Dilma pede respeito à liberdade de expressão.

dilma democracia

O governo da presidente Dilma Rousseff, alvo principal dos protestos que ocorreram neste domingo 13 em todo o País, emitiu uma nota em que defende que “a liberdade de manifestação é própria das democracias e por todos deve ser respeitada”.

Dilma já havia se manifestado na sexta-feira 11 sobre os protestos, em uma coletiva à imprensa. Na ocasião, ela fez um discurso parecido, em defesa da liberdade de se manifestar, independente do propósito do ato.

Leia a íntegra da nota:

Nota à imprensa

“A liberdade de manifestação é própria das democracias e por todos deve ser respeitada.

O caráter pacífico das manifestações ocorridas neste domingo demonstra a maturidade de um país que sabe conviver com opiniões divergentes e sabe garantir o respeito às suas leis e às instituições.”

Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

Aécio e Alckmin são vaiados e chamados de ladrão em ato contra o governo na Avenida Paulista

aecio alchmin vaiados

Dois presidenciáveis tucanos, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o governador Geraldo Alckmin, que esperavam ser aclamados pela população neste domingo, foram surpreendidos com a reação hostil dos manifestantes.

Ambos foram recebidos com vaias, sendo chamados de corruptos e ladrões de merenda escolar, em referência ao escândalo do desvio de recursos da merenda escolar na gestão de Alckmin.

Mais cedo, Alckmin recebeu, na ala residencial do Palácio dos Bandeirantes, uma comitiva formada por senadores e deputados da oposição. Em entrevista coletiva ele disse que “é preciso virar a página”.

“Precisamos virar essa página. Precisamos de uma solução rápida para retomar o crescimento”.

A deputada federal Jandira Feghali, do PC do B, avaliou que a recepção aos tucanos serve como lição. “É para esses políticos da oposição verem que tipo de manifestação apoiam e financiam. A criminalização da política atinge todos. Assim é que surgem os apolíticos e viram heróis”, disse a comunista.

Assista ao vídeo do momento da agressão e leia mais na reportagem da Agência Brasil clicando aqui:

Deixe uma resposta