Contra voz das ruas, senadores aprovam ‘PEC DO FIM DO MUNDO’.

do 247 – Com 53 votos a favor e 16 contra, o Senado aprovou, em segundo turno, o texto-base da PEC do Teto de Gastos (PEC 55/2016) na tarde desta terça-feira 13. Não houve abstenção.

Antes, por 46 votos contrários, 13 favoráveis e duas abstenções, foram rejeitados os requerimentos de cancelamento, suspensão e transferência da sessão de votação da proposta.

Prioridade do governo de Michel Temer, a PEC congela os gastos públicos pelos próximos 20 anos e foi aprovada apesar do apelo contrário das ruas. Nesta terça, ao menos em sete Estados e no Distrito Federal há protestos contra a medida. De acordo com pesquisa Datafolha, 60% dos brasileiros são contrários à proposta.

Em discurso feito no plenário pouco antes do anúncio da votação, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) lembrou que hoje completam-se 48 anos do AI-5 e diz que “esse é o AI-5 dos pobres”. “Hoje é um dia vergonhoso para o Senado Federal. Eu tenho vergonha de estar participando dessa sessão”, disse.


Requião: Senado votou pelo fim do estado social no Brasil

“Que sessão deprimente, que desatino. Estão destruindo a dignidade e a esperança no Brasil. A luta continua, no entanto”, protestou o senador Roberto Requião (PMDB-PR) no Twitter, após a votação da PEC 55; “53 senadores votaram a favor do fim do estado social no Brasil”, criticou; peemedebista já havia dito que o Senado é suspeito para aprovar PECs e reformas após a delação da Odebrecht

 


PM usa bombas de gás contra manifestantes

Manifestantes reagem cantando: “o povo unido jamais será vencido”; Polícia Militar não permite a passagem dos manifestantes até o Congresso e revista um por um de quem pretende protestar contra a proposta que congela o teto dos gastos por 20 anos, aprovado no Senado nesta terça-feira 13.

 

Deixe uma resposta