FHC prometeu, mas não enterrou era Vargas

Estudo do IBGE feito para o Primeiro de Maio mostra que empregos com carteira assinada, pelas regras da CLT de Getúlio Vargas, aumentaram 10 pontos percentuais na última década. Em 2003, logo após o governo Fernando Henrique, trabalhadores formais eram 71,9%, passando para 82,4% no ano passado. Do total de 84,8% de empregados na iniciativa privada. Pilar tucano de flexibilização das leis trabalhistas não ficou de pé. Em 1994, antes de assumir a presidência, FHC pronunciou discurso histórico no Senado, em que prometeu “enterrar a era Vargas”.
You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply