu agente proliferador. Quando precisamos decidir em atravessar ou não uma via, quando optamos por esta ou aquela profissão, quando sucumbimos nossas ideias em função do outro, estamos fazendo valer o termo política na sua melhor forma, pois, somos livres para tomar tais decisões, sendo necessária a reflexão do termo política como sinônimo de liberdade, seja ela individual ou coletiva.

Voltando os olhos para nossa sociedade, torna-se evidente a distância criada entre o termo política e a prática política, se para os gregos liberdade e política tratava-se de um único tema, para nossa sociedade, o termo soa de forma pejorativa, remete-se a trapaça, desvio de conduta, jogo de interesse no sentido particular, desvinculando-se cada vez mais do objetivo de garantia da vida no sentido amplo, no aspecto do socialmente correto, onde as minorias seriam representadas, respeitadas e seus direitos garantidos. Hoje, a omissão diante dos fatos, retrata o descaso do individuo para com a sociedade, torna-se mais fácil não opinar a respeito de determinado assunto, fazendo parecer que, cada indivíduo, não é diretamente responsável pelo comportamento coletivo, como se o todo populacional, não se formasse de cada um.
A política é sim um jogo de interesses, com peças que precisam ser manipuladas estrategicamente, transformando o individuo em cidadão pleno, onde uma sociedade mais justa seria apenas consequência.
O cidadão lamentavelmente não possui base política, o que torna conveniente e abusiva a prática da “politicagem” por parte daqueles que detém o poder, e tratam a população como mera massa de manobra, ou seja, a política na sua pior face.
É triste ver, pessoas e até mesmo políticos bem intencionados, deturpadamente enxergarem o processo eleitoral como se a política só acontecesse naquele período. Em verdade o processo eleitoral é político, porém vale ressaltar que a política verdadeiramente deve acontecer fora desse período, até mesmo para que se possa cobrar o que foi prometido em palanque.

Na busca por uma mudança na imagem política, faz-se necessário incluir política e seus conceitos discretamente desde a educação infantil e seu fortalecimento durante o ensino fundamental,  o mais seria consequência, provavelmente positiva.

Deixe uma resposta