Governo Kiko sofre nova derrota na Câmara ao tentar impor urgência.

A base aliada do prefeito Kiko Teixeira (PSB) na Câmara de Ribeirão Pires, que já vinha balançando há tempos, e pode rachar de vez!

Em uma sessão marcada pela apresentação de 177 indicações (em sua maioria solicitando execução de serviços públicos) e 106 requerimentos solicitando informações sobre a não realização de serviços e outros atos do governo, o incêndio só não atingiu maiores proporções porque, ao final o vereador Edmar da Aerocar (PV) flexibilizou a sua postura e através de acordo com os demais vereadores e com o próprio presidente da Câmara Rubão Fernandes (PSD) decidiu pela realização de sessão extraordinária para a próxima segunda-feira (05) para votar 02 de seis projetos de Lei apresentados de última hora.

Da Tribuna assistiu-se vereadores em intensos debates, com contrários e favoráveis, denotando um grande racha.

O presidente da Comissão de Finanças, vereador Edmar da Aerocar que se posicionou contrário a aprovação dos projetos sem os detalhamentos, disse em sua justificativa que:

“Não é forçado, não é debatendo ou com pressão que resolveremos isso. Esse projeto chegou no dia 26 de janeiro. Eu acredito que tem que ser estudado e existe uma comissão para ser transparente nas coisas. Não estou aqui só para assinar e sair na rua e mostrar a minha qualidade de vida. Uma coisa eu aprendi, a gente tem que ter caráter e para isso eu estou aqui. Então estamos aqui com os demais membros da comissão avaliando para que possamos ter uma certeza do que fazemos e para isso temos uma lei que diz que caráter de urgência somente será considerado sob regime de urgência especial, a matéria que examinar evidente necessidade premente a atual situação. Então não é qualquer coisa que vamos assinar. Se tem uma pessoa na UTI, se tem um desastre se tem um acidente, isso sim é caráter de urgência”.

João Mancuso, ex-secretário de Comunicação e promovido para a secretaria de Assuntos Estratégicos foi escalado para articular as aprovações. Vereadores nos relataram que o emissário do prefeito atuou com o objetivo de esmagar, demonstrando total desrespeito com os vereadores, a Casa de Leis e os munícipes. “Nos bastidores, ele veio com tudo para cima da gente, mas não obteve sucesso”, disseram.

Em tentativa vã, o líder do governo Silvino de Castro (PRB) disse que “entre os projetos está PL nº 007/2018 que autoriza o poder executivo a leiloar veículos inservíveis e sucateados. É conversando que se entende”, disse Silvino sugerindo uma conversa de Edmar em área reservada com o secretário Mancuso.

“Tem caráter de urgência se desfazer de carro que está parado a 20 anos. Me respondam! Isso é urgência? Urgência é Saúde, Educação, transporte, morador de rua, mato. As crianças vão começa e como é que está? Agora me coloca caráter de urgência, para limpar carro na rua ou quer ver o filho na escola, é isso que não estou entendendo. Eu sei que é difícil, a Apraespi é um ponto chave, mas é preciso que se estude”, rebateu Edmar, convicto da importância da sua atribuição de Presidente da Comissão de Finanças da Câmara.

Segundo ainda disse Edmar da Aerocar, “os valores de repasse são altos, chegando a mais de R$ 2, 5 milhões. A Apraespi é uma entidade muito importante, mas estamos lidando com dinheiro público e eu defendo a transparência. Eu perdi a minha avó na UPA e continua a mesma coisa”.

Alguns vereadores articulavam pela votação imediata dos temas, mas foram alertados por Anselmo Martins (PR), que “os tempos mudaram”.

“Os vereadores antigos não querem que mudem o sistema, mas vai mudar. De terça-feira para cá, despejaram sete projetos em cima de nós”, disse Anselmo Martins.

A polêmica levou o presidente da Casa, Rubens Fernandes, o Rubão (PSD), a suspender a sessão, no retorno, a confirmação da derrota política do prefeito Kiko: Os projetos sem pareceres foram adiados.

Sessão extraordinária foi marcada para próxima segunda-feira (5), quando serão analisados os Projetos de Lei ligados a repasses para entidades. Os demais itens ficam para sessão do dia 8 de fevereiro.

Entre os temas de interesse do Executivo (todos assinados pelo prefeito em exercício Gabriel Roncon), constam: Plano de Prevenção do Patrimônio, venda de sucatas e controle de emissão de ruídos.

Deixe uma resposta