Diva do Posto apresenta projeto que beneficia portadores de câncer.

_DSC1808

A vereadora Diva do Posto (PR) apresentou nesta última terça-feira (30), um projeto de Lei ao qual beneficia e prioriza o atendimento aos portadores de câncer em estabelecimentos comerciais, bancos, supermercados, eventos culturais em Ribeirão Pires.

Segundo Diva do Posto (PR) o objetivo único do projeto é assegurar aos portadores dessa grave enfermidade um atendimento humanizado e garantir direitos essenciais aos que em função da doença se encontram debilitados.

“Esta medida será de grande valia para todo aquele que tem câncer e que em regra passa por um verdadeiro calvário para tratar a doença. Expondo suas fragilidades e precária saúde em ocasiões e lugares. Situação visivelmente percebida por quem conhece as limitações das pessoas com câncer e que nem sempre é perceptível aos olhos de alguns. Tanto é comum encontrarmos pessoas com certas debilitações enfrentando imensas filas. Espero que seja aprovado para que os adoentados possam ter atendimento prioritário e humanizado na cidade”, disse.

A vereadora Diva do Posto é ativa com relação à luta contra o câncer, sendo membro de lutas junto a Rede Feminina de Combate ao Câncer há quase uma década, organizadora de eventos no “Outubro Rosa”, profissional da saúde.

“Destaco ainda, que muitas pessoas não têm estrutura e estímulo para enfrentar o câncer no viver cotidiano. Privam sua vida social, não vão a eventos culturais, por não ter força ou ânimo para ficar tanto tempo em pé nas filas ou com receio de sentir mal estar. Limitam, enfim, o seu convívio social, há um grupo seleto de pessoas e em muitos casos isolam-se e isto pode trazer resulta dos negativos ao tratamento indicado ao paciente. Sair, se divertir, estar em contato com muita gente pode beneficiar e aumentar a autoestima e melhoria na saúde de quem tem câncer. Nestes termos, considerando que o câncer tem afetado a saúde de milhares de pessoas em todas as faixas etárias e que estas precisam de cuidados e apoio para enfrentar a doença”, concluiu.

Deixe uma resposta