Posts in "Destaques"

Integrantes da GCM de Rio Grande recebem “Curso de Primeiros Socorros”

Integrantes da GCM – Guarda Civil Municipal e Servidores da Saúde de Rio Grande da Serra concluíram o curso de Primeiros Socorros, oferecido pela Prefeitura Municipal através da Secretaria de Saúde. As aulas foram distribuídas em duas turmas, sendo a primeira ontem (23) e a segunda, nesta sexta-feira (24). As aulas iniciaram-se, em ambos os dias, às 9h e seguiram até às 16h, com pausa de uma hora para almoço.

No curso foram explanados, através de palestras de bombeiros civis com participação do público, os principais métodos de primeiros socorros, como os tipos de extintores de incêndio que devem ser utilizados para cada situação específica, as formas corretas de imobilização aos prestar socorro às pessoas em diversas situações, massagem cardíaca, entre outros assuntos pertinentes ao tema. Ao final, houve a entrega de certificados de conclusão aos participantes.

Prefeito Kiko Teixeira prepara concurso para 60 vagas na GCM de Ribeirão Pires

Publicação de edital de abertura de concurso público pode ser aberta ainda no primeiro semestre de 2019

Segundo apurado pelo Repórter ABC, o governo do prefeito Kiko Teixeira (PSB) está em fase avançada para a abertura de concurso publico para 60 novos GCM’s na Estância Turística de Ribeirão Pires.

Operadores políticos do Paço dão conta de que a abertura do certame deva acontecer ainda neste primeiro semestre de 2019 com vagas para homens e mulheres.

“O concursos está as vésperas de seu anuncio oficial devendo acontecer ainda neste primeiro semestre. A Segurança Pública tem sido prioridade deste governo em função de atendimento a levantamento feito pela administração sobre as principais prioridade dos munícipes. Kiko pegou uma cidade devastada pela inercia da gestão passada, mas aos poucos a casa está sendo posta em ordem. Para a Guarda, já foram compradas novas viaturas,armamento, coletes balísticos e fardamento o que tem refletido na substancial queda nos índices de criminalidade na cidade. Ainda sobre o incremento para a segurança pública no município, duas novas viaturas serão adquiridas para a corporação, que deverão ser de porte médio para policiamento padrão”, disse nossa fonte.

Conforme ainda argumentou, “prevendo o aumento do efetivo na GCM, Kiko esteve nesta sexta-feira (24), em companhia do secretário Municipal de Segurança Pública, Cel. Navarro, e do Comandante da GCM de Ribeirão, Sandro Torres, o delegado titular da Delegacia de Polícia de Ribeirão, Dr. Wagner, na CBC, onde na pauta de reunião com a alta direção da empresa estava a aquisição de 60 pistola .380 e coletes a prova de balas”, ressaltou.

A reunião teve início por volta das 11hs da manhã e se estendeu até às 15:30hs. Um almoço foi oferecido no refeitório interno da unidade bélica.

Na oportunidade, foi oferecido no stand de tiros, uma cortesia onde o GCM Sandro Torres fez disparos com um Fuzil calibre 556 destinado a grupos de pronto emprego tático e policiamento ostensivo.

Contatado, o Comandante da Guarda Municipal, Sandrão como é popularmente conhecido, falou sobre a experiência.

“É um fuzil muito potente e que dá grande possibilidade de mira. Não tenho total informação sobre as tratativas e não posso afirmar se a GCM terá ou não esse fuzil 655 disponível para o trabalho, o que posso afirmar é que o sonho de qualquer policial poder ter como ferramenta de trabalho uma arma deste porte e qualidade”, falou.

 

Prefeito Kiko envia à Câmara “Projeto de Ajuste Fiscal” para quitação de dívidas de pequenos valores com servidores e fornecedores

O prefeito Kiko Teixeira (PSB), encaminhou nesta quinta-feira (23) para a Câmara de vereadores o Projeto de Lei nº 025/2019, – Requisições de Pequeno Valor (RPV) – que atinge diretamente os servidores públicos e pequenos fornecedores da cidade.

Se trata de uma lei que altera o máximo que a Prefeitura de Ribeirão Pires pode pagar à uma pessoa – servidor, por exemplo – em caso de determinação judicial.

O limite hoje pago pela Prefeitura é de R$ 39.920,00 reais (40 salários mínimos). Valores acima viram precatórios e com isso podem demorar a serem pagos. Caso seja aprovada a nova Propositura, este limite passará para R$ 10 mil reais ou o teto salarial máximo pago pelo INSS (Instituto Nacional da Seguridade Social).

A medida é mais uma ação de ajuste fiscal empreendido pela Prefeitura a fim de reduzir custos da máquina pública.

Ribeirão Pires vive atualmente com uma enxurrada de ações trabalhista movidas pelo Sindicato dos Professores, Sindicato de Servidores e advogados particulares que requerem valores por desvio de função reenquadramento dentre outras questões.

A medida que estabelece o pagamento limite em caso de ação judicial é estabelecido pelo artigo 1º do primeiro e em seu Parágrafo Único. Neste o Poder Executivo estabelece que, “Se o valor da execução ultrapassar o teto estabelecido no caput, o pagamento far-se-á, sempre, por meio de precatório, sendo facultado à parte exequente a renúncia ao crédito do valor excedente,para que possa optar pelo pagamento do saldo através da Requisição de Pequeno Valor – RPV, preservada neste caso a possibilidade de realização de acordo ou transação pela Procuradoria Geral do Município”.

Ou seja, a Prefeitura só vai efetuar pagamentos imediatos de valores considerados “pequenos”, como diz a Constituição Federal nos incisos 3º e 4º do artigo 100.

Vereadores de Ribeirão Pires farão parte de comissão para discutir metrô (linha 18 – Bronze) no ABC

Os vereadores Rogério Luiz e Silvino Castro foram escolhidos através de sorteio para comporem comissão para discutir metrô

Os vereadores Rogério Luiz (PSB) e Silvino Castro (PRB) serão os representantes da Câmara de Ribeirão Pires na comissão que será formada para discutir junto ao governo do Estado de São Paulo a implementação da Linha 18 – Bronze do metrô até a região. O convite foi enviado no final de abril pelo presidente da Câmara de Santo André, Pedro Luiz Mattos Canhassi Botaro.

Silvino e Rogério foram escolhidos durante reunião dos vereadores nesta última quarta-feira (22) através de sorteio.

A Linha 18 – Bronze é uma linha do Metrô de São Paulo, que encontra-se em projeto. Possuirá, na sua primeira fase, aproximadamente 15 km de extensão e 13 estações, transportando cerca de 314 mil passageiros por dia e ligará as estações Tamanduateí e Djalma Dutra, no centro de São Bernardo do Campo.

Essa linha é um projeto proposto por prefeitos das cidades do Grande ABC, visando a criação de uma ligação rápida entre a região e o município de São Paulo, através do Metrô de São Paulo. É prevista a construção de uma linha que deverá partir da cidade de São Bernardo do Campo, passando no limite de Santo André e São Bernardo, até chegar ao limite de São Paulo (cidade) com São Caetano do Sul, terminando na Estação Tamanduateí, interligando-se com a Linha 2–Verde do Metrô e 10–Turquesa da CPTM.

O projeto será realizado através de uma PPP (Parceria Público-Privada), contando com investimentos da ordem de R$ 3,5 bilhões, vindos das esferas estadual, federal e privada.

O traçado proposto para esta linha se inicia na Avenida Brigadeiro Faria Lima, no cruzamento com a Avenida Francisco Prestes Maia, onde será criada uma rotatória. Segue até o Paço Municipal, na área central da cidade; e do Paço prossegue pela Avenida Aldino Pinotti, onde se localizará a Estação Baeta Neves. Continua o traçado margeando o Ribeirão dos Meninos, pelas avenidas Lauro Gomes e Guido Aliberti, nas divisas entre os municípios do ABC. Em São Caetano do Sul; encontra a linha do trem e segue pela faixa de domínio da linha da CPTM até encontrar a Estação Tamanduateí.

Está em estudo, também, uma extensão da linha, conectando a Estrada dos Alvarengas (no cruzamento com a Avenida Presidente João Café Filho) e a Estação Djalma Dutra, sendo esta a 2ª fase, atendendo a regiões mais distantes do centro de São Bernardo do Campo.

Recentemente, o governador João Doria, afirmou em entrevista coletiva a imprensa de que a futura linha 18 não será sob monotrilhos

Rubão mente sobre afirmação de ter pego Câmara com “rombo financeiro” e esconde farra de sua gestão

O ex-presidente da Câmara, vereador Rubão Fernandes (PSD) foi protagonista de um vergonhoso pronunciamento. Segundo Rubão disse: “ao assumir a presidência da Câmara, tive que pagar dívidas de R$ 150 mil” deixa deixadas por seu antecessor, o vereador José Nelson de Barros.

A afirmação de Rubão não procede e não condiz com a verdade. Segundo o Portal da Transparência da Câmara Municipal de Ribeirão Pires, em documento datado de 30 de janeiro de 2017, que vai assinado pelo próprio Rubão, ao final de 2017, é atestado que seu antecessor na comando da Casa deixou total de disponibilidade no valor de R$ 26.160,26. Um caso ocorrido e que foi utilizado como forma de indução ao erro por Rubão Fernandes é que ao final do ano de 2016 – último ano da gestão de José Nelson de Barros – o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE) orientou a Câmara Municipal a reduzir os números de assessores por gabinete, devendo sair de três assessores para dois.

Assista ao vídeo

Uma vez que salários e remunerações de servidores consta em previsão orçamentária e de haver proibição de antecipação salarial de servidores, optou-se por fazer os pagamentos no mês seguinte (janeiro de 2017), ao qual Rubão, já investido como novo presidente deveria fazê-lo. Ver o documento oficial abaixo.

Rubão ainda em seu pronunciamento, fez uma grave acusação a seu antecessor de comando do Legislativo:

“Quantas vezes você trocou o óleo do câmbio do seu carro? Quantas vezes? Eu nunca troquei! Aqui de dois em dois meses trocavam! Pra onde tá indo o dinheiro? Então é difícil, eu sei o que tá acontecendo! Mas eu quero questionar, eu tenho que vim aqui pra trabalhar e mostrar a realidade, a realidade que acontece aqui na nossa situação. As pessoas que pegam a coisa tem que saber administrar o bem público”

Não faltou óleo de peroba

Nota de empenho rasurada por ex-secretário geral da Casa alegando equívoco

A denúncia feita por Rubão é das mais graves e merece toda a atenção dos demais vereadores e do Ministério Público que tem por dever de ofício, dentre outras coisas; de fiscalizar a utilização de recursos e bens públicos.

Em 31 de julho de 2017, com Rubão então presidente da Câmara Municipal, o Repórter ABC publicou matéria jornalistica, intitulada “Câmara de Ribeirão compra litro de gasolina por R$ 4,75. Não faltou óleo de peroba” (clique aqui para ler) onde através de documento – Nota de Empenho de Despenha – onde se verificou através de registro fotográfico que a gestão de Rubão pagava valor maior ao que era praticado, sendo que o Posto de Combustíveis vendia a gasolina comum a R$ 3,699 e R$ 3,899 para o mesmo combustível aditivado. (Ver aqui).

A denúncia apresentada pelo Repórter ABC ganhou grande repercussão sendo noticiada por veículos de comunicação local e da região do ABC Paulista.

O secretário Geral da época, dirigiu-se as redes sociais e ao Whatsapp do Repórter ABC e emitiu nota reconhecendo a existência da fonte utilizada por este veículo, porém alegando “um erro de vínculo na planilha de controle”.

Na comunicação (sem revisão ortográfica), foi afirmado pelo ex-secretário que a “a informação passa a não ter veracidade uma vez que estamos esclarecendo e pedido desculpas pelo equívoco do lançamento no portal. Já chamei atencao dos responsáveis para que isso não ocorra novamente“, disse em trecho. Ver matéria e a íntegra da nota clicando aqui.

Hoje, 23 de maio de 2019 ao produzir este texto jornalístico e checando as falas do vereador Rubão Fernandes, verificando documentos oficiais, foi contatado de que Rubão omitiu fatos de sua administração obscura e duvidosa. Pode-se contatar de que a matéria que o Repórter ABC apresentou sobre a compra de combustível por mais de R$ 4,75 era verídica e procedente e ainda foi confirmado que nenhuma alteração foi feita conforme segue abaixo a “Movimentação de Empenho referente ao período de 05/07/2017 à 05/07/2017”.

Recentemente, Rubão foi acusado ter feito possível acordo com empresário que o favoreceu na sua eleição para a presidência da Câmara em debate acalorado recentemente na Casa de Leis pediu para ser investigado. As denúncias apresentadas por Rubão e também o caso da compra de combustível em sua gestão merecem atenção especial para o bem da população.

Presidente do STF suspende participação de município na obrigação de fornecer medicação de alto custo

Na decisão, o ministro Dias Toffoli leva em conta a definição das responsabilidades de cada ente da federação no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), mantendo, no entanto, a obrigação de fornecimento da medicação em relação ao Estado de São Paulo e à União.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, concedeu medida liminar para suspender, somente em relação ao Município de Jundiaí (SP), ordem judicial do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) que havia determinado à União, ao Estado de São Paulo e ao município o fornecimento do medicamento Spinraza (nusinersen) a uma paciente de Atrofia Muscular Espinhal (AME). A decisão, que se deu na Suspensão de Tutela Provisória (STP) 127, leva em conta a definição das responsabilidades de cada ente da federação no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) e o altíssimo custo do medicamento.

Segundo o TRF-3, o relatório, a prescrição médica e os exames laboratoriais sustentam o pedido de concessão do remédio, e seria “incabível submeter a pequena vítima da moléstia a uma espera processual pela perícia”. Ainda conforme a decisão, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu o registro do medicamento em agosto de 2017, o que teria barateado muito o seu custo.

Desrespeito ao sistema

No pedido de suspensão da tutela, o município argumentou que as ações e os serviços públicos de saúde devem constituir uma rede hierarquizada, por isso determinar ao município o fornecimento de medicamentos fora de sua responsabilidade “é desrespeitar todo o sistema”. Outro aspecto apontado foi o da grave lesão à economia pública, em razão do alto custo da medicação: segundo informado, as quatro doses deferidas custam mais de R$ 1,1 milhão, e seu fornecimento “suprimirá o direito do acesso à saúde aos demais pacientes, ante os parcos recursos disponíveis para saúde”.

Ainda conforme a argumentação, o orçamento municipal de 2019 destina à promoção das ações de assistência farmacêutica R$ 33 milhões, dos quais cerca da metade se destina exclusivamente a atender aquisições de mandados judiciais. No entanto, receberá do Estado de São Paulo e da União menos de 10% do total previsto.

Delimitação de responsabilidades

Na decisão, o ministro Toffoli observa que a incorporação do nusinersen ao Sistema Único de Saúde (SUS) se deu em abril deste ano por meio de portaria do ministro da Saúde que não delimita a responsabilidade para o fornecimento. “A delimitação é fase posterior, realizada após negociação e articulação no bojo da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), foro permanente para construção de pactos nacionais no SUS”, explicou.

Segundo o presidente, os recursos do SUS são distribuídos conforme o nível de responsabilidade assumida pelos entes, e a delimitação de responsabilidade é feita de modo a não permitir a sobreposição de ações. “A lógica que orienta essa repartição de atribuições não se faz sob mera liberalidade dos entes, tendo, em verdade, amparo constitucional. Por essa razão, a divisão de responsabilidades em ações judiciais deve seguir tal lógica, sob pena de implicar violação às competências constitucionalmente delimitadas à Federação”.

Complexidade

No caso do nusinersen, o ministro destacou que, do ponto de vista técnico, ele se destina ao tratamento de doença que, por sua complexidade de diagnóstico e tratamento, é acompanhada no âmbito do SUS em serviços de referência em doenças raras. Outro aspecto a ser considerado é o altíssimo custo. “O município não participa do financiamento de medicamentos da mais alta complexidade técnica, responsabilidade que se reparte, via de regra, entre estados e União ou é assumida exclusivamente pelo ente federal”, assinalou. Segundo Toffoli, embora seja o ente mais próximo do cidadão, “verdadeira porta de entrada do SUS”, o atendimento que compete ao município é o atendimento básico.

CF/CR

Mulher tenta entrar em CDP de São Bernardo com maconha sintética. LSD também foi apreendido

Duas visitantes do Centro de Detenção Provisória de São Bernardo do Campo foram surpreendidas, no último final de semana 18 e 19 de maio com drogas sintéticas, maconha sintética (também conhecida como K4) e LSD.

Em uma das apreensões, a visitante levava K4 em um maço de cigarros, que seriam, segundo a mesma, para consumo próprio.

No domingo, o pai de um detento escondeu LSD em sua cédula de identidade e K4 nas barras de sua calça.

Efeitos da maconha sintética (K4) a longo prazo

Segundo o portal “Mundo sem drogas”, os efeitos em longo prazo da K4 em seres humanos ainda não são totalmente conhecidos, mas os peritos em controle de envenenamento informam que os efeitos da maconha sintética podem ser fatais.

A maconha sintética pode causar dependência e levar aos sintomas de abstinência que incluem: fissura, pesadelos, suor excessivo, náusea, tremores, dores de cabeça, cansaço extremo, insônia, diarreia, vômitos, a pessoa não consegue pensar com clareza e negligencia outros interesses ou deveres.

Os usuários que consomem estas drogas repetidas vezes e, por um longo período de tempo, podem sofrer de esquecimento e confusão mental. Alguns usuários disseram que tiveram paralisia.

Vereador Pastor Silvino Castro leva o deputado Altair Moraes para conversar com Kiko

O vereador Silvino Castro (PRB), nesta segunda-feira (20) acompanhado do por seu colega de partido, o deputado estadual Altair Moraes esteve no Paço Municipal de Ribeirão Pires para juntos conversarem com o prefeito Kiko Teixeira (PSB).

“Conforme venho afirmando por diversas vezes a bancada do PRB na Assembleia Legislativa do Estado está a disposição para formar parceria com o prefeito Kiko e colaborar nas demandas que forem apresentadas em favor da cidade e da população. Os parlamentares do PRB já encaminharam importantes recursos para Ribeirão Pires e quero continuar articulando para ajudar a cidade que passa por momentos difíceis em função da crise econômica”, disse Silvino Castro.

Em sua página do Facebook, Kiko agradeceu a visita dos políticos: “Recebemos nessa segunda-feira, em nosso gabinete, o deputado estadual Altair Moraes. No encontro, o parlamentar, que esteve acompanhado do vereador Pastor Silvino, reforçou seu compromisso com Ribeirão Pires, colocando seu mandato à disposição da cidade. Essa foi oportunidade de conversarmos sobre projetos que estamos realizando pelo desenvolvimento do município. Agradecemos pela visita e pelo apoio às ações de nosso Governo”.

Conforme noticiou o Repórter ABC em 10 de maio (Ver matéria clicando aqui) o PRB local ensaia lançar candidatura ao Paço.

Segundo fontes, o prefeito Kiko tenta estreitar relação com o PRB estadual e nacional com vistas as eleições municipais que se avizinham.

Ribeirão Pires segue com seleção de bandas para gravação de “single”

Inscrições podem ser feitas até essa sexta-feira, dia 24, no Centro Cultural da cidade e na sede da Escola Municipal de Música

A Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires e o Estúdio Versax realizam até essa sexta-feira, dia 24, a seleção de bandas ou grupos musicais da cidade para a gravação de “single”. Como parte do curso de Produção Musical do Projeto Trilhar, o “Conexão Trilhar” terá processo gratuito de gravação, edição e finalização de canção, até seu lançamento em mídia online, através de planejamento estratégico de difusão.

Os interessados em participar do processo seletivo deverão se inscrever na sede da Escola Municipal de Música Maestro Alfredo Della Ricca (Praça Ramos de Azevedo, 12 – Vila Aurora; seg. a sex., das 9h às 21h; sáb., das 9h às 12h), ou no Centro Cultural da cidade (Rua Dr. Yutaka Ishihara, 220 – Jardim Pastoril; seg. a sex; das 9h às 17h).

No ato da inscrição, um representante da banda ou grupo musical interessado deverá apresentar cópia do RG e comprovante de residência; declaração de nomeação como representante da banda ou grupo assinada por todos os integrantes – conforme modelo contido em edital do programa “Conexão Trilhar”; release da banda ou grupo contendo sua trajetória; currículo dos integrantes da banda ou grupo; CD com, no mínimo, três gravações de músicas próprias ou compostas originalmente para a banda ou grupo; relação de três músicas gravadas no CD especificando autoria (compositores/letristas); e relação de links online com trabalhos da banda.

O resultado do processo de seleção será divulgado no final desse mês. Os critérios utilizados, bem como outras regras de participação das bandas e grupos, estão contidos no edital do “Conexão Trilhar”, disponível para acesso e impressão no site da Prefeitura – www.ribeiraopires.sp.gov.br.

Sobre o “Projeto Trilhar”:

Em fevereiro desse ano, a Prefeitura, por meio das secretarias de Cultura e de Turismo e Desenvolvimento Econômico, e em parceria com o Estúdio Versax, lançou o “Projeto Trilhar – Núcleo de Música, Arte e Tecnologia”.

O “Trilhar” compreende o fortalecimento de ações culturais já realizadas no município, direcionadas ao empreendedorismo e ao estímulo da economia criativa. Desde 2017, a Prefeitura, junto com o Estúdio Versax, promove oficina gratuita de Dublagem, que em dois anos formou 120 moradores. Para este primeiro semestre de 2019, nova turma de 40 alunos está formada. Além da Dublagem, a Prefeitura lançou nesse ano a oficina gratuita de Produção Musical, que formará, em sua primeira turma, 30 alunos.

As oficinas oferecidas gratuitamente pela Prefeitura de Ribeirão Pires têm entre os objetivos o estímulo à economia criativa, com a finalidade de criar uma rede de artistas e empreendedores culturais capazes de promover crescimento sustentável através de seu trabalho artístico/criativo.

Artigo: quem for fazer o ENEM estude Bolsonaro, por que ele vai cair

Artigo de Paulo José Cunha, no Congresso em Foco

“Sem apoio e sem base articulada, Bolsonaro em pouco tempo já exibe sinais claros de isolamento”, avalia Paulo José Cunha.

Até umas duas semanas atrás a possibilidade de Jair Bolsonaro não concluir o mandato era tratada nas altas e nas baixas rodas de Brasília à boca pequena, de maneira disfarçada, como quem duvida da própria especulação.

De uma hora pra outra o assunto meteu o pé na porta e mostrou a cara.

Ninguém esconde mais nada, ninguém disfarça mais nada. A saída do capitão daquela cadeira do Palácio do Planalto – senão de direito, mas na prática – deixou de ser uma possibilidade e é tratada como certa.

O que se discute agora são dois aspectos: o prazo e a forma.

Ou seja: que ele não cumprirá o mandato até o final é dado como favas contadas, na opinião da maioria dos analistas e observadores da cena política, desde parlamentares de todos os matizes ideológicos, inclusive os que podem ser enquadrados no espectro da direita que Bolsonaro representa, até cientistas políticos e jornalistas.

O próprio governo, que monitora as redes sociais com lupa grossa, já percebeu a intensificação do trânsito de informações neste sentido.

Palavras como “impeachment”, “golpe”, “renúncia”, “parlamentarismo branco”, entre outras, correm soltas e já se converteram em hashtags de alta voltagem.

E não se trata, como o próprio Bolsonaro vem insinuando, de um complô articulado entre setores influentes dos três poderes, inconformados com a “nova política” trazida pelo seu governo. “Nova política” que estaria impedindo negociatas e conchavos, sem os quais, como afirma Paulo Portinho, autor do texto que Bolsonaro subscreveu, o Brasil é ingovernável.

Os militares estão caindo fora

Claro que o abortamento de qualquer governo é assunto delicado e seríssimo, pelos riscos de ruptura institucional que pode acarretar, embora o Brasil tenha realizado dois impeachments sem maiores traumas. Como também pelas consequências dramáticas e imprevisíveis para uma população que já enfrenta dificuldades de toda ordem em sua vida diária, e não vislumbra no horizonte qualquer notícia alentadora. A percepção geral para os analistas, não é a de que exista um desejo consolidado de que Bolsonaro deixe o governo. Mas simplesmente a constatação de que a absoluta falta de rumos e de projetos consistentes, passados cinco meses desde a posse, exige mudanças imediatas e profundas.

A insatisfação, que começou tímida, contaminou setores até então considerados infensos a qualquer tentativa de radicalização. É o caso dos militares, que já não escondem o desconforto com um governo que teve o aval deles desde o primeiro movimento, mas que até agora não foi capaz de oferecer respostas concretas para os problemas estruturais do país. Os sinais que chegam dos quartéis é a de que os militares não estão dispostos a ter sua imagem manchada pela associação a um governo errático e apequenado pela concentração de ações periféricas voltadas exclusivamente à intolerância ideológica e à pauta conservadora de costumes.

Até aqui Bolsonaro não tem nada a apresentar

Até aqui, fora a proposta de reforma da previdência de Paulo Guedes e o projeto da nova segurança de Moro, o governo Bolsonaro não tem rigorosamente nada a exibir em qualquer outra área. Nada.

Em compensação, sobram cabeçadas dentro do próprio governo, entre o presidente e a imprensa, entre o presidente e o Congresso, entre os filhos do presidente e o vice, entre o guru do presidente e os militares, entre os líderes do governo no Congresso, entre o guru e o vice, entre os ministros, entre… todos.

Um quadro tão estranho que outro dia, numa roda com alguns parlamentares do PT, do PSOL, da Rede, do PC do B e de outras legendas à esquerda eu não resisti e brinquei:

“Escuta, por que vocês não vão descansar na praia e deixam a oposição trabalhar?” Sim, porque nunca se viu tanto fogo amigo – amigo? – como no atual governo. Pra que oposição?

Junto aos parlamentares cujos partidos se dispuseram a dar apoio ao novo governo já se percebe nitidamente um recuo.

Sintonize as TVs Câmara e Senado e observe o tom dos discursos. O entusiasmo – por vezes até exagerado – que havia no início deu lugar a um apoio de conveniência.

Ênfase na defesa do governo se vê, embora já bem fraca, apenas entre os líderes que o fazem por dever de ofício. Poucos dos antes aguerridos direitistas têm dado a cara a tapa. Sem apoio e sem base articulada, Bolsonaro em pouco tempo já exibe sinais claros de isolamento.

A saída do capitão virou até piada

Não à toa, o governo vem sofrendo derrotas sucessivas, articuladas inclusive pelos integrantes de sua, digamos, “base de apoio”, se é que isto existe. Foi assim na votação da reforma da estrutura do governo na comissão especial, com a retirada do Coaf das mãos de Moro.

Ora, se não consegue aprovar um projeto estratégico como este, para ficar num único exemplo, como é que pretende seguir adiante?

A possibilidade de saída de Bolsonaro já entrou até no anedotário. Foi lançado até um aplicativo que faz a contagem regressiva para a saída. As piadas se multiplicam, como: “Quem for fazer o Enem estude o Bolsonaro porque ele vai cair”.

E não por outra razão já se articula ostensivamente pelos corredores do Congresso a adoção de um “Parlamentarismo branco”, situação hegemônica que o Legislativo assume quando fica evidente a fragilidade do Executivo.

A articulação escancarou-se desde a aprovação do orçamento impositivo, que retirou enorme quinhão de poder do capitão. E está crescendo em velocidade acelerada, com líderes que até outro dia tentavam ajudar na articulação política do governo trabalhando para emplacar uma proposta alternativa de reforma da previdência em consonância com uma reforma tributária capaz de oferecer uma resposta concreta aos desafios de crescimento.

Torna-se claro o deslocamento do poder, com o esvaziamento do Executivo. Pode ser um disfarce, como alguns analistas observam, para um afastamento de fato de Bolsonaro.

Pode ser uma tentativa de retirar o poder real do presidente, que viraria uma rainha da Inglaterra. Solução menos traumática, é claro, do que um impeachment.

O povo já foi pra rua

Na história recente do país não há governo que nem bem tenha chegado aos primeiros cinco meses e já enfrente manifestações gigantes pelas ruas, como ocorreu no último dia 15 contra o bloqueio de verbas da educação.

E na expectativa de outras, como as dos policiais e dos caminhoneiros, que já se anunciam. Nem há governo que em tão pouco tempo já esteja sendo escanteado pelas principais forças políticas, inclusive as que lhe deram apoio.

Líderes das duas casas do legislativo, diante do vácuo de poder, da incapacidade do governo de pilotar as reformas que o país exige, parecem mesmo dispostos a botar o bloco do Congresso na rua, com a adoção do parlamentarismo branco, agora já sem aspas.

E largar Bolsonaro pra lá.

Centro de Formação Política e Social de Ribeirão Pires abre vagas para curso de Gestão de Cidades

Aula inaugural com o tema “O porquê de se formar Gestores de Cidades” acontece no próximo dia 30

O Centro de Formação Política e Social do Partido Liberal de Ribeirão Pires, localizado na avenida Francisco Monteiro 880, passa a oferecer a partir do dia 30 de maio o curso de Gestão de Cidades, voltado a quem deseja ser candidato ou candidata a cargos de vereador e vereadora na cidade e para a população em geral.

Em sete módulos, a iniciativa tem por objetivo instruir sobre a importância de se ter gestores de cidades, as partes referentes ao orçamento público, conceito de cidade inteligente, sustentabilidade e inovação, cuidado com o meio ambiente, planejamento, desenvolvimento e gestão e planejamento de serviços públicos. As aulas serão ministradas por professores de instituições de ensino superior, especialistas em gestão pública e representantes do poder público da região do ABC.

O presidente do PL em Ribeirão Pires, Nonô Nardelli salientou a importância do projeto, que é pioneiro no Brasil: “Para nós é muito importante que as pessoas tenham o conhecimento de como é pensada uma gestão de cidades, e isso tanto para quem quer se candidatar ou não, pois uma pessoa que aprende sobre as questões de orçamento público, como funcionam os três poderes, a forma de se pensar o cuidado com o meio ambiente e como tudo isso trabalha junto, tem muito mais bagagem e entendimento não só para buscar uma candidatura, mas principalmente, a educar seus amigos e parentes transmitindo conhecimento”, disse Nonô.

O ex-prefeito de Ribeirão Pires e professor aposentado Clovis Volpi participou da montagem do plano de ensino e auxiliou na busca dos professores do curso de Gestão de Cidades, e comemorou a procura por inscrições desde a abertura: “Em um dia de inscrições tivemos quase metade de vagas preenchidas nos primeiros módulos. Nós fizemos a grade curricular do curso pensando sempre em trazer professores com bagagem para agregar um bom valor a quem virá fazer os cursos conosco. Temos especialistas em direito jurídico, meio ambiente, comunicação, planejamento, sempre pensando em trazer um conteúdo de qualidade para os alunos. E tudo isso de forma gratuita, ou seja, é um curso que qualquer um pode fazer”, finalizou Volpi.

A partir do dia 30 de maio, as aulas serão ministradas sempre às terças e quintas-feiras, das 19h às 21h As inscrições estão disponíveis no site do Centro de formação – https://cfpsribeiraopires.home.blog e também no Diretório Municipal do PL Ribeirão Pires – Avenida Francisco Monteiro, 880, telefone 3199-1821.

Confira abaixo os sete módulos do Curso de Gestão de Cidades:

Módulo I – Carga horária: 3 horas – Dia 30/05/2019

A – Abertura

| Aula Inaugural: “O porquê de formar Gestores de Cidades”

 

Módulo II – Carga horária: 3 horas – Dia 04/06/2019

B – Os Três Poderes

| “Como funcionam os três poderes individualmente e entre si”

 

Módulo III – Carga horária: 8 horas – Dias 11, 13, 18 e 20/06/2019

C – Orçamento Público

| PPA – LDO – LOA

| LRF e TCE (Controle e Fiscalização)

| Controladoria Interna

| Influências econômicas para composição do orçamento

  (Economia Nacional/Internacional, Local)

| Fontes dos Recursos

Módulo IV – Carga horária: 8 horas – Dias 25, 27/06 e 02/07/2019

D – Cidade Inteligente, Sustentabilidade e Inovação

| Conceito de Smartcity e como aplicá-lo

| Aplicação de pilares fundamentais da inovação

| Modernização do Poder Público

| Sistema de informação e decisão do Governo

Módulo V – Carga horária: 8 horas – Dias 04, 09, 11 e 16/07/2019

E – Meio Ambiente e Sustentabilidade

| Política de recursos hídricos e o licenciamento ambiental em mananciais

Módulo VI – Carga horária: 10 horas – Dias 17, 23, 25 e 30/07/2019

F – Planejamento, Desenvolvimento e Gestão

| Planejamento estratégico no setor público (Pensamento)

| Gestão de desenvolvimento local / regional

| Gestão de serviços públicos

  (Atendimento ao cidadão, Gestão de pessoas)

| Gestão de Projetos

| Publicidade no Poder Público

Módulo VII – Carga horária: 18 horas – Dias 01, 06, 08, 13, 15, 20, 22, 27 e 29/08/2019

G – Planejamento de serviços públicos:

| Área Social (2 horas)

| Área Habitacional (2 horas)

| Área da Educação (2 horas)

| Área da Cultura (2 horas)

| Área de Esporte, Lazer e Juventude (2 horas)

| Área do Turismo (2 horas)

| Área da Saúde Pública (2 horas)

| Área da Segurança Municipal (2 horas)

| Área do Transporte e Trânsito (2 horas)

Governadores assinam manifesto contra decreto de armas de Bolsonaro

Editado pelo Repórter ABC com informações do Portal UOL, Folha de São Paulo e Câmara dos Deputados

Catorze governadores do País assinaram uma carta pedindo a revogação do decreto das armas, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro no início deste mês.

No texto, eles pedem que os “poderes Executivo, Legislativo e Judiciário da União atuem tanto para sua imediata revogação como para o avanço de uma efetiva política responsável de armas e munição no país”.

Ainda de acordo com os governadores, “as medidas previstas pelo decreto não contribuirão para tornar nossos estados mais seguros”. Para eles, o decreto terá ”impacto negativo na violência – aumentando por exemplo, a quantidade de armas e munições que poderão abastecer criminosos – e aumentarão os riscos de que discussões e brigas entre nossos cidadãos acabem em tragédias”.

Assinado por Bolsonaro, o decreto amplia o porte de armas para 19 categorias, entre elas agentes de trânsito, advogados, políticos eleitos, conselheiros tutelares e até jornalistas da área policial.

O manifesto é assinado pelos governadores dos nove estados do Nordeste e pelos administradores do Distrito Federal, do Amapá, do Tocantins, do Pará e do Espírito Santo. A carta será enviada ao Planalto, segundo assessorias de alguns dos governadores.

  1. Ibaneis Rocha (MDB), governador do Distrito Federal
  2. Flávio Dino (PCdoB), governador do Maranhão
  3. Wellington Dias (PT), governador do Piauí
  4. Paulo Câmara (PSB), governador de Pernambuco
  5. Camilo Santana (PT), governador do Ceará
  6. João Azevedo (PSB), governador da Paraíba
  7. Renato Casagrande (PSB), governador do Espírito Santo
  8. Rui Costa (PT), governador da Bahia
  9. Fátima Bezerra (PT), governadora do Rio Grande do Norte
  10. Renan Filho (MDB), governador do Alagoas
  11. Belivaldo Chagas (MDB), governador de Sergipe
  12. Waldez Góes (PDT), governador do Amapá
  13. Mauro Carlesse (PHS), governador do Tocantins
  14. Helder Barbalho (MDB), governador do Pará
“Impacto negativo”

Para eles, as medidas apresentadas no decreto não irão contribuir com a diminuição da violência em seus estados. “Ao contrário, tais medidas terão um impacto negativo na violência aumentando por exemplo, a quantidade de armas e munições que poderão abastecer criminosos e aumentarão os riscos de que discussões e brigas entre nossos cidadãos acabem em tragédias”.

O grupo pede que o governo federal desenvolva ações que melhorem o rastreamento de armas e munições, além de intensificar os meios de controle e fiscalização “para coibir os desvios, enfrentar o tráfico ilícito e evitar que as armas que nascem na legalidade caiam na ilegalidade e sejam utilizadas no crime”.

Leia a íntegra da carta dos governadores contra o decreto:

Carta dos Governadores sobre o Decreto Presidencial n. 9.785 (07 de maio de 2019) e a Regulação Responsável de Armas e Munições no País

Como governadores de diferentes estados do país, manifestamos nossa preocupação com a flexibilização da atual legislação de controle de armas e munições em razão do decreto presidencial n. 9.785 (07 de maio de 2019) e solicitamos aos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário da União que atuem tanto para sua imediata revogação como para o avanço de uma efetiva política responsável de armas e munição no país.

Sabemos que a violência e a insegurança afetam grande parte da população de nossos estados e que representam um dos maiores obstáculos ao desenvolvimento humano e econômico do Brasil. Nesse contexto, a grande disponibilidade de armas de fogo e munições que são usadas de maneira ilícita representa um enorme desafio para a segurança pública do país e é preciso enfrentá-lo.

Por essa razão, é urgente a implementação de ações que melhorem a rastreabilidade das armas de fogo e munições durante toda a sua existência, desde sua produção. Também é fundamental aumentar os meios de controle e fiscalização para coibir os desvios, enfrentar o tráfico ilícito e evitar que as armas que nascem na legalidade caiam na ilegalidade e sejam utilizadas no crime. Reconhecemos que essas não são soluções mágicas, mas são condições necessárias para a melhoria de nossa segurança pública.

Reconhecemos que essas não são soluções mágicas, mas são condições necessárias para a melhoria de nossa segurança pública.

Diante deste cenário, e a partir das evidências disponíveis, julgamos que as medidas previstas pelo decreto não contribuirão para tornar nossos estados mais seguros. Ao contrário, tais medidas terão um impacto negativo na violência aumentando, por exemplo, a quantidade de armas e munições que poderão abastecer criminosos e aumentarão os riscos de que discussões e brigas entre nossos cidadãos acabem em tragédias.

As soluções para reverter o cenário de violência e insegurança no país serão fortalecidas com a coordenação de esforços da União, Estados e Municípios para fortalecer políticas públicas baseadas em evidências e para implementar o Plano Nacional de Segurança Pública e Defesa Social, fortalecendo a prevenção focalizada nas populações e territórios mais afetados pela violência e a repressão qualificada da criminalidade.

Reforçamos nosso compromisso com o diálogo e com a melhoria da segurança pública do país. Juntos, podemos construir um Brasil seguro para as atuais e futuras gerações.

Jovem realiza trabalho voluntário e organiza passeios por pontos turísticos de Ribeirão Pires

“Tenho como objetivo, mostrar o quão Ribeirão Pires tem potencial turístico mostrando nossas belezas naturais e fazendo com que a cidade seja reconhecida na região, em outras cidades e estados”, Patrick Alan

Repórter ABC, fotos:Patrick Alan

Patrick Alan Barreto, de 21 anos, é morador de Ribeirão Pies desde o seu nascimento. Graduado em Mecatrônica Industrial, desenvolve importante atividade na cidade: “trabalhos voluntários”.

No final do mês de abril deste ano – dia 27 – contatou amigos e conhecidos ao qual levou para que conhecessem alguns dos pontos turísticos da cidade.

“Sempre tive em mim o desejo de ajudar as pessoas e em Ribeirão Pires sempre ouvi algumas críticas sobre o turismo. Desejoso de conhecer mais da cidade convidei pessoas para que juntos visitássemos as atrações de ribeirão Pires”, disse Patrick.

Nesse primeiro Tour, Patrick disse que visitou o Mirante São José, o Mirante Santo Antonio, a Igreja do Pilar, o Museu Municipal com uma breve para no recém inaugurado Centro de Informações Turísticas (CIT) e a Torre de Miroko.

“No primeiro passeio participaram 23 pessoas divididas entre as cidades de Suzano, Guarujá, Mauá e da capital paulista”, explicou.

Ainda no Tour por Ribeirão Pires, Patrick Alan relatou ao Repórter ABC que uma de suas principais atenções é o cuidado com o Meio Ambiente onde foi recolhido lixo – através de uma modalidade esportiva denominada “Plogging” – em locais por onde passaram, feito plantio de árvores nativas e que está planejando o Terceiro Tour para o próximo dia 1º de julho (sábado).

“Durante nosso primeiro Tour, trabalhei com os turistas o desenvolvimento do Plogging. Uma modalidade esportiva já bem difundida na Europa e que tem como fundamento principal a coleta de lixos que está indevidamente jogado na natureza. Conseguimos recolher 10 sacos de aproximadamente 60 litros de lixo. Outra atividade que foi desenvolvida no Tour, foi o plantio de mudas de árvores nativas da região, como Ingá, cerejeira da Mata e Araçá. As mudas foram uma doação de um viveiro de fora da cidade. O segundo Tour contou com a participação de 35 pessoas e aconteceu no último domingo, dia 19 de maio onde se repetiu o roteiro do primeiro Tour”, salientou.

Questionado sobre sobre as motivações que o levam a organizar os passeios, Patrick Alan respondeu:

“Tenho como principal objetivo, mostrar o quão Ribeirão Pires tem potencial turístico mostrando nossas belezas naturais e fazendo com que nossa cidade seja reconhecida na região e em outras cidades e estados. Acredito muito no Plogging. A palavra Plogging em inglês vem da junção de duas palavras: “plokka up” que em sueco significa recolher + running que significa correr”, concluiu.

O terceiro Tour por Ribeirão Pires, acontecerá no próximo dia 1º de junho onde será feito um passeio pelo Castelo de Robson Miguel.

Para maiores informações entrar em contato pelo telefone celular: 11 – 9 9705-3454

Abaixo outras imagens do Tour que foram gentilmente cedidas pelo organizador, Patrick Alan

Lia Clark e Karol Conka são destaques do 3º Festival de Combate à LGBTfobia

A terceira edição do Festival de Combate à LGBTfobia de Ribeirão Pires terá entre os destaques da programação as cantoras Lia Clark e Karol Conka. O evento, que tem entrada gratuita, acontecerá no dia 1º de junho, às 17h, na Praça Central da Vila do Doce – Rua Boa Vista s/nº – Centro.

O Festival terá, ainda, apresentações de dança da Associação Oficina do Corpo e Cia de Dança João Roncon, além dos DJs Carlos Fell e Paulo Pringles – da rádio Jovem Pan, e participação da drag queen Lucas Miziony.

A ação celebra o mês de Combate à LGBTfobia – comemorado internacionalmente no dia 17 de maio. O Festival é promovido pela Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires, por meio das Secretarias de Turismo e Desenvolvimento Econômico e de Saúde, com o apoio do Conselho Municipal de Atenção à Diversidade Sexual, em parceria com a Associação Ribeirão-pirense de Apoio LGBT (ARPA-LGBT) e Grupo de Apoio à Diversidade (GAD).

RGS através do Pontos MIS exibe o filme “Quando eu era Vivo” na próxima quarta-feira (22)

Na próxima quarta-feira (22), o Pontos MIS exibirá o filme de terror “Quando eu era Vivo”. Serão duas sessões. A primeira às 9h e a segunda, às 14h, no Teatro Municipal Primeira-Dama Zulmira Jardim Teixeira, no centro da Cidade. A classificação indicativa é de 14 anos.

SINOPSE

Após terminar o casamento e perder o emprego, homem volta a morar na casa de sua família. Relacionando-se superficialmente com seu pai, ele se envolve com uma jovem inquilina e começa a ter uma obsessão pelo passado e lembranças de sua falecida mãe.

2014 — 108min

Brasil

Dir. Marco Dutra,
Elenco: Antônio Fagundes, Sandy, Marat Descartes
Idioma: Dublado
Gênero: Terror
Classificação: 14 anos

Prefeitos e vereadores podem ter mandatos ampliados em 2 anos. Eleições de 2.020 podem ser canceladas

Repórter ABC com informações da Câmara Federal

Segue em ritmo acelerado a tramitação da PEC 56/2019 na Câmara Federal a Proposta de Emenda à Constituição (PEC), de autoria do deputado Federal, Rogério Peninha Mendonça (MDB-SC), que pode modificar a realização das eleições no país unificando o pleito geral e municipal.

“Acrescenta o art. 115 ao Ato das Disposições Constitucionais Transitórias – ADCT, para prorrogar os mandatos dos atuais Prefeitos, Vice-Prefeitos e Vereadores, unificando as eleições gerais e as eleições municipais”, diz um dos principais trecho do documento.

Para ter validade em 2.020, a proposta precisa ser votada até outubro deste ano e já dispõe de parecer positivo da Comissão de Constituição e Justiça.

Se isso acontecer, a eleição de 2.020 seria cancelada e os mandatos dos atuais prefeitos e vereadores ampliados por mais dois anos. Assim, um novo pleito só aconteceria em 2.022 para eleger de presidente, governadores, deputados (federais e estaduais), senadores a prefeitos e vereadores.

No ABC Paulista – além dos atuais vereadores – o maior beneficiado será o prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão (Cidadania).

Como único prefeito reeleito na região do ABC Paulista nas eleições de 2.016, Maranhão poderá – caso aprovada a PEC- obter a extensão de seu mandato. O mesmo se aplica a atual vice-prefeita e vereadores.

Clique aqui e acompanhe o inteiro teor da Proposta.

Prefeito Kiko Teixeira anuncia reajuste de 6,28% para o servidores municipais de Ribeirão Pires

O prefeito de Ribeirão Pires, Kiko Teixeira (PSB), utilizou a sua página pessoal nas redes sociais para anuncia o reajuste de 6,28 para todos os servidores municipais de Ribeirão Pires.

No vídeo, Kiko ressalta que só não haverá reajuste para os cargos de prefeito, vice e secretários da administração.

“A partir desse mês, todos os servidores municipais terão reajuste de 6,28% em seu salário, com exceção dos cargos de prefeito, vice-prefeito e secretários”, disse.

Outro ponto destacado no pronunciamento do prefeito foi a equiparação do Piso Nacional dos professores.

“O trabalho que realizamos desde 2017 nos assegurou as condições para colocar em prática, desde o primeiro ano de nosso Governo, o plano de valorização dos funcionários da Prefeitura. Nesse ano, realizamos a equiparação dos vencimentos dos professores ao Piso Nacional e aumentamos o Piso Salarial do funcionalismo público, reconhecendo o trabalho de equipes que diariamente se esforçam para promover avanços na cidade. Além dos reajustes de salário anuais, desde 2017 honramos compromissos previdenciários, dobramos o auxílio-alimentação, entre outras mudanças. Seguimos empenhados para garantir, a cada dia, novas conquistas para os profissionais da Prefeitura”.

Acompanhe abaixo o vídeo

Concurso elege Miss Rio Grande e Miss e Mister Melhor Idade

O Teatro municipal Primeira-Dama Zulmira Jardim Teixeira em Rio Grande da Serra foi palco de grande disputado neste final de semana.

Na noite do sábado(18), com grande presença do público, aconteceu concurso que elegeu Gabriela Mariano como Miss Rio Grande da Serra 2019.  No evento que com o desfile de 13 candidatas, teve apresentações de dança, música e teatro.

Além da Miss eleita Gabriela Mariano (ver vídeo da nova Miss ao final da matéria), foram eleitas a Primeira Princesa, Michele Rodrigues, a Segunda Princesa, Pâmela Brito, a Miss Elegância, Flávia Soares e a Miss Simpatia, Jaqueline Martins.

Já na noite do domingo(19), aconteceu a a tradicional eleição de Miss e Mister Melhor Idade onde sagraram-se eleitos a senhora Rosa e o senhor Miguel.

“Acompanhado pela Vice-Prefeita, Professora Marilza, pude acompanhar lindas e agradáveis festas. Aproveito para parabenizar os eleitos e parabéns aos demais participantes, todos dignos de aplausos. Agradeço ao corpo de jurados e especialmente a toda a equipe do nosso Fundo Social de Solidariedade, que tem como presidente a nossa Secretária Executiva de Política e Promoção Social, Helenice Arruda, e que realizou mais uma vez um grande trabalho. Parabéns!”, disse o prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão.

Empreendedor, Fernandinho Beira-Mar planeja site para vender produtos com a sua marca

Passados 18 anos de sua prisão por militares do país vizinho, Fernandinho Beira-Mar planeja usar a internet para abastecer a cidade com outros tipos de produtos: canecas, camisas, bonés e capas para telefone celular. Tudo com a marca FBM.

Os produtos, segundo sua advogada Paloma Gurgel, serão feitos por dependentes químicos que estão em tratamento em uma ONG ligados a igreja evangélica.

Veja a matéria completa no UOL

Amaury Dias amplia transparência e cria aplicativo de seu mandato para celular

O vereador Amaury Dias (PV), em mais uma ação de vanguarda, está ampliando os seus canais de comunicação e  partir de meados do mês de junho, disponibilizará para toda a população mais um serviço.

A exemplo de suas página nas redes sociais e Homepage que disponibilizam informações sobre Projetos e documentos apresentados, notícias do mandato, remuneração,prestação de contas, dentre outros dados (clique aqui), está em fase final o desenvolvimento de um aplicativo (App) para celular.

“Estamos em fase conclusiva do aplicativo que poderá ser acessado via aparelho celular. Meu objetivo com esse App é o de proporcionar ainda mais a transparência das ações do mandato e sobre questões relevantes de Ribeirão Pires”, disse Amaury.

Segundo ainda o parlamentar:

“Fomos eleitos com 772 votos e assumimos a proposta de promover mudanças no legislativo da cidade e implementar uma nova forma de se fazer política. Mesmo diante grandes dificuldades encontradas até o momento, estamos nos esforçando para criar metodologias e ferramentas que auxiliem na construção de um mandato cada vez mais atuante, transparente, participativo e que estreite o relacionamento entre o mandato de vereador e os cidadãos. Optamos por não seguir nenhuma metodologia já existente na cidade, pois acredito que a ”Nova Política” não é um termo eleitoreiro , mas sim, um novo caminho á ser construído com a participação das pessoas que estão posicionadas como co-autores de um projeto de transformação política e social em Ribeirão Pires”, concluiu.

Para obter mais informações, acesso a página do vereador Amaury na internet clicando aqui ou digitando www.amaurydias.com.br. Na página, você terá acesso as redes sociais do vereador e também os contatos do gabinete.

Deficientes auditivos visitam exposição na Pinacoteca de Ribeirão Pires

Na tarde dessa quarta-feira, dia 15, deficientes auditivos atendidos pela APASMA – Associação de Pais e Amigos dos Surdos de Mauá, visitaram a exposição “O Abstrato Mora ao Lado: Expressões da matéria na Arte”, com o recém-adquirido acervo de obras doadas pelo Itaú Cultural à Pinacoteca Municipal de Ribeirão Pires, por meio do Ibram (Instituto Brasileiro de Museus). A mostra, que conta com grandes nomes da arte, entre os quais Burle Marx e Silvio Oppenhein, integra a 17ª Semana Nacional de Museus.

Até o dia 31 de maio, o público poderá conferir os quadros da exposição realizada, gratuitamente, no Centro Cultural da cidade, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h (entrada pela Rua Yutaka Ishihara, 220, Jardim Pastoril). Entre os visitantes do APASMA estava Paulo Cesar da Silva Santos, 27 anos – deficiente auditivo desde o nascimento.

“Gostei muito do aprendizado. É difícil compreender a parte das técnicas utilizadas nas obras, como materiais usados. Mas achei muito bonito, colorido, e poder pensar sobre o que o autor sentiu e pensou quando fez a obra”, avaliou.

O grupo participou de visita orientada pela coordenadora da Escola Municipal de Artes Plásticas, Lilian Zampol, com a tradução em libras feita, simultaneamente, por intérpretes da ONG e da Prefeitura. Após a visitação, os participantes assistiram apresentação da Cia Dois Palito – “Alguém nos Louvre”, realizada com o apoio do Governo do Estado de São Paulo. O espetáculo de humor, dirigido por Lily Curcio, e criação acrobática de Fernando Sampaio, não faz o uso de falas, trilhas ou sons mecânicos – tendo os surdos como público-alvo.

Daniella Marques, psicóloga da ONG APASMA, falou sobre a importância da participação do grupo no evento. “Trabalhamos muito a arte como terapia. É importante para eles conhecerem novas obras, saírem do mundo deles – até mesmo por conta de limitações da deficiência. Dessa forma, eles expandem o olhar”, disse.

“A visita do grupo de Mauá representa de forma simples e muito clara a ideia da programação da Semana Nacional de Museus em Ribeirão Pires. Estamos democratizando o acesso das pessoas à arte, promovendo a inclusão social e mostrando a riqueza desse universo, em suas mais variadas formas. Do mesmo modo, valorizamos os espaços culturais da cidade, em especial, nesse período, nossos museus”, explicou o secretário de Cultura de Ribeirão Pires, Anderson Gecco.

Exposição Casa Ribeirão-pirense 2019 – A 17ª Semana Nacional de Museus em Ribeirão Pires teve início nessa segunda-feira, dia 13. A abertura da programação foi marcada por vernissage da exposição Casa Ribeirão-pirense 2019, no Centro de Exposições e História “Ricardo Nardelli” (Rua Miguel Prisco, 286 – Centro. Ter. a sex., 9h às 17h; sáb. e dom., 10h às 16h). A entrada é gratutia.

Ainda na segunda-feira, o espaço sediou pocket show da Banda CMANAU, no “Jazz no Museu”.  A vernissage foi aprovada por quem visitou o Centro de Exposições e História “Ricardo Nardelli”. “Escutei a música, fiquei curiosa e resolvi entrar. Nunca tinha vindo no Museu. Sempre passava perto, mas não entrava, e hoje tive a oportunidade. Eu não tinha noção que tinha tudo isso aqui dentro. Estou achando incrível”, disse Juliana Alves de Matos, 16 anos, moradora de Ribeirão Pires.

Sobre a exposição Casa Ribeirão-Pirense 2019:

A primeira edição da exposição Casa Ribeirão-Pirense, lançada em 2017, teve ênfase na criação de ambientes museológicos que buscam reconstituir uma típica casa de imigrante. Naquele ano, a proposta era envolver o visitante e proporcionar uma experiência de observação única, ao mesmo tempo contribuindo para a preservação da memória dos diferentes povos que ajudaram no desenvolvimento de Ribeirão Pires.

Nessa nova versão, os visitantes contarão com 19 painéis indicativos com informações sobre os ambientes da Casa – no primeiro salão, informações sobre a origem de cada cômodo, entre os quais quarto e sala de estar, destacando os objetos mais representativos do acervo; no segundo salão, dados sobre a vida em sociedade – meios de produção, relações entre classes; e em uma terceira área, a história de Ribeirão Pires desde o século XVI até o século XX.

Prefeito Gabriel Maranhão quer receber royalties para ceder água a São Paulo

Da esquerda para a direita: prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PR), deputado Estadual Thiago Auricchio (PR) e o prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão

O prefeito Gabriel Maranhão (Cidadania) quer que Rio Grande da Serra receba pagamento de royalties pela cessão de água para abastecer a região metropolitana de São Paulo.

A afirmação de Gabriel Maranhão aconteceu nesta quinta-feira (16) durante a inauguração do comitê do PR de Ribeirão Pires.

“A água é o nosso maior bem e o governo do Estado faz a retirada bem nenhuma forma de compensação para o município”, disse o alcaide.

Segundo Maranhão, “a exemplo da extração do petróleo, onde municípios fornecedores recebem royalties, nada mais justo de que Rio Grande da Serra, que é importante fornecedora de água que abastece a grande São Paulo tenha o seu recebimento como forma de contrapartida”, enfatizou.

Nessa luta, Maranhão tem como aliados o prefeito da cidade de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PR) que atualmente é presidente do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) e encabeça luta pelos municípios daquela região.

Outro aliado, é o deputado Estadual Thiago Auricchio que apresentou na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), a criação de uma Frente Parlamentar em apoio ao ABC Paulista.

No plano Federal, foi criada em 2016 a Frente Parlamentar Mista dos Municípios Produtores de Água. O grupo conta com 211 deputados e 14 senadores e tem como um de seus principais articuladores o deputado Federal  e ex-prefeito de Guararema, Marcio Alvino (PR).

Ribeirão está obrigada a adaptar escolas para deficientes. Justiça determinou multa de R$ 190 mil

A 2ª Vara Judicial da Comarca de ribeirão Pires acolheu uma Ação de “Execução de Obrigação de Fazer” movida pelo Ministério Público do Estado de São Paulo representado pela promotora de Justiça, Denise Cecília Pavan Buoro que instalou Inquérito civil denunciando a Prefeitura de Ribeirão Pires por não atender legislação específica sobre adaptação ao acesso de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida nas escolas municipais da cidade.

O processo civil n.º 14.0407.0000282/2014-7 teve inicio no governo do ex-prefeito Saulo Benevides onde o MP através de relatório do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência de Ribeirão Pires apresentou a denúncia.

A época, o MP “após as diligências necessárias e diante do que foi apurado nos autos do referido procedimento investigatório, celebrou-se um Termo de Ajustamento de Conduta – TAC, em que ficou acordado entre o Ministério Público do Estado de São Paulo – Promotoria de Justiça de Defesa da Pessoa com Deficiência, o então Prefeito do Município da Estância Turística de Ribeirão Pires, Sr. Saulo Mariz Benevides, e a então Secretário de Educação, Inclusão e Tecnologia, Sra. Leonice Moura, o que consta das cláusulas a seguir transcritas:

“1-) O compromitente admite e reconhece que os prédios das escolas municipais da Estância Turística de Ribeirão Pires não estão plenamente adaptados ao acesso de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, de acordo com o que prescrevem o Decreto n.º 5.296/04, Lei n.º 10.098/00 e a ABNTNBR 9050.2004 e, através do presente, compromete-se, no prazo de 36 (trinta e seis) meses, a contar da data da homologação do TAC pelo E. Conselho Superior do Ministério Público, à seguinte obrigação de fazer:
[…]
São obrigações da Secretaria de Educação, Inclusão e Tecnologia da Prefeitura Municipal da Estância Turística de Ribeirão Pires:
CLÁUSULA SEGUNDA: Adaptação de todas as escolas municipais de Ribeirão Pires (em todos os níveis), ao aluno portador de deficiência, sob pena de pagamento de multa diária no valor de R$ 500,00 (quinhentos reais), sendo certo eu as adaptações deverão obedecer ao que estabelecem as normas técnicas da ABNT (NBR: 9050)”…

Foi imputado a administração municipal o pagamento de multa no valor de R$ 500,00 por unidade escolar que com valores atualizados chegam a cifra de R$ R$ 188.964,00.

“Seja pessoalmente CITADO o executado acima qualificado, para, nos termos do artigo 829, do Código de Processo Civil, no prazo de 03 (três) dias, pagar a multa cominatória no valor de R$ 500,00 (quinhentos reais) instituída na Cláusula Quarta do TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA, devida desde o dia 22.04.2019 (três anos da data da homologação do TAC pelo CSMP), no valor total de R$ 9.000,00 (nove mil reais), ao qual deve ser acrescida de 6% ao ano e à soma de 10 (dez) salários mínimos diários, correspondente à cláusula penal prevista no acordo, o que perfaz o valor líquido de R$ 188.964,00 (cento e oitenta e oito mil, novecentos e sessenta e quatro reais), podendo o executado, no prazo de 30 (trinta) dias, opor embargos à execução, na forma prescrita no art. 910, do CPC;”…

A prefeitura deverá fazer as devidas adaptações nas escolas municipais sendo: Identificar Entrada e Saída, Identificar Rota de Fuga, Identificar Dependências (Visual e Braile), Instalar Piso Alerta-Direcional, Sanitários, Adaptar Sanitário Infantil, Adaptar Balcão Refeitório, Adaptar Bebedouro, Instalar Plataforma Elevatória/Elevador bem como instalação de rampas de acesso.

Segue baixo a relação de todas as escolas com as respectivas adaptações a serem realizadas:

Na Entrada das Unidades Escolares

Rebaixar calçada: E.M Angelina Denadai Bertoldo; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade I; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade II; E.M. Cícera Benevides dos Santos Silva; E.M. Fiorindo Roncon; E.M. Francisca Ferreira Santiago; E.M. Amauri do Nascimento; E.M. Maria da Glória Barbosa Xavier; E.M. Maria Gomes do Pilar; E.M. Mercedes D’Orto; E.M. Olivia Marques Petrilli; E.M. Palmira Antônio Pereira; E.M. Prof. Valberto Fusari; E.M. Yoshihiko Narita.

Resolver Desníveis

E.M. Amauri do Nascimento; E.M. Angelina Denadai Bertoldo; E.M. Prof. Antônio Lacerda Bacellar; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade I; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade II; E.M. Cícera Benevides dos Santos Silva; E.M. Fiorindo Roncon; E.M. Francisca Ferreira Santiago; E.M. Herbert José de Souza; E.M. Júlia Del Corto Roncon; E.M. Maria da Glória Barbosa Xavier; E.M. Maria Gomes do Pilar; E.M. Maria Siqueira de Paula; E.M. Mercedes D’Orto; E.M. Mathilde Figueiredo David; E.M. Monteiro Lobato; E.M. Prof. Neusa Luiz Sanches; E.M. Palmira Antônio Ferreira; E.M. Prof. Sebastião Vayego de Carvalho; E.M. Silvio Roberto Grecco; E.M. Tia Marinha; E.M. Prof. Valberto Fusari; E.M. Yoshihiko Narita.

Locar Rampa

E.M. Angelina Denadai Bertoldo; E.M. Cícera Benevides dos Santos Silva.

Instalar Piso Tátil/Alerta Direcional

E.M. Com. Abdalla Chiedde; E.M. Amauri do Nascimento; E.M. Angelina Denadai Bertoldo; .M. Prof. Antônio Lacerda Bacellar; E.M. Pastor Antônio Cumpian Silva; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade I; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade II; E.M. Cícera Benevides dos Santos Silva; E.M. Fiorindo Roncon; E.M. Francisca Ferreira Santiago; E.M. Prof. Francisco Lourenço de Melo; E.M. Herbert José de Souza; E.M. João Midolla; E.M. Júlia Del Corto Roncon; E.M. Prof. Lavínia de Figueiredo Arnoni; E.M. Prof. Mabel Cunha; E.M. Manoel Batista da Silva; E.M. Maria Bernadete B. de Seixas; E.M. Maria da Glória Barbosa Xavier; E.M. Maria Gomes do Pilar; E.M. Monteiro Siqueira de Paula; E.M. Mercedes D’Orto; E.M. Mathilde Figueiredo David; E.M. Monteiro Lobato; E.M. Prof. Neusa Luz Sanches; E.M. Olívia Marques Petrilli; E.M. Palmira Antônio Pereira; E.M. Prof. Sebastião Vayego de Carvalho; E.M. Silvio Roberto Grecco; E.M. Tia Mariinha.

Retirar Obstáculos no Passeio

E.M. Com. Com. Abdalla Chiedde; E.M. Amauri do Nascimento; E.M. Angelina Denadai Bertoldo; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade I; E.M. Cícera Benevides dos Santos Silva; E.M. Fiorindo Roncon; E.M. Francisca Ferreira Santiago; E.M. Mathilde Figueiredo David; E.M. Monteiro Lobato.

Executar Desnível para Capacho

E.M. Com. Abdalla Chiedde; E.M. Amauri do Nascimento; E.M. Angleina Denadai Bertoldo; E.M. Prof. Antônio Lacerda Bacellar; E.M. Pastor Antônio Cumpian Silva; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade I; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade II; E.M. Cícera Benevides dos Santos Silva; E.M. Fiorindo Roncon; E.M. Francisca Ferreira Santiago; E.M. Prof. Francisco Lourenço de Melo; Prof. Lavínia de Figueiredo Arnoni; E.M. Manoel Baptista da Silva; E.M. Maria da Glória Barbosa Xavier; E.M. Maria Gomes do Pilar; E.M. Maria Siqueira de Paula; E.M. Mercedes D’Orto; E.M. Monteiro Lobato; E.M. Prof. Neusa Luz Sanches; E.M. Olivia Marques Petrilli; E.M. Silvio Roberto Grecco; E.M. Tia Mariinha.

Simbologia (Área Interna/Externa)

Identificar Embarque e Desembarque: E.M. Com. Abdalla Chiedde; E.M. Amauri do Nascimento; E.M. Angelina Denadai Bertoldo; E.M. Prof. Antônio Lacerda Bacellar; E.M. Pastor Antônio Cumpian Silva; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade I; E.M. Cícera Benevides dos Santos Silva; E.M. Fiorindo Roncon; E.M. Francisca Ferreira Santiago; E.M. Prof. Francisco Lourenço de Melo; E.M. Herbert José de Souza; E.M. João Midolla; E.M. Júlia Del Corto Roncon; E.M. Prof. Lavínia de Figueiredo Arnoni; E.M. Prof. Mabel Cunha; E.M. Manoel Baptista da Silva; E.M. Maria Bernadete B. de Seixas; E.M. Maria da Glória Barbosa Xavier; E.M. Maria Gomes do Pilar; E.M. Maria Siqueira de Paula; E.M. Mercedes D’Orto; E.M. Olívia Marques Petrilli; E.M. Palmira Antônio Pereira; E.M. Prof. Sebastião Vayego de Carvalho; E.M. Silvio Roberto Grecco; E.M. Tia Mariinha; E.M. Prof. Valberto Fusari; E.M. Yoshihiko Narita.

Identificar Entrada e Saída

E.M. Com. Abdalla Chiedde; E.M. Amauri do Nascimento; E.M. Angelina Denadai Bertoldo; E.M. Prof. Antônio Lacerda Bacellar; E.M. Pastor Antônio Cumpian Silva; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade I; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade II; E.M. Cícera Benevides dos Santos Silva; E.M. Fiorindo Roncon; E.M. Francisca Ferreira Santiago; E.M. Prof. Francisco Lourenço de Melo; E.M. Herbert José de Souza; E.M. João Midolla; E.M. Júlia Del Corto Roncon; E.M. Prof. Lavínia de Figueiredo Arnoni; E.M. Prof. Mabel Cunha; E.M. Manoel Baptista da Silva; E.M. Maria Bernadete B. de Seixas; E.M. Maria da Glória Barbosa Xavier; E.M. Maria Gomes do Pilar; E.M. Maria Siqueira de Paula; E.M. Mercedes D’Orto; E.M. Mathilde Figueiredo David; E.M. Monteiro Lobato; E.M. Prof. Neusa Luz Sanches; E.M. Olivia Marques Petrilli; E.M. Palmira Antônio Pereira; E.M. Prof. Sebastião Vayego de Carvalho; E.M. Silvio Roberto Grecco; E.M. Tia Mariinha; E.M. Prof. Valberto Fusari; E.M. Yoshihiko Narita.

Identificar Rota de Fuga

E.M. Com. Abdalla Chiedde; E.M. Amauri do Nascimento; E.M. Angelina Denadai Bertoldo; E.M. Prof. Antônio Lacerda Bacellar; E.M. Pastor Antônio Cumpian Silva; E.M. Cícera Benevides dos Santos Silva; E.M. Fiorindo Roncon; E.M. Francisca Ferreira Santiago; E.M. Prof. Francisco Lourenço de Melo; E.M. João Midolla; E.M. Manoel Baptista da Silva; E.M. Maria Siqueira de Paula; E.M. Mercedes D’Orto; E.M. Monteiro Lobato; E.M. Olivia Marques Petrilli; E.M. Palmira Antônio Pereira; E.M. Silvio Roberto Grecco; E.M. Tia Mariinha; E.M. Prof. Valberto Fusari.

Identificar Dependências (Visual e Braile)

E.M. Com. Abdalla Chiedde; E.M. Amauri do Nascimento; E.M. Angelina Denadai Bertoldo; E.M. Prof. Antônio Lacerda Bacellar; E.M. Pastor Antônio Cumpian Silva; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade I; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade II; E.M. Cícera Benevides dos Santos Silva; E.M. Fiorindo Roncon; E.M. Francisca Ferreira Santiago; E.M. Prof. Francisco Lourenço de Melo; E.M. Herbert José de Souza; E.M. João Midolla; E.M. Júlia Del Corto Roncon; E.M. Prof. Lavínia de Figueiredo Arnoni; E.M. Prof. Mabel Cunha; E.M. Manoel Baptista da Silva; E.M. Maria Bernadete B. de Seixas; E.M. Maria da Glória Barbosa Xavier; E.M. Maria Gomes do Pilar; E.M. Maria Siqueira de Paula; E.M. Mercedes D’Orto; E.M. Mathilde Figueiredo David; E.M. Monteiro Lobato; E.M. Prof. Neusa Luz Sanches; E.M. Olivia Marques Petrilli; E.M. Palmira Antônio Pereira; E.M. Prof. Sebastião Vayego de Carvalho; E.M. Silvio Roberto Grecco; E.M. Tia Mariinha; E.M. Prof. Valberto Fusari; E.M. Yoshihiko Narita.

Instalar Piso Alerta-Direcional

E.M. Com. Abdalla Chiedde; E.M. Amauri do Nascimento; E.M. Angelina Denadai Bertoldo; E.M. Prof. Antônio Lacerda Bacellar; E.M. Pastor Antônio Cupian Silva; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade I; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade II; E.M. Cícera Benevides dos Santos Silva; E.M. Fiorindo Roncon; E.M. Francisca Ferreira Santiago; E.M. Prof. Francisco Lourenço de Melo; E.M. Herbert José de Souza; E.M. João Midolla; E.M. Júlia Del Corto Roncon; E.M. Prof. Lavínia de Figueiredo Arnoni; E.M. Prof. Mabel Cunha; E.M. Manoel Baptista da Silva; E.M. Maria Bernadete B. de Seixas; E.M. Maria da Glória Barbosa Xavier; E.M. Maria Gomes do Pilar; E.M. Maria Siqueira de Paula; E.M. Mercedes D’Orto; E.M. Mathilde Figueiredo David; E.M. Monteiro Lobato; E.M. Prof. Neusa Luz Sanches; E.M. Olivia Marques Petrilli; E.M. PalmiraAntônio Pereira; E.M. Prof. Sebastião Vayego de Carvalho; E.M. Silvio Roberto Grecco; E.M. Tia Mariinha; E.M. Prof. Valberto Fusari.

Sanitários

Adaptar Sanitário Adulto: E.M. Amauri do Nascimento; E.M. Angelina Denadai Bertoldo; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade I; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade II; E.M. Cícera Benevides dos Santos Silva; E.M. Fiorindo Roncon; E.M. Francisca Ferreira Santiago; E.M. Prof. Francisco Lourenço de Melo; E.M. João Midolla; E.M. Júlia Del Corto Roncon; E.M. Maria Bernadete B. de Seixas; E.M. Maria da Glória Barbosa Xavier; E.M. Mercedes D’Orto; E.M. Monteiro Lobato; E.M. Olivia Marques Petrilli; E.M. Palmira Antônio Pereira; E.M. Silvio Roberto Grecco.

Adaptar Sanitário Infantil

E.M. Com. Abdalla Chiedde; E.M. Amauri do Nascimento; E.M. Angelina Denadai Bertoldo; E.M. Pastor Antônio Cupian Silva; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade I; E.M. Cícera Benevides dos Santos Silva; E.M. Francisca Ferreira Santiago; E.M. Prof. Francisco Lourenço de Melo; E.M. João Midolla; E.M. Júlia Del Corto Roncon; E.M. Prof. Lavínia de Figueiredo Arnoni; E.M. Prof. Mabel Cunha; E.M. Maria Bernadete B. de Seixas; E.M. Maria da Glória Barbosa Xavier; E.M. Maria Gomes do Pilar; E.M. Maria Siqueira de Paula; E.M. Mathilde Figueiredo David; E.M. Monteiro Lobato; E.M. Prof. Neusa Luz Sanches; E.M. Olivia Marques Petrilli; E.M. Silvio Roberto Grecco; E.M. Tia Mariinha; E.M. Prof. Valberto Fusari.

Geral

Adaptar Balcão Refeitório (Passa-Prato): E.M. Com. Abdalla Chiedde; E.M. Amauri do Nascimento; E.M. Prof. Antônio Lacerda Bacellar; E.M. Cícera Benevides dos Santos Silva; E.M. Fiorindo Roncon; E.M. Francisca Ferreira Santiago; E.M. Herbert José de Souza; E.M. Júlia Del Corto Roncon; E.M. Prof. Lavínia de Figueiredo Arnoni; E.M. Prof. Mabel Cunha; E.M. Manoel Baptista da Silva; E.M. Maria Bernadete B. de Seixas; E.M. Maria da Glória Barbosa Xavier; E.M. Maria Siqueira de Paula; E.M. Mercedes D’Orto; E.M. Monteiro Lobato; E.M. Prof. Neusa Luz Sanches; E.M. Olivia Marques Petrilli; E.M. Tia Mariinha; E.M. Prof. Valberto Fusari.

Adaptar Bebedouro

E.M. Com. Abdalla Chiedde; E.M. Prof. Antônio Lacerda Bacellar; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade II; E.M. Cícera Benevides dos Santos Silva; E.M. FranciscaFerreira Santiago; E.M. Prof. Francisco Lourenço de Melo; E.M. João Midolla; E.M. Júlia Del Corto Roncon; E.M. Maria Bernadete B. de Seixas; E.M. Maria Siqueira de Paula; E.M. Mercedes D’Orto; E.M. Mathilde Figueiredo David; E.M. Monteiro Lobato; E.M. Prof. Neusa Luz Sanches; E.M. Olivia Marques Petrilli; E.M. Palmira Antônio Pereira; E.M. Silvio Roberto Grecco; E.M. Tia Mariinha; E.M. Prof. Valberto Fusari; E.M. Yoshihiko Narita.

Criar Sala de Recursos

E.M. Amauri do Nascimento; E.M. Angelina Denadai Bertoldo; E.M. Pastor Antônio Cupian Silva; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade II; E.M. Cícera Benevides dos Santos Silva; E.M. Francisca Ferreira Santiago; E.M. Prof. Francisco Lourenço de Melo; E.M. Júlia Del Corto Roncon; E.M. Prof. Mabel Cunha; E.M. Maria Bernadete B. de Seixas; E.M. Maria da Glória Barbosa Xavier; E.M. Maria Gomes do Pilar; E.M. Mercedes D’Orto; E.M. Mathilde Figueiredo David; E.M. Prof. Neusa Luz Sanches; E.M. Olivia Marques Petrilli; E.M. Palmira Antônio Pereira; E.M. Tia Mariinha; E.M. Yoshihiko Narita.

Instalar Plataforma Elevatória/Elevador

E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade I; E.M. Eng. Carlos Rohm – Unidade II; E.M. Maria Gomes do Pilar; E.M. Prof. Sebastião Vayego de Carvalho.

Inauguração do Diretório do PR é tomado por lideranças políticas. Clóvis Volpi participou do ato

Com ruas das imediações da avenida Francisco Monteiro, altura do nº 800 tomadas por automóveis, foi inaugurado nesta quinta-feira (16), a sede do Partido da República (PR). Lideranças políticas locais e regionais se apertaram no amplo espaço para ouvirem a falas.

No evento coordenado pelo presidente do PR de Ribeirão Pires, Nonô Nardeli, o ex-prefeito Clóvis Volpi fez parte de cerimônia e em sua fala denominou a nova sede de “A Casa da Democracia”, um espaço para acolher lideranças que tem ou já tiveram algum tipo ligação política com ele.

“Independente do partido em que estavam ou que estão, o objetivo desta Casa é acolher um pouco mais de democracia para que ao longo do tempo possamos nos preparar ao longo do tempo em que nos preparamos para as eleições de 2.020 auxiliar as pessoas a ter um conhecimento maior do que é a política e como ela se desenvolve”.

Ainda em seu discurso, Clóvis Volpi discorreu sobre um dos principais metas do espaço e propôs reflexão sobre os caminhos que foram todos na política.

“Aqui dentro da Casa do PR, está também instalado o Centro de Formação Política e Social (CFPS) que está parte importante e a grande novidade da política. Precisamos de uma nova política”.

Na continuidade, argumentou: “Olhem bem pra trás e vejam o que está acontecendo o que aconteceu com aqueles que foram atrás de uma nova política! E muitas vezes pelo noviciado na política e até mesmo pela idade levaram e estão levando as cidades a uma degradação total. Nós temos exemplos aqui pertinho, na cidade de Mauá”, citando o caos administrativo causado com a eleição de Átila Jacomussi.

Em tom incisivo, Clóvis Volpi afirmou que na cidade vizinha o que aconteceu foi uma renovação sem conhecimento de causa e sem experiência e que não se faz mais política se não se aprender o que é de verdade a política.

“Meu desejo é que em outras cidades esse modelo de formação seja também implantado. Queremos que Ribeirão Pires seja o precursor. É preciso que se faça uma política de transparência! Uma política que se olhe para o povo e se saiba quais as necessidades e o que o povo quer. Basta de mentiras! A nova política é dar um basta na mentira! Queremos que os jovens venham, mas queremos que também venha o conhecimento desta nova política. Quero que vocês, ao saírem daqui, levem o sentimento de construção de uma nova política e é necessário dar conhecimento a aqueles que querem estar na nova política”, cravou.

Com fala crítica e engajada, pregou a revolução na forma de construção da política.

“Vamos revolucionar a política! Não tenham vergonha vocês jovem de aprender e não se intimidem vocês que tem os cabelos brancos em vir também aprender. “Precisamos de renovação com o sangue do que é esta nova política”.

Na conclusão de sua fala, Clóvis Volpi conclamou a todos a multiplicarem a proposta de renovação.

“Precisamos de renovação! Se você exerce liderança no seu trabalho, no seu bairro, podem dizer que o PR esta fazendo em Ribeirão a nova política”.

Além de lideranças políticas, sindicais, estiveram presente o prefeito de rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão, o prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi, o deputado Thiago Auricchio, e os representantes do PR, José Renato e Baldani dos diretórios estadual e nacional respectivamente.

Os cursos de formação política e de gestão pública serão oferecidos gratuitamente por especialista da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e pelo professor Clóvis Volpi.

O diretório do PR de Ribeirão Pires está localizado na avenida Francisco Monteiro, 880.

Clique aqui e acompanhe a íntegra do pronunciamento de Clóvis Volpi.

Inauguração do Diretório do PR é tomado por lideranças políticas. Clovis Volpi participou do ato

Com ruas das imediações da avenida Francisco Monteiro, altura do nº 800 tomadas por automóveis, foi inaugurado nesta quinta-feira (16), a sede do Partido da República (PR). Lideranças políticas locais e regionais se apertaram no amplo espaço para ouvirem a falas.

No evento coordenado pelo presidente do PR de Ribeirão Pires, Nonô Nardeli, o ex-prefeito Clóvis Volpi fez parte de cerimônia e em sua fala denominou a nova sede de “A Casa da Democracia”, um espaço para acolher lideranças que tem ou já tiveram algum tipo ligação política com ele.

“Independente do partido em que estavam ou que estão, o objetivo desta Casa é acolher um pouco mais de democracia para que ao longo do tempo possamos nos preparar ao longo do tempo em que nos preparamos para as eleições de 2.020 auxiliar as pessoas a ter um conhecimento maior do que é a política e como ela se desenvolve”.

Ainda em seu discurso, Clóvis Volpi discorreu sobre um dos principais metas do espaço e propôs reflexão sobre os caminhos que foram todos na política.

“Aqui dentro da Casa do PR, está também instalado o Centro de Formação Política e Social (CFPS) que está parte importante e a grande novidade da política. Precisamos de uma nova política”.

Na continuidade, argumentou: “Olhem bem pra trás e vejam o que está acontecendo o que aconteceu com aqueles que foram atrás de uma nova política! E muitas vezes pelo noviciado na política e até mesmo pela idade levaram e estão levando as cidades a uma degradação total. Nós temos exemplos aqui pertinho, na cidade de Mauá”, citando o caos administrativo causado com a eleição de Átila Jacomussi.

Em tom incisivo, Clóvis Volpi afirmou que na cidade vizinha o que aconteceu foi uma renovação sem conhecimento de causa e sem experiência e que não se faz mais política se não se aprender o que é de verdade a política.

“Meu desejo é que em outras cidades esse modelo de formação seja também implantado. Queremos que Ribeirão Pires seja o precursor. É preciso que se faça uma política de transparência! Uma política que se olhe para o povo e se saiba quais as necessidades e o que o povo quer. Basta de mentiras! A nova política é dar um basta na mentira! Queremos que os jovens venham, mas queremos que também venha o conhecimento desta nova política. Quero que vocês, ao saírem daqui, levem o sentimento de construção de uma nova política e é necessário dar conhecimento a aqueles que querem estar na nova política”, cravou.

Com fala crítica e engajada, pregou a revolução na forma de construção da política.

“Vamos revolucionar a política! Não tenham vergonha vocês jovem de aprender e não se intimidem vocês que tem os cabelos brancos em vir também aprender. “Precisamos de renovação com o sangue do que é esta nova política”.

Na conclusão de sua fala, Clóvis Volpi conclamou a todos a multiplicarem a proposta de renovação.

“Precisamos de renovação! Se você exerce liderança no seu trabalho, no seu bairro, podem dizer que o PR esta fazendo em Ribeirão a nova política”.

Além de lideranças políticas, sindicais, estiveram presente o prefeito de rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão, o prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi, o deputado Thiago Auricchio, e os representantes do PR, José Renato e Baldani dos diretórios estadual e nacional respectivamente.

Os cursos de formação política e de gestão pública serão oferecidos gratuitamente por especialista da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e pelo professor Clóvis Volpi.

O diretório do PR de Ribeirão Pires está localizado na avenida Francisco Monteiro, 880.

Clique aqui e acompanhe a íntegra do pronunciamento de Clóvis Volpi.