Delegado revela que preso na operação Cangaço é natural de São Desidério


Fonte Jornal Nova Fronteira | Foto arquivo da polícia civil
Confrontando as informações e imagens divulgadas pela secretaria de Segurança Pública do Estado da Bahia, o delegado de São Desidério, Carlos Cruz Ferro, declarou não ter mais dúvidas do envolvimento de Gewides Moreira dos Santos, 40 anos, natural do município, um dos integrantes da quadrilha presa pela operação Cangaço, com o roubo de um caminhão, o furto de um colete balístico e a tentativa de arrombamento do cofre do banco do Brasil de São Desidério. Sua prisão temporária já estava decretada pela Justiça local por esses crimes. Segundo Ferro, Gewides, já havia sido preso anteriormente, em cumprimento a mandado de prisão preventiva, por venda de um automóvel roubado em 2010, a um morador do Povoado de Almas, zona rural de São Desidério, entretanto, no ano passado, foi absolvido pelo Judiciário Municipal. O delegado verificou as imagens do sistema de segurança do banco, atreladas ao fato de terem apreendido com ele durante a operação, uma furadeira magnética de cor azul, idêntica a que foi utilizada durante a ação na agência bancária. “Não há mais dúvidas de sua participação nos crimes que estão sendo apurados”, garante. Ainda de acordo com Carlos Ferro, a partir da prisão de Gewides, a polícia pretende identificar os demais integrantes da quadrilha armada.

Deixe uma resposta