Faturamento de micro e pequenas empresas encolhe no ABC.

O faturamento das micro e pequenas empresas da região do ABC fechou em R$ 2,3 bilhões no mês de setembro, o que representa uma queda de 8,2% em relação ao mesmo mês do ano passado e um crescimento de 1,5% na comparação com agosto. É o que revela dados dos Indicadores Sebrae-SP divulgados nesta terça-feira (22/11).

Mesmo com o ligeiro aumento no curto período, a consultora da entidade, Letícia Aguiar, aponta que o setor não vislumbra retomada do desempenho neste final de ano. “As empresas ainda sofrem com a baixa demanda industrial, consumo do mercado interno fraco, o que reflete no nível de emprego e poder de compra da população em geral”, afirmou.

A pesquisa não desmembra o desempenho das empresas por setor na Região, mas é possível ter uma base a partir dos dados estaduais. Em setembro, a receita total do conjunto das MPEs paulistas foi de R$ 48,4 bilhões – R$ 5,4 bilhões a menos do que em setembro de 2015. A indústria apresentou queda de 18,6% no faturamento, enquanto nos serviços, a redução de receita foi de 11% e no comércio, de 6,6%.

“O perfil do ABC é industrial e, consequentemente, esse setor é o que mais sofre. Mas temos que levar em consideração os efeitos em cadeia, que reflete no comércio e na demanda por serviços de transporte e alojamento pelas empresas, por exemplo”, avaliou Letícia.

Com esse desempenho abaixo do esperado pelas empresas, o impacto é direto no nível de ocupação. Nas micro e pequenas instaladas na Região houve queda de 10,7% no número de trabalhadores nos nove primeiros meses deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. No geral do Estado, a redução foi de 3,2% no quadro de funcionários.

You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply