Embarque de soja dispara em abril

A exportação de soja do Brasil acelerou em abril e ficou próxima de um recorde histórico mensal, em meio a uma grande colheita e com o clima favorecendo os embarques nos portos, além da demanda externa firme.
Os embarques do Brasil somaram 7,15 milhões de toneladas, volume que representa aumento de 62 por cento ante abril de 2012, quando foram embarcados 4,4 milhões de toneladas da oleaginosa, informou a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) na quinta-feira (02).

Em relação a março de 2013, o volume mais do que dobrou. Naquele mês, mais chuvoso, as exportações foram de 3,53 milhões de toneladas.

Os embarques de abril se aproximaram do recorde de maio de 2012, de 7,28 milhões de toneladas, segundo números da Secex.

Os relatórios parciais da Secex ao longo do mês passado já apontavam que as exportações estavam aceleradas, o que foi atribuído por especialistas ao clima seco e a uma grande disponibilidade. A safra 2012/13 do Brasil deverá ultrapassar 80 milhões de toneladas, segundo diversas estimativas, o que representará um recorde.

O aumento em abril acontece após os embarques terem sido prejudicados em março por chuvas –os porões dos navios não podem ser abertos em caso de precipitação, para não elevar a umidade da carga.

No porto de Paranaguá, por exemplo, os carregamentos ficaram parados em um total de 310 horas, ou quase 13 dias, ao longo de março.

Por outro lado, até 23 de abril, o porto no litoral paranaense havia ficado fechado apenas 79 horas no mês em função de chuvas.

O complexo soja (grão, farelo e óleo) é o principal item da pauta de exportação agrícola do Brasil e deve concorrer com o minério de ferro pela liderança das vendas externas brasileiras este ano.

Em abril, a soja em grão sozinha conseguiu superar a receita obtida com o minério. As vendas da oleaginosa renderam 3,8 bilhões de dólares contra 2,5 bilhões de dólares do principal ingrediente do aço cujos volumes exportados estão praticamente estáveis. (Agrolink)

Deixe uma resposta