Category Archives: Policial

Amigão D’orto solicita base da GCM na Quarta Divisão

O vereador Amigão D’orto (PTC), atendendo solicitação dos moradores da Quarta Divisão em Ribeirão Pires, solicitou na última quarta-feira (18) a instalação no bairro de uma base da Guarda Municipal.

No ofício encaminhado à Secretaria de Segurança Pública, o parlamentar argumenta que a Guarda vem desempenhando trabalho de excelência no município e que uma base na localidade atenderá uma reivindicação da comunidade local.

“Tenho sido procurado por diversos moradores da Quarta Divisão em meu gabinete cobrando maior atenção em segurança. Os munícipes alegam que há grande número de crimes no bairro e uma base da GCM trará maior segurança”, justificou o edil.

Segundo ainda Amigão D’orto, “a Guarda Municipal vem desempenhando relevantes serviços em Ribeirão Pires e acredito que o pleito dos moradores da Quarta Divisão é de extrema procedência”, concluiu o parlamentar.

Aviãozinho do tráfico é preso em Ouro Fino Paulista

Após denúncia anônima recebida de que no Bairro Rancho Alegre em Ouro Fino Paulista estaria havendo movimentação estranha de pessoas aparentemente usuárias de drogas, as equipes A e B da Romu de Ribeirão Pires se dirigiu ao local nesta segunda-feira (23) e prendeu um jovem que realizava venda de drogas.

Em uma rua, próximo a um matagal, os guardas abordaram um indivíduo e após buscas pessoais, foi encontrado a quantia de R$74,00 e uma sacola contendo 63 envelopes plásticos de cocaína, 107 ependorfs de Crack, 57 invólucros de maconha que foram constatados posteriormente como drogas através de perícia realizada pelo Instituto de Criminalística (IC).

Segundo informa a GCM, em entrevista com o suspeito, o mesmo confessou que estaria praticando o comércio de drogas ilícitas no local.

Foi proferida voz de prisão e o mesmo foi conduzido à delegacia de polícia, onde foi apresentado à autoridade de plantão, que após tomar ciência dos fatos ratificou a voz de prisão.

O indivíduo foi recolhido a carceragem e responderá pelo crime previsto no Art. 33 da lei 11.343, tráfico de drogas.

Traficante é preso perto de escola infantil no bairro Santa Luzia

Guarda Civil Municipal fez a prisão no bairro Santa Luzia

Um homem de 44 anos foi preso em flagrante por tráfico de drogas no fim da tarde desta terça-feira (24), no bairro Santa Luzia, em Ribeirão Pires. De acordo com a Guarda Civil Municipal, a apreensão foi feita perto da Creche Municipal Yoshihiko Narita, localizada no bairro.

Os guardas da Romu, em patrulhamento pelo bairro, avistaram um indivíduo em atitude suspeita em frente a Creche. Diante de tirocínio policial, os GCM’s se posicionaram em um local onde era possível avistar o suspeito e observar a sua atividade onde foi constatado que o suspeito estaria praticando o comércio ilícito de drogas.

Reforço foi solicitado e em função da região conter região de mata, um cerco foi montado e abordagem feita onde foram encontrados 110 Pinos de crack, 28 papelotes de cocaína e 12 trouxinhas de maconha dentro de uma sacola.

Indagado sobre a sua permanência no local, o suspeito confessou a prática de tráfico de drogas. Voz de prisão em flagrante foi proferida e o acusado conduzido à Delegacia de Polícia onde foi recolhido a carceragem ficando à disposição da justiça.

GCM de Ribeirão prende dupla de ladrões com vídeo game e TV na Kaethe Richers

Após denúncia anônima duas equipes da Romu flagraram dois indivíduos que caminhavam em direção a Vila Marquesa em atitudes suspeitas, sendo que um deles carregava algo envolto em um cobertor parecido com um televisor e o outro carregava uma caixa.

Os meliantes, sendo uma mulher e um homem, foram abordados próximo ao portão de acesso a linha, onde após cerco foi encontrado com os comparsas, um televisor SmartTV de 42 polegadas e um vídeo game Playstation 3.

Inicialmente com versões desconexas sobre os equipamentos, a dupla após contradições, confessaram que haviam adentrado a uma residência no bairro Vila Nova e furtado os mesmos.

Os policiais dirigiram-se até o local informado pelos suspeitos, e em contato com o morador da residência, que tinham acabado de chegar ao local e tomado conhecimento do infortúnio, confirmou a falta dos aparelhos.

Diante dos fatos, foi proferida voz de prisão ao casal que foi conduzido para a Delegacia de Polícia onde foram autuados furto qualificado a residência e após o registro de ocorrência foram recolhidos a carceragem ficando à disposição da justiça.

Vereador Amaury Dias cobra mais policiamento em Ribeirão Pires

Vereador Amaury Dias participa de audiência pública da defesa dos direitos das pessoas com deficiência sem esquecer dos problemas de Ribeirão Pires

Após diversas ocorrências registradas de furtos e roubos com as mesmas características a residências em diversos bairros de Ribeirão Pires, o gabinete do vereador Amaury Dias (PV), oficiou a Polícia Militar, Polícia Civil e a Guarda Civil Municipal para ampliarem a realização de ronda ostensiva.

O parlamentar que se encontra na capital Federal, Brasília, com o intuito de obter recursos financeiros para a Estância, contatou por telefone o Secretário Municipal de Segurança Pública relatando o problema e a insegurança dos moradores.

“Solicitamos ao Secretário Municipal para que providências necessárias sejam tomadas para solucionar o problema da insegurança. Temos acompanhado o crescimento da violência e entendemos que a cidade como um todo merece atenção nessa área. Temos recebido em nosso gabinete diversas queixas neste sentido”, disse o edil.

Proposta que permite que GCM’s sejam chamados de policiais é aprovada por deputados

Proposta que provocou polêmica na CCJ pode seguir direto para o Senado: parlamentares divergem quanto a impacto da medida

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou, nesta terça-feira (03), em caráter conclusivo, o Projeto de Lei 5488/16, que altera o Estatuto Geral das Guardas Municipais (Lei 13.022/14) para permitir que os guardas também possam ser chamados de policiais municipais. A proposta poderá seguir diretamente para análise do Senado, caso não haja recurso para votação pelo Plenário.

A proposta vinha provocando polêmica na comissão nas últimas semanas. Segundo o relator do texto na CCJ, deputado Lincoln Portela, o projeto é constitucional porque, mesmo com a mudança na nomenclatura, permanecem “incólumes as atribuições do órgão em questão, não repercutindo a alteração de nomenclatura em qualquer interferência nas competências da União, dos Estados e do Distrito Federal”.

Por outro lado, deputados contrários à proposta sustentam que o texto seria inconstitucional, pois a Constituição estabelece que a segurança pública é exercida pelas polícias federal, rodoviária federal, ferroviária federal, civis e militares, além dos corpos de bombeiros militares. De acordo com o texto constitucional, as guardas municipais são destinadas à proteção dos bens, serviços e instalações das cidades.

Um dos receios dos críticos ao projeto é que a mudança no nome abra brecha para que os guardas municipais passem a reivindicar direitos e prerrogativas de policiais, que vão desde regras para porte de arma a planos de carreira e aposentadoria especial.

A proposta foi criticada principalmente por parlamentares ligados à Polícia Militar. Durante a discussão nesta terça-feira, o deputado Subtenente Gonzaga voltou a se posicionar contrariamente à aprovação: “a mudança de nome não é solução para a segurança pública. A proposta está enganando a população. Nós entendemos e reconhecemos o poder de polícia das guardas, o que não as transforma em agências de polícias. Nós estamos rasgando a Constituição”.

Liminar no STF autoriza porte de arma para todas as guardas municipais

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu medida cautelar na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5948 para autorizar suspender os efeitos de trecho da Lei 10.826/2003 (Estatuto do Desarmamento) que proíbe o porte de arma para integrantes das guardas municipais de munícipios com menos de 50 mil habitantes e permite o porte nos municípios que têm entre 50 mil e 500 mil habitantes apenas quando em serviço. Com base nos princípios da isonomia e da razoabilidade, o relator disse que é preciso conceder idêntica possibilidade de porte de arma a todos os integrantes das guardas civis, em face da efetiva participação na segurança pública e na existência de similitude nos índices de mortes violentas nos diversos municípios.

A ação ajuizada, sustenta que a norma dispensou tratamento desigual e discriminatório entre os diversos municípios da Federação, em evidente afronta aos princípios constitucionais da igualdade e da autonomia municipal.

Em análise preliminar da matéria, o ministro verificou que os dispositivos questionados estabelecem distinção de tratamento que não se mostra razoável, desrespeitando os princípios da igualdade e da eficiência. Ele lembrou que, no julgamento do Recurso Extraordinário (RE) 846854, o STF reconheceu que as guardas municipais executam atividade de segurança pública, essencial ao atendimento de necessidades inadiáveis da comunidade. “Atualmente não há nenhuma dúvida judicial ou legislativa da presença efetiva das guardas municipais no sistema de segurança pública do país”, afirmou.

Para o relator, a restrição ao porte de arma de fogo, se cabível, deveria guardar relação com o número de ocorrências policiais “ou algum outro índice relevante para aferição da criminalidade”, e não com a população do município. O ministro apresentou dados que demonstram que a violência vem crescendo em municípios com menos de 500 mil habitantes e que os maiores aumentos percentuais de criminalidade estão nos municípios com até 50 mil habitantes. “O tratamento exigível, adequado e não excessivo corresponde a conceder idêntica possibilidade de porte de arma a todos os integrantes das Guardas Civis, em face da efetiva participação na segurança pública e na existência de similitude nos índices de mortes violentas nos diversos municípios, independentemente de sua população”, concluiu.

A medida cautelar determina a suspensão da eficácia da expressão “das capitais dos Estados e com mais de 500 mil habitantes”, constante no inciso III; e do inciso IV, que autoriza o porte por integrantes das guardas municipais dos municípios com mais de 50 mil e menos de 500 mil habitantes, quando em serviço, ambos do artigo 6º da Lei 10.826/2003.

Polícia Civil resgata 116 cães em situação de maus tratos

A Polícia Civil resgatou 116 cães de um canil clandestino, na manhã da quarta-feira (27)

Uma equipe do 13º Distrito Policial realizava diligências na Cidade Ademar, zona sul da Capital, quando foi acionada por um morador. Ele informou sobre os constantes latidos em uma casa localizada na Rua Pastor Rubens Lopes e da suspeita de que o local poderia ser utilizado como canil clandestino.

Os policiais foram ao local-alvo, onde encontraram o proprietário, de 56 anos, que confessou ter mais de 100 animais  para serem vendidos pela internet e para procriação.

Os cães das raças Yorkshire e Maltês estavam em situação precária de higiene,  maltratados e sem comida.

O homem foi detido e encaminhado ao Distrito Policial. Os animais foram colocados aos cuidados do Projeto Anjo de Quatro Patas.

Geddel se revolta com revista em sua cela e vai para o ‘castigo’ na papuda

O estopim para o ex-ministro Geddel Vieira Lima ser colocado de castigo no Pavilhão Disciplinar da Papuda foi uma vistoria relâmpago após ter recebido a visita do irmão, o deputado Lúcio Vieira Lima (MDB-BA). O registro da ocorrência na 30ª Delegacia de Polícia (São Sebastião) mostra que Geddel se sentiu “ofendido” após agentes carcerários iniciarem a auditoria na cela.

O ex-ministro de Governo de Temer começou a proferir palavras de baixo calão e chegou, segundo o registro, a avançar no agente, mas não o agrediu. Dois outros carcereiros que estavam por perto e teriam visto a cena testemunharam a favor do colega. Geddel disse, na 30ª DP, que estava arrependido e já tinha se desculpado com o agente. Mesmo assim, foi levado para o isolamento.

Em outubro do ano passado, Geddel vivenciou momentos de gritaria no presídio. À época, segundos relatos, Funaro aguardava o fim do banho de sol para mandar, aos gritos, recado para Saud, que estava preso do outro lado: “Saud, vou te matar”, aterrorizava o delator que o entregou. Do seu lado “do muro”, Geddel fazia coro: “Saud, também vou te matar”. Saud devolvia as provocações só para Geddel. “Cala boca, seu gordo!”. Os três tomavam banho de sol separados.

Denunciado na Operação Cui Bono, o ex-ministro responde por corrupção passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa e obstrução de investigação. A Polícia Federal também investiga R$ 51 milhões encontrados em um apartamento em Salvador. Política Livre

Veja quem são os criminosos mais procurados pela polícia de São Paulo

A Polícia Civil do Estado de São Paulo possui uma lista com os criminosos mais procurados. Nomes como Roger Abdelmassih, condenado por ao menos 48 estupros, e Guilherme Longo, acusado de assassinar o enteado de apenas três anos,  aparecem na relação com a marca de “capturados”.

Entretanto, existem outros criminosos que estão soltos, foragidos da Justiça. O “Maníaco da Peruca” e a “Maria do Pó” são alguns deles. Confira a relação dos procurados clicando aqui e com a página da Polícia Civil já aberta clique em “Os mais procurados pela Polícia Civil” ao final da página

Cachorro leva Polícia até esquartejadores de homem em Santo André

A cãozinho que aparece na imagem levou os policiais até os criminosos que foram presos

Policiais civis do Setor de Homicídios da Delegacia Seccional de Polícia de Santo André (Demacro) prenderam, na noite do sábado (23/6), dois indivíduos envolvidos no homicídio e esquartejamento de um pedreiro, de 49 anos, ocorrido no mesmo dia, naquela municipalidade.

O corpo da vítima foi encontrado esquartejado e abandonado em um carrinho de mão numa rua da cidade (Ver matéria clicando aqui). Após análise das filmagens registradas pelas câmeras de vigilância do local, os agentes constataram que um homem encapuzado havia empurrado o carrinho de mão com o corpo, acompanhado de um cachorro.

Durante diligências, os policiais avistaram perambulando em via pública, o mesmo cão que aparecia nas filmagens e resolveram observá-lo em silêncio. Durante a observação, o animal acabou retornando para um imóvel, onde foram encontrados dois suspeitos.

Em inspeções ao local, foram encontradas peças de roupa sujas de sangue, as quais foram apreendidas.

Os dois homens, também pedreiros, recusaram-se a prestar depoimentos e um deles estava embriagado.

Ambos foram presos por força de mandado e responderão por homicídio qualificado.

Corpo esquartejado é encontrado em carrinho de mão por vigia

Um vigia noturno encontrou um carrinho de mão abandonado com partes de corpo humano em sacos pretos enquanto fazia a ronda na Vila Homero Thon, em Santo André na madrugada do sábado (23).

Após acionada, a Polícia Militar cercou o local até a chegada do Instituto de Criminalística. A vítima era um homem, mas não havia documentos no local que pudessem identificá-lo.

O caso, registrado como homicídio e destruição, subtração ou ocultação de cadáver no 1º Departamento de Polícia de Santo André, foi encaminhado para o setor de Homicídios e Proteção a Pessoa da Delegacia Seccional da cidade, que cuidará das investigações. Fontes oficiais confirmam que dois suspeitos já foram presos no sábado (23).

Um vídeo com imagens de uma câmera de segurança circula nas redes sociais, mas a Secretaria da Segurança Pública afirma, por meio de sua assessoria, que não fez a divulgação e que a investigação ainda está em andamento.

A perícia do corpo da vítima, que poderá dar mais detalhes do incidente, deve ficar pronta em até 30 dias, prazo que pode ser prorrogado devido às circunstâncias da investigação.

Ladrões roubam dois açougues no centro de Ribeirão

Ladrões usaram chaves falsas para abrir estabelecimentos no centro de Ribeirão Pires

Desconhecidos roubaram na madrugada desta segunda-feira (18), dois açougues na região central de Ribeirão Pires.

Em ambos casos, os criminosos que ainda não foram identificados, se utilizaram de métodos semelhantes para adentrarem nos estabelecimentos comerciais: usaram chaves falsas (chaves michas) para adentrarem nos locais.

O primeiro caso, aconteceu por volta das 00:20 horas, onde foram roubados 06 talões de cheques de 02 bancos diferentes, 01 cartão bancário/crédito, 37 quilos de carne, sendo: 15 quilos de picanha, 10 quilos de contra-filé e 12 quilos de alcatra.

Foram levados ainda 01 cofre pesando aproximadamente 80 kg e R$ 8 mil em dinheiro.

No segundo caso, o crime aconteceu por volta das 00:30 horas onde foram levados pelos ladrões: 01 câmera de monitoramento, 01 gravador de gravador de DVD, 01 roteador de internet. Os ladrões também subtraíram 20 quilos de carnes diversas e R$ 20 mil em cheques.

A Delegacia de Polícia Civil de Ribeirão Pires investiga os casos.

Atlas da Violência 2018 aponta escalada da violência

O Brasil atingiu, pela primeira vez em sua história, o patamar de 30 homicídios por 100 mil habitantes. A taxa de 30,3, registrada em 2016, corresponde a 62.517 homicídios naquele ano, 30 vezes o observado na Europa naquele mesmo ano, e revela a premência de ações efetivas por parte das autoridades públicas para reverter o aumento da violência. É o que aponta o Atlas da Violência 2018, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que foi divulgado nesta terça-feira, 5.

Apenas entre 2006 e 2016, 553 mil pessoas perderam suas vidas devido à violência intencional no Brasil. Entre 1980 e 2016, cerca de 910 mil pessoas foram mortas pelo uso de armas de fogo no país. Uma verdadeira corrida armamentista que vinha acontecendo desde meados dos anos 1980 só foi interrompida em 2003, com a sanção do Estatuto do Desarmamento. Em 2003, o índice de mortes por armas de fogo era de 71,1%, o mesmo registrado em 2016.

71,1% dos homicídios foram praticados com arma de fogo

Homicídios nos estados
A evolução das taxas de homicídios foi bastante heterogênea entre as Unidades da Federação entre 2006 e 2016, variando desde uma redução de 46,7% em São Paulo a um aumento de 256,9% no Rio Grande do Norte. Sete unidades federativas do Norte e Nordeste têm as maiores taxas de homicídios por 100 mil habitantes: Sergipe (64,7), Alagoas (54,2), Rio Grande do Norte (53,4), Pará (50,8), Amapá (48,7), Pernambuco (47,3) e Bahia (46,9). Entre os 10 estados onde a violência letal cresceu no período analisado, estão o Rio Grande do Sul e nove pertencentes às regiões Norte e Nordeste.
No Rio de Janeiro, as taxas diminuíam desde 2003, mas em 2012 esse movimento se reverteu e, em 2016, houve forte crescimento dos índices. São Paulo mantém uma trajetória consistente de redução das taxas de homicídio desde 2000. Alguns fatores que podem explicar esse desempenho são as políticas de controle responsável das armas de fogo, melhorias no sistema de informações criminais e na organização policial e a hipótese de pax monopolista do Primeiro Comando da Capital (PCC).

A redução dos homicídios também ocorre desde 2013 no Distrito Federal. A pesquisa constata a efetividade de programas como Paraíba pela Paz (PB) e Estado Presente (ES), lançados em 2011, quando esses estados eram o 3º e o 2º mais violentos do país, respectivamente. Em 2016, caíram para as posições de número 18 e 19.

Perfil das vítimas

Os homicídios respondem por 56,5% dos óbitos de homens entre 15 a 19 anos no Brasil. Em 2016, 33.590 jovens foram assassinados – aumento de 7,4% em relação a 2015 –, sendo 94,6% do sexo masculino. Houve crescimento na quantidade de jovens assassinados em 20 Unidades da Federação no ano de 2016, com destaque para Acre (aumento de 84,8%) e Amapá (41,2%), seguidos por Rio de Janeiro, Bahia, Sergipe, Rio Grande do Norte e Roraima. A juventude perdida é considerada um problema de primeira importância no caminho do desenvolvimento social do país e que vem aumentando numa velocidade maior nos estados do Norte.

A desigualdade de raça/cor nas mortes violentas acentuou-se no período analisado. De todas as pessoas assassinadas no Brasil em 2016, 71,5% eram pretas ou pardas. Naquele mesmo ano, a taxa de homicídios de negros foi duas vezes e meia superior à de não negros (40,2 contra 16,0). Contudo, em nove estados as taxas de homicídio de negros decresceram na década de 2006 a 2016, entre eles São Paulo (-47,7%), Rio de Janeiro (-27,7%) e Espírito Santo (-23,8%).

A pesquisa observa um aumento de 6,4% nos assassinatos de mulheres no Brasil entre 2006 e 2016. No último ano analisado, ocorreram 4.645 homicídios em que a vítima era do sexo feminino. A situação é mais grave em Roraima, que apresentou uma taxa de 10 homicídios por 100 mil mulheres. Em 20 Unidades da Federação, a violência letal contra mulheres negras cresceu no período estudado, e os piores desempenhos ocorreram em Goiás e no Pará.

A edição deste ano do Atlas da Violência também aborda os registros administrativos de estupro no Brasil. Em 2016, as polícias brasileiras registraram 49.497 casos de estupro, conforme informações do 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. O número contrasta com os 22.918 incidentes desse tipo reportados no Sistema Único de Saúde. De acordo com a pesquisa, certamente as duas bases de informação possuem uma grande subnotificação.

Outras seções do Atlas da Violência tratam das mortes violentas por causa indeterminada, das mortes decorrentes de intervenções policiais, da política de controle responsável de armas de fogo, da qualidade dos dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde em cada estado e da importância dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para a redução da violência. A pesquisa recomenda, por fim, investimentos em uma arquitetura institucional que capacite o Estado brasileiro e lhe garanta as ferramentas de governança para que se possa efetivamente implementar políticas de pacificação.

Acesse a íntegra do Atlas da Violência 2018

Acesse o infográfico que reúne dados do Atlas da Violência 2018

Metade das mortes violentas no Brasil ocorre em 2,2% dos municípios

Rompimento de contrato de R$ 10 milhões entre prefeitura e CEM é questionado por vereadores.

A situação do atendimento da saúde em Ribeirão Pires, foi pautado mais uma vez na Câmara de Vereadores da cidade. A sessão foi realizada na tarde desta quinta-feira (14).

Durante a sessão, foram votados dois requerimentos, no qual os vereadores Amaury Dias (PV) e Amigão D’orto (PTC) pedem explicações ao Governo Kiko Teixeira (PSB), entre elas, o motivo do rompimento do contrato com o Centro Hospitalar de Atenção e emergências Médicas – CEM.

Por meio dos requerimentos, os vereadores ainda questionam sobre as medidas que estão sendo tomadas em relação às irregularidades apontadas no período de administração da empresa.

“É importante que saibamos se foi aberto alguma investigação interna em face do Inquérito Civil instaurado pelo Ministério Público relativo ao gerenciamento, operacionalização e execução das ações e serviços da saúde, bem como se a prefeitura municipal já tem alguma empresa objetivando substituir a empresa investigada. E também se atualmente o quadro de pessoal possui mão de obra suficiente na área da saúde para manter o funcionamento adequado no sistema de saúde do município,” justificou a vereador Amigão D’orto.

Já o vereador Amaury Dias, em função de inúmeros questionamentos de servidores, munícipes.

“É preciso que se saiba o motivo, justificativa e por parte de quem partiu a rescisão do contrato”, argumentou Amaury Dias em seu requerimento de informações.

Segundo a denúncia feita pelo Ministério Público Estadual, o processo licitatório vencido pelo Centro Hospitalar de Atenção e emergências Médicas – CEM teria sido fraudado com possível direcionamento, o que levou o MP a cobrar esclarecimentos e a Prefeitura a intervir no contrato do Instituto CEM.

No último dia 11 de junho, o Diário Oficial Eletrônico de Ribeirão Pires – sem maiores detalhes -, trouxe a rescisão unilateral do contrato de Gestão n.º 063/2018, que tem por objeto o Gerenciamento, Operacionalização e Execução das Ações e Serviços de Saúde de Gestão e Administração da Rede de Urgência e Emergência (Upa) e Central de Transporte de Ribeirão Pires.

A denúncia protocolada em 20 de fevereiro relata que a organização social, vencedora do lote II, da Chamada Pública 001/2017, teria sido beneficiada pelo Paço. O contrato era de R$ 10 milhões anual.

“Desde então (abertura da licitação)… estamos sofrendo grande pressão para que a entidade CEM fosse a ganhadora da licitação”, retrata um dos denunciantes.

Ainda na denúncia, é salientado que sócios da organização vencedora teriam laços estreitos com a secretária de Saúde e Higiene, Patrícia de Freitas, e que o contrato de “cartas marcadas” seria para quitar dívidas de campanha do atual prefeito, Kiko Teixeira (PSB), com pessoas ligadas a entidade. O MP instaurou o Inquérito Civil 14.0407.0000230/2018, visando apurar os fatos relatados.

A decisão do Ministério Público obrigou o prefeito Kiko Teixeira à determinar intervenção no contrato de gestão da entidade, a decisão foi publicada no Diário Oficial de 18 de abril: “Em apuração preliminar constatou-se possível inconsistência nos dados cadastrais do Presidente do Conselho de Administração, causando dúvidas quanto a identidade da vencedora do contrato”, diz o decreto.

O nome que consta na presidência do Conselho informa os denunciantes, seria de uma pessoa próxima da secretária, o que levaria a direcionamento do certame.

No último dia 5, a Prefeitura revogou decreto de 16/11/2017, que tornava o instituto CEM de Utilidade Pública e, ontem, publicou a rescisão contratual.

Prefeitura de Rio Grande da Serra debate violência contra idosos na quinta-feira (14)

A atividade refere-se ao ‘Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa’

O dia 15 de junho marca o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, que foi instituído em 2006 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa. Para marcar a data, a Prefeitura de Rio Grande da Serra vai realizar na quinta-feira (15), a partir das 8:00 horas, palestra sobre o assunto.

A atividade será desenvolvida no Centro Social de Solidariedade, que fica na rua do Progresso, 700 e para participar, não é necessário se inscrever com antecedência e a participação é gratuita.

Segundo a presidente do Fundo social de Solidariedade do município de Rio Grande da Serra, Helenice Arruda, “o objetivo do encontro é falar sobre as mais diferentes formas de violência sofrida pelos idosos, a fim de coibi-la e mostrar os serviços de atendimento às vítimas e suas famílias, realizados na cidade”, disse.

Assassino de Júlia Beatriz é preso pela Polícia.

Foi preso no último dia 24 de maio, Paulo Cesar Alves de Oliveira, vulgo Novo, acusado de em 28 de janeiro de 2018 ter assassinado com diversos golpes de faca, a estudante Júlia Beatriz, com apenas 17 anos.

Desde o trágico assassinato, nas ruas de Ribeirão Pires, uma grande operação foi montada entre as polícias Civil, Militar e a Guarda Civil Municipal (GCM) da Estância para prender o suspeito de ter assassinado covardemente a estudante.

No momento de sua prisão, após ser abordado por Policias Militares na avenida Brigadeiro Luiz Antônio, Bela Vista – São Paulo, o acusado pelo homicídio não portava documentos pessoais de identificação e tentou enganar os policiais passando informações divergentes sobre a sua real identidade. Conduzido ao distrito policial e após pesquisa, verificou-se que o mesmo era procurado da justiça, constando um mandato de prisão datado de 29 de janeiro de 2018 expedido pela 1ª Vara da Ribeirão Pires. O acusado se encontra preso no CDP de Pinheiros a disposição da Justiça.

Relembrando o caso

A estudante foi covardemente assassinada, ela completaria 18 anos em 16 de junho

Sua última aparição que se tinha conhecimento foi em 27 de janeiro, no centro de Ribeirão Pires, portando uma mochila nas costas, encarava Júlia Beatriz, seu namorado e uma outra adolescente. O trio de jovens seguiu para o Terminal Rodoviário para pegar um ônibus com destino a Vila Suíssa, onde mora o namorado de Júlia Beatriz. Ao se aproximarem da residência, Paulo Cesar já os aguardava com uma faca nas mãos e com atitude ameaçadora. Os três correram, sendo Júlia Beatriz alcançada enquanto descia por um escadão onde levou a primeira facada na região da nuca, logo em seguida foram desferidos golpes que perfuraram o seu tórax e costas. Os outros dois jovens conseguiram se salvar e o assassino empreendeu fuga a pé.

Ainda que gravemente ferida, Júlia Beatriz, em seus últimos suspiros de vida, conseguiu chegar e adentrar a casa de sua sogra, onde foi acionado o socorro pela vizinhança, onde equipe dos bombeiros e Samu a encontraram desacordada, realizaram procedimentos de reanimação. Júlia Beatriz não resistiu e veio a óbito.

Júlia Beatriz Nascimento Souza completaria 18 anos em 16 de junho próximo e foi sepultada na manhã do dia 29 de janeiro, as 9h no Cemitério Municipal da Estância Turística de Ribeirão Pires.

De 163 países, o Brasil é o 106º no ranking da paz mundial

O novo relatório Global Peace Index 2018 (Índice Global de Paz 2018, em tradução livre), publicado hoje (6), avalia a paz em 163 países abrangendo 99,7% da população mundial. O Brasil, ocupa a 106ª posição e sofre com altos índices de criminalidade e corrupção. O mundo hoje tem o pior índice de paz da última década.

O Brasil, entre os 23 indicadores analisados no documento, obteve os piores resultados em homicídios, percepção da criminalidade, acesso às armas, crimes violentos e terror político.

O Brasil obteve os piores resultados em homicídios, percepção da criminalidade e acesso às armas (Marcelo Camargo – Agência Brasil)

A América do Sul registrou a segunda maior taxa de homicídios entre as regiões do globo, ficando atrás apenas da América Central e do Caribe. No mundo todo, as mortes em conflito aumentaram 264% nos últimos dez anos.

Países latino-americanos como o Chile e o Uruguai, apresentaram boas colocações no ranking, ocupando a 28ª e a 37ª posições, respectivamente.

O Brasil ficou à frente apenas da Venezuela (143º) e da Colômbia (145º), entre os latino-americanos.

Menos paz

De maneira geral, o índice global de paz piorou 0,27% no último ano. Foi o quarto ano consecutivo de pioras, com 92 países apresentando deterioração dos níveis de paz e 71 apresentando melhoras.

Os países menos pacíficos do mundo, atualmente, são a Síria (posição que ocupou nos últimos cinco anos), o Afeganistão, Sudão do Sul, Iraque e a Somália. Os mais pacíficos são a Islândia (país mais pacífico do mundo desde 2008), Nova Zelândia, Áustria, Portugal e Dinamarca.

A Europa, região mais pacífica do mundo, registrou piora pelo terceiro ano consecutivo, principalmente nos indicadores sobre intensidade do conflito interno e relações com os países vizinhos. Pela primeira vez na história do índice, que está em sua 12ª edição, um país da Europa Ocidental experimentou uma das cinco maiores quedas, com a Espanha caindo sete posições no ranking e alcançando a 30ª posição, devido a tensões políticas internas e um aumento do impacto do terrorismo.

De acordo com o relatório, as tensões, crises e conflitos que surgiram na última década seguem sem resoluções, principalmente no Oriente Médio, causando um declínio gradual nos níveis de paz.

Produzido pelo Instituto para Economia e Paz (IEP – Institute for Economics and Peace), o documento é o principal “medidor” mundial da paz. Baseado em uma análise abrangente de dados, traz atualizações sobre tendências da paz global, valores econômicos e definições de critérios para qualificar sociedades pacíficas.

Os 23 indicadores, qualitativos e quantitativos, medem os níveis de paz utilizando três domínios temáticos: o grau de militarização, segurança e conflitos domésticos e internacionais.

O estudo estabelece ainda oito pilares de Paz Positiva (Positive Peace, em inglês), que constituem as atitudes, instituições e estruturas que criam e sustentam sociedades pacíficas. Os pilares são o bom funcionamento do governo, a distribuição equitativa dos recursos, o livre fluxo de informações, as boas relações com os países vizinhos, os altos índices de capital humano, a aceitação dos direitos dos outros cidadãos, os baixos níveis de corrupção e o ambiente de negócios sólido.

Menos aceitação

Quanto ao pilar “aceitação dos direitos dos outros cidadãos”, que avalia o respeito aos direitos humanos, igualdade de gênero, tolerâncias entre diferentes grupos e etnias e respeito aos direitos dos trabalhadores, todas as regiões do mundo apresentaram piora entre os anos de 2013 e 2016. A América do Sul, acompanhando a tendência global, também apresentou deterioração nesse quesito.

Seis das nove regiões do mundo apresentaram pioras em seus indicadores no último ano. As quatro regiões mais pacíficas (Europa, América do Norte, Ásia-Pacífico e América do Sul) sofreram deteriorações, sendo que a maior queda foi observada na América do Sul, devido à diminuição na segurança, ao aumento das taxas de encarceramento e ao impacto do terrorismo.

A Europa e a América do Norte também ficaram menos pacíficas, com 23 dos 36 países europeus apresentando piora em relação ao ano passado. A França passou da 51ª para a 61ª posição. O Reino Unido passou de 41ª para 57ª, e a Alemanha foi da 16ª para a 17ª posição.

Impacto financeiro

O impacto econômico da violência no mundo em 2017 foi de US$ 14,76 trilhões em paridade de poder de compra (PPP – purchasing power parity, em inglês). Esse valor é equivalente a 12,4% da atividade econômica mundial (produto mundial bruto) ou US$ 1.988 para cada pessoa.

O impacto econômico da violência aumentou 2% durante 2017 devido a conflitos e gastos com segurança interna, com os maiores aumentos sendo registrados na China, Rússia e África do Sul. Desde 2012, o impacto econômico da violência aumentou 16%.

“Atila Jacomussi deve continuar preso”, opina PGR.

Após 18 dias de um pedido de Habeas Corpus protocolado junto ao Supremo Tribunal Federal pela defesa do prefeito de Mauá, Atila Jacomussi, a Procuradoria Geral da República (PGR), se manifestou nesta segunda-feira (04), contrariamente à sua concessão de liberdade.

No documento de duas páginas, o Subprocurador-Geral da República, Edson Oliveira de Almeida, após analisar a decisão em Primeira Instância que prendeu o prefeito Atila em flagrante e decisão do TRF-3 que converteu em prisão preventiva, opinou por ratificar a posição do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que negou Habeas Corpus ao mandatário de Mauá.

No STF, o HC 157094 está sob a relatoria do Ministro Gilmar Mendes a quem compete a decisão de revogar ou não a prisão preventiva.

Atila foi preso em flagrante em 09 de maio, onde no relatório parcial da “Operação Prato Feito”, da Delegacia de Repressão à Corrupção e Crimes Financeiros da Polícia Federal, informa que o referido inquérito foi instaurado “em razão de notícia de crimes apresentada pelo Tribunal de Contas da União (TCU), relatando possível continuidade delitiva em fraudes em processos licitatórios de fornecimento de merenda escolar em diversos municípios paulistas.

Na noite do dia 29 de maio, o prefeito licenciado do cargo, junto com o seu ex-secretário de Governo e Transportes, João Gaspar (PCdoB) foram transferidos da carceragem da Polícia Federal, em São Paulo, para a Penitenciária Doutor José Augusto César Salgado, na cidade de Tremembé, no Interior de São Paulo. Na parte da manhã, ambos haviam sido transferidos para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pinheiros. De acordo com informações da assessoria de imprensa da PF, o procedimento é padrão, já que a carceragem da Polícia Federal não se destina a detenções mais longas. Os dois estão presos provisoriamente.

Segundo informações da assessoria de imprensa da Secretaria da Administração Penitenciária, todo o preso que dá entrada em qualquer unidade prisional permanece em regime de observação em cela de inclusão por um período de até 20 dias, separado dos demais presos da unidade. Atila, que possui ensino superior, tem direito à cela especial até o julgamento. Gaspar possui apenas o ensino médio completo e passado o prazo de 20 dias, vai para uma cela comum.

Acompanhe abaixo a Manifestação da PGR

Grave acidente entre moto e veículo nessa manhã (30) na Francisco Monteiro.

Aconteceu na manhã desta quarta-feira (30), por volta das 8:00 horas, um grave acidente envolvendo uma motocicleta e um Fiat Pálio.

Segundo informações apuradas pela equipe do Caso de Política, o Fiat Pálio havia estacionado na via no sentido centro em frente a um posto de combustíveis, quando fez manobra proibida no sentido de atravessar a avenida, quando foi atingido em sua lateral por uma motocicleta Yamaha ZTZ 150 cilindradas de cor preta.

Em função do forte impacto da colisão, o condutor da motocicleta teve fratura de seu fêmur direito e a carona fratura em seu tornozelo direito.

As vítimas foram atendidas pelo SAMU 192 e uma equipe de resgates do Corpo de Bombeiros. Conscientes, mas com várias escoriações e hematomas, receberam os primeiros socorros e em seguida foram encaminhados para o Hospital Nardini na cidade de Mauá.

Polícia Militar prende ladrões de residência em Rio Grande da Serra.

Policiais militares, após serem comunicados nesta terça-feira (22), de que elementos estariam praticando roubo a uma residência e de que estariam a bordo de um veículo Corsa de cor preta, iniciaram diligência com o objetivo de prenderem os ladrões.

Nas buscas, os policiais se depararam com um veículo ocupado com três pessoas e com características semelhantes as recebidas. Os meliantes, na expectativa de evitar a prisão, tentaram se evadir e começou uma perseguição, onde já em Ribeirão Pires o veículo Corsa foi alcançado e dois meliantes foram apreendidos e um terceiro comparsa conseguiu êxito na fuga.

Nos questionamentos feitos pelos policiais, a dupla presa confessou o roubo na rua Arujá em Rio Grande da Serra.

No interior do automóvel foram encontrados eletrodomésticos, aparelho de som, três celulares, peças de roupas pessoais, um aparelho de micro-ondas, calçados e uma televisão de tela plana.

Na Delegacia de Ribeirão Pires, os acusados foram identificados como Leonardo Silva Avelino, 21 anos e Jaime Alejandro Quasada Vasques de 30, este último de nacionalidade chilena.

Boletim de Ocorrência foi lavrado, o veículo Celta com placas de São Paulo apreendido e os gatunos recolhidos a carceragem.

Viaturas da GCM começam a ser consertadas mas dissídio atrasado ainda é incerto.

O sub-comandante da GCM de Ribeirão Pires entrou em contato com o Caso de Política para esclarecer fatos relatados em matéria  intitulada, “GCM’s de Ribeirão denunciam viaturas quebradas, falta de combustível e sinalizam por possível greve”.

Segundo Sandro Amante, “duas viaturas que estavam quebradas, saíram nesta segunda-feira da oficina mecânica e se encontram em condições para o trabalho. As outras duas tem previsão para estarem com a manutenção feita até quinta-feira”.

Sandro ainda disse que: “as duas viaturas que voltam a tropa vão operacionalizar em regime de 24 horas em conjunto com duas viatura da Romu e uma do Canil”.

Sobre a viatura nova que fora recebida em doação pela CBC no mês de março, o sub-comandante afirmou que a mesma “foi emplacada”.

A Guarda Civil Municipal de Ribeirão Pires é reconhecida pela população como órgão da administração pública como um dos poucos atuantes e eficientes na cidade.

Os guardas se queixam a tempos dos baixos salários e de falta de respeito por parte da administração municipal que nos anos de 2016, 2017 e 2018 não realizou pagamento de dissídio salarial capaz de recompor perdas inflacionárias. Muitos alegam que se mantém na ativa por amor a profissão e que para garantirem a sobrevivência estendem suas jornadas realizam bicos.

Um sindicato que representa categoria servidores públicos na cidade ingressou na justiça requerendo o pagamento das reposições inflacionária, obtendo ganhos em causas, mas a prefeitura vem recorrendo para não efetivar os devidos pagamentos. Da mesma forma servidores que ingressaram com ações através de advogados particulares não estão conseguindo o cumprimento das decisões.

Não é recente, a fala por parte de guardas de que a GCM da Estância, por insatisfação pode deflagrar greve, assim como noticiamos anteriormente aqui no Caso de Política. em março desse de 2018, registramos o desabafo de um dos guardas.

“Sentimento de esgotamento, para completar renda, os gastos que temos hoje em dia com R$ 1.096,00 não dá. Tem muito guarda que se dedica muito mais ao bico do que na função, ele acaba não tendo descanso, trabalha todos os dias, sem ter tempo de ficar com a família, isso revolta muito, pois não temos plano de carreira, não temos nada para nos motivar e muitos ainda tiram dinheiro do bolso para manutenção das viaturas, coisas como pneu, óleo ou ter que se humilhar em algum comércio e pedir, ter que mendigar, é tudo isso este desgaste emocional que temos e reflete tudo na nossa vida”.

Além dos salários corrigidos, os Guardas cobram plano de carreira e especialmente o cumprimento integral da Lei Federal nº 13.022, de 8 de agosto de 2014 que dispõe sobre o Estatuto Geral das Guardas Municipais.

É lamentável que viaturas devam parar para que algum tipo de manutenção seja feito, da mesma forma é triste ver os heróis da GCM sendo deixados de lado e sem a mínima dignidade no trabalho para oferecerem segurança a população. Para garantir a sobrevivência, enfrentam jornadas extras se expondo ao perigo e aumentando a taxa de estresse. São inúmeras as ocorrência feitas pelos GCM’s. Tráfico, roubo, recuperação de veículos roubados, apreensão de armas… Os guardas tiram leite de pedras, mas o governo… esse vai bem… A GCM é aclamada pela população como “A ENTIDADE” que funciona e dá resultado, muito diferente de outras pastas da administração municipal, todas sucateados.  São preparados, e em meio ao incontável número de ações, não se houve falar em mortos. Há prisões, há flagrantes, há diligências sempre com grande responsabilidade e respeito a vida. Fica aqui todo o apoio e solidariedade do Caso de Política a esses valorosos e respeitados homens e mulheres, cidadãos que a duras penas, cumprem a sua árdua função social de zelar pela segurança da população de Ribeirão Pires. Luís Carlos Nunes

GCM’s de Ribeirão denunciam viaturas quebradas, falta de combustível e sinalizam por possível greve.

Viaturas da Guarda Civil Municipal estão quebradas, com pneus carecas e sem combustível para atender ocorrências e fazer patrulhamento em Ribeirão Pires

Segundo denúncias feitas por GCMs, cinco veículos que deveriam fazer fiscalização ostensiva pela cidade estão parados por falta de manutenção e até combustível.

“A nossa situação nunca foi boa, mas nos últimos 10 dias ficou ainda pior. Três viaturas da base do centro estão quebradas por diversos motivos, os pneus estão carecas, falta freios e tem outras diversas avarias mecânicas”, disse um GCM ao Caso de Política.

“A viatura que fica em Ouro Fino não sai para o patrulhamento por falta de combustível”.

Todos os servidores ouvidos pelo Caso de Política pediram para não serem identificados por receio de sofrerem represálias.

“Estamos há cerca de duas semanas sem atender ocorrências e fazer patrulhamento ostensivo, que também é nossa função. Rodando só tem ROMU, Canil e motos. No caso do ROMU só patrulham até as 02:00 horas da manhã. A coisa tá feia, todos aquartelados. O não pagamento do dissídio, questão salarial, assédio moral, cobrança de serviço sem condições. Tá feio, estamos sucateados, é abandono total”.

Outro guarda conta que quando vítimas de crimes, ou denunciantes, ligam para a GCM para pedir socorro são aconselhadas a buscar ajuda da PM.

“A gente explica que não tem como atender a ocorrência no momento e indica que a pessoa ligue para o 190 e peça auxílio da PM. As pessoas ficam revoltadas, mas infelizmente não podemos fazer nada”, afirma.

Conforme os guardas, esta não é primeira vez que as viaturas ficam sem combustível. Eles dizem que a administração municipal não deu explicações de porque o problema está ocorrendo.

“Não somos informados de nada do que se passa na administração, simplesmente o comando ou chefia diz que não tem combustível ou que a viatura não dá pra rodar e pronto,” revela outro guarda.

Insatisfeitos por receberem os mais baixos salários da região, falta de equipamentos básicos, itens de higiene no local de trabalho e se sentindo abandonados, alguns do GCM’s já indiciam a possibilidade real de uma paralisação.

“Esse prefeito foi eleito em cima de mentiras. Antes ele falava que iria dar atenção aos Guarda, mas hoje estamos em uma situação difícil. Estamos revoltados, e se não resolverem a nossa situação seremos obrigados a fazer greve,” disse o guarda.

Em março de 2018, o Caso de Política postou matéria em que os Guardas municipais analisavam a possibilidade de paralisação. Clique aqui e leia a reportagem.

Governo Maranhão lança pedra fundamental da sede do Corpo de Bombeiros.

Em mais uma ação positiva, o prefeito Gabriel Maranhão (sem partido), lançou na manhã deste sábado (19), a pedra fundamental que marca oficialmente o início da obra da futura sede do Corpo de Bombeiros em Rio Grande da Serra.

Por volta das 11:00 horas, o prefeito Gabriel Maranhão, acompanhado do deputado federal Alex Manente (PPS), de sua vice, Professora Marilza, do Presidente Executivo da Associação Brasileira da Indústria Química (ABIQUIM), Fernando Figueiredo, da Diretora de Relações Institucionais e Sustentabilidade, Marina Rocchi Martins Mattar, representantes do deputado Estevam Galvão (DEM), vereadores e secretários municipais se dirigiram até a avenida Jean Lieutaud, bairro Santa Tereza (ao lado do Teixeirão) para oficializar o início das obras da futura sede do Corpo de Bombeiros na cidade.

As tratativas com as indústrias tiveram a iniciativa do deputado federal Alex Manente (PPS), a pedido do prefeito Gabriel Maranhão. O deputado Federal Alex Manente é membro da Frente Parlamentar da Cadeia Produtiva do Setor Químico.

“hoje estamos dando o primeiro passo para a construção da base dos bombeiros na cidade que ajudará em diversos aspectos. Desde o acidente do dia a dia da cidade e termos aqui os resgates com maior rapidez, uma vez que a unidade mais próxima dos bombeiros fica a pelo menos 15 minutos. Outro ponto importante é o barateamento do seguro das empresas o que possibilitará a vinda de novas empresas com a consequente geração de novos empregos. Temos na região do ABC, um déficit muito grande de postos de trabalho”, disse o deputado.

O prefeito Gabriel Maranhão, visivelmente emocionado, fez um agradecimento especial ao presidente da ABIQUIM, Fernando Figueiredo, a Diretora Marina Rocchi Martins Mattar e ao deputado Alex Manente.

“Nossa cidade é a única da região do ABC que não possuía um posto do Corpo de Bombeiros, e é uma reivindicação antiga da população. Após a sua implantação, irá contribuir de forma decisiva na segurança da nossa cidade. Quero agradecer a todas as empresas envolvidas no projeto e principalmente ao deputado federal Alex Manente que foi quem intermediou a construção da sede dos Bombeiros para Rio Grande da Serra”, concluiu o prefeito.

Estiveram também presentes no ato, o prefeito de São Caetano do Sul, José Auricchio Júnior, o ex-prefeito de Ribeirão Pires, Clóvis Volpi, o ex-vice-prefeito Edinaldo de Menezes (Dedé da Folha), presidente do PPS de Ribeirão Pires e Wagner Lima, presidente do PPS de Rio Grande da Serra, dentre outras autoridades e lideranças políticas.

Ribeirão Pires conquista Universidade Estadual Univesp, matrículas começam na segunda-feira (21), vereador Amaury comemora.

Ricardo Bocalon, diretor da Univesp, João Mancuso, vereador Amaury Dias e o deputado estadual André do Prado

Conforme noticiou o Caso de Política em matéria de 15 de abril (ver aqui), o vereador Amaury Dias em parceria com o deputado estadual André do Prado (PR) buscavam implantação de um Pólo da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (UNIVESP) em Ribeirão Pires.

A confirmação do pleito feito pelo vereador Amaury Dias foi feita na última quinta-feira (17) através da portaria nº 29 da Univesp que incluiu oficialmente a Estância como Pólo Universitário. 

“Estamos trabalhando a muito tempo em busca desta conquista, e hoje me sinto muito feliz por ver Ribeirão Pires oficialmente reconhecida como Pólo da Univesp. A implantação dessa conceituada Universidade Estadual é um importante marco para o desenvolvimento tecnológico e social de nossa cidade. Agradeço ao Deputado Estadual André do Prado e ao Prefeito Kiko Teixeira, que acreditarem em nosso objetivo e não mediram esforços. O endereço do espaço físico do Pólo Univesp em Ribeirão Pires será anunciado pela Prefeitura em breve.”, declarou o vereador Amaury.

As matrículas começam nesta próxima segunda-feira (21 de maio) e seguem até 19 de junho. Em Ribeirão Pires, serão oferecidos quatro cursos com 50 vagas cada um:

  • Engenharia da Computação
  • Engenharia de Produção
  • Licenciatura em Matemática
  • Pedagogia

Os interessados devem fazer a sua inscrição a partir desta segunda-feira (21) diretamente no site da Univesp (mais informações, clique aqui e aqui) e ter em mãos toda a documentação pessoal. Clique aqui para baixar o arquivo ou aqui e conheça as normas operacionais do Processo Seletivo Vestibular, do 2º Semestre de 2018, para ingresso nos cursos de graduação da Univesp.

Não há limite de idade e o custo da inscrição é de R$ 45,00. Nos três primeiros dias, de 21/05, às 10h, até 23/05, às 23h59, todas as pessoas inscritas no Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico) terão isenção da taxa. Os cursos são totalmente gratuitos e as provas serão realizadas no dia 08/07, às 14h, de forma presencial nas cidades que englobam diversas regiões do Estado de São Paulo.

Os cursos são realizados em Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), plataforma on-line na qual os estudantes desenvolvem atividades acadêmicas, que incluem assistir a videoaulas, acessar material didático, bibliotecas digitais e tirar dúvidas do conteúdo com tutores. Já os polos são espaços físicos onde os alunos contam com infraestrutura (computadores, impressoras e acesso à internet) e realizam atividades como provas e discussões em grupo. No local, também podem ser solicitados serviços de secretaria acadêmica e o esclarecimento de dúvidas.

De acordo com o governador Márcio França, a Univesp representa a oportunidade para jovens cursarem graduações no padrão das melhores universidades brasileiras. “Para contribuir ainda mais com o ingresso à universidade, neste vestibular de 2º semestre, vamos disponibilizar a isenção da taxa de inscrição destinada às pessoas cadastradas no CadÚnico”, ressaltou o governador Márcio França.

O processo seletivo da Univesp para o segundo semestre 2018, disponibilizará 18.250, distribuídas em 330 pontos do Estado de São Paulo.

Doação a pré-candidato por meio de “crowdfunding” já pode ser realizada.

Desde a última terça-feira (15), pré-candidatos nas eleições deste ano podem começar a pedir doações por meio de mecanismos de financiamento coletivo, o chamado crowdfunding. A ferramenta deve ganhar impulso neste ano com a proibição de doações por empresas e ajudar pré-campanhas de partidos que vão contar com fatias magras do recém-criado fundo público de financiamento de campanhas.

Em 2018, a novidade é que os candidatos vão poder contratar plataformas independentes e podem começar a arrecadar antes mesmo do início oficial da campanha.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), quase quatro dezenas de plataformas solicitaram credenciamento junto à Justiça Eleitoral. Até agora, pouco mais de 20 receberam autorização. Entre elas estão startups novatas e braços de sites de crowdfunding que já atuam há anos no País.

Nas eleições de 2016, foram poucos candidatos que decidiram pedir doações pela internet. Não havia possibilidade de terceirizar o serviço e eram várias as dificuldades para habilitar doações por meio de cartão de crédito e débito em plataformas próprias.

Rio Grande da Serra abre concurso público com 664 vagas.

A prefeitura de Rio Grande da Serra está com seletivo para um total de 664 vagas em cargos de níveis alfabetizado, fundamental, médio, médio/técnico e superior. São 184 vagas imediatas e 480 para formação de cadastro de reserva. As remunerações vão de R$ 1.071,58 a R$ 3.556,20. A data da prova está prevista para o dia 24 de junho e as mesmas serão aplicadas em dois blocos um no período da manhã e outro no período da tarde, de acordo com  o cargo, ou seja, os interessados poderão se inscrever para até 2 (duas) opções, desde que seja escolhida uma opção por bloco de cargos.

Os cargos de nível superior são para analista ambiental I e II, arquiteto, assistente jurídico, assistente social, bibliotecário, biólogo, engenheiro ambiental, engenheiro civil, engenheiro de tráfego, estatístico, farmacêutico, jornalista, pedagogo, professor de educação física, terapeuta ocupacional e turismólogo.

As vagas de nível médio ou médio técnico são para agente de fiscalização sanitária, artesão, assistente de pessoal, auxiliar de farmácia, fiscal, fiscal de meio ambiente, fiscal de trânsito, fiscal de turismo, guarda municipal feminino e masculino, guia de turismo, instrutor de arte, técnico de enfermagem, técnico de odontologia, técnico de turismo e tesoureiro.

Os postos de nível fundamental são para agente de controle, agente de defesa civil, agente de serviço externo, agente de trânsito, agente de almoxarifado, agente de compras, auxiliar de educação infantil, auxiliar de odontologia, auxiliar de tesouraria, coveiro, digitador, eletricista, encanador, fotografo, instrutor de arte, instrutor de esporte, marceneiro, mecânico, operador de máquina, pedreiro, pintor.

Os postos para nível alfabetizado são para roçador e servente de serviço geral feminino e masculino.

As taxas vão de R$ 40 a R$ 65 e os candidatos podem se inscrever até o dia 04 de junho clicando aqui.