Jibóia mais rara do mundo é encontrada na Mata Atlântica.

Cobra da espécie Corallus cropanii é redescoberta, 60 anos após o seu último registro vivo, no Vale do Ribeira por pesquisadores do Instituto Butantan e do Museu de Zoologia da USP

Pesquisadores do Instituto Butantan e do Museu de Zoologia da USP anunciam a redescoberta da cobra da espécie Corallus cropanii, conhecida popularmente como jiboia-do-Ribeira ou jiboia-de-Cropan, na região do Vale do Ribeira, em São Paulo. Ela é considerada uma das mais raras do mundo e após mais de meio século o animal foi encontrado vivo e na natureza.

Esta é a segunda serpente da espécie encontrada viva em seu habitat natural. A primeira vez que a jiboia-do-Ribeira foi encontrada viva na natureza foi em 1953, quando foi descrita pelo herpetólogo do Instituto Butantan Alphonse Richard Hoge, a partir de um macho de cerca de 1 metro de comprimento encontrado na cidade de Miracatu, SP.

A segunda jiboia foi capturada em Pedro Toledo em 1969 e trazida já morta para o Instituto Butantan, enquanto o terceiro chegou até o Instituto vindo da Estação de Trem do município de Santos em 1978. Como seus dados de localidade são incertos é possível que tenha sido capturado no Vale do Ribeira e enviado ao Butantan por Santos. com informações de O Vale do Ribeira

You can leave a response, or trackback from your own site.

One Response to “Jibóia mais rara do mundo é encontrada na Mata Atlântica.”

  1. É um pena você não tem ᥙm botão de doação!
    Eս gostaria definitivamente doar а este brilhante
    blog! Eu palpite pois ɑgora eu vou contentar livro marcaçãο e adicionar о ѕeu RSS feed pɑra minha conta ɗo Google.

    Estou ansioso рara novo atualizações e vontade compartilhar іsto blog com meu grupo no
    Facebook. Bate-papo em breve!

Leave a Reply