Kiko perde novamente na justiça. Tribunal foi unânime.

Em sessão de julgamento, na tarde desta segunda-feira (06), o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE) julgou improcedendo um processo movido por Kiko Teixeira, prefeito de Ribeirão Pires pelo PSB.

No processo, Kiko Teixeira questionava levantamento de intenção de voto realizado pelo instituto WSN Assessoria e Pesquisas Estatísticas S/S Ltda que foi encomendado por Ágora Comunicação, empresa responsável pelo Jornal impresso Repórter ABC e do blog Caso de Política.

Kiko que no dia 29 de setembro de 2016 conseguiu uma tutela onde o juiz Walter de Oliveira Júnior determinou a “BUSCA E APREENSÃO” dos exemplares do Jornal Repórter ABC em que foi veiculada a referida pesquisa eleitoral.

“Providencie o necessário para o cumprimento da medida, com expedição de mandados e ofícios à polícia militar e à polícia civil para apoio, se o caso; devendo o requerente indicar os locais de distribuição, sem prejuízo da ordem ser cumprida em qualquer outro local em que encontrados os exemplares”, despachou o magistrado eleitoral em Ribeirão Pires.

No dia 05 de outubro o mesmo juiz julgou extinta a impugnação feita por Kiko e arquivou o processo.

Kiko recorreu em instância superior, e no TRE, por decisão unânime dos desembargadores presentes, foi reconhecida a seriedade e lisura do levantamento, foi reconhecido que os resultados não interferiram no resultado das eleições de 2016 que culminou com a eleição de Kiko Teixeira e Gabriel Roncon. Com a sentença, ficou evidenciado uma vitória da democracia, da liberdade de expressão e do direito de informar e dar acesso a informação. Kiko assim, amarga e adiciona ao seu curriculum mais uma dura derrota.

É importante saber

A pesquisa realizada pelo instituto WSN Assessoria e Pesquisas Estatísticas S/S Ltda que foi encomendado por Ágora Comunicação foi precisa e o Jornal Repórter ABC atuou com critério ético e apresentou um levantamento verídico onde foram ouvidas 600 pessoas no dia 27 de setembro e sua margem de erro estimada em 4 pontos percentuais para mais ou para menos e nível de confiança de 95%. O levantamento cumpriu todos os requisitos legais, constou todos os candidatos registrados aos cargos de Prefeito.

A referida pesquisa foi questionada junto ao TRE por Kiko, que requereu ordem de busca e apreensão do Jornal Repórter ABC que trouxe em sua capa da edição nº 12, de forma isenta o resultado da pesquisa. O referido questionamento ocorreu por um lapso do Instituto contratado, no envio do arquivo PDF ao TRE-SP, fatos este corrigido, e que não gerou dúvidas na lisura e apuração do resultado, ora publicado, não restando a mais ninguém dúvida sobre a autenticidade do levantamento.

No resultado oficial, Kiko foi eleito com 4% de vantagem sobre o segundo colocado. Parabéns semelhante ao apontado pela pesquisa.

Após eleito, Kiko trai os seus eleitores

Durante o período eleitoral, o então pré-candidato Kiko Teixeira, com discurso humanizado, pinta de bom moço e voz adocicada, fez chegar a corações e mentes um verdadeiro canto da sereia.

Em sua “Proposta de Governo”, apresentada a Justiça Eleitoral (acesse clicando aqui), Kiko esboça um Novo Tempo para Ribeirão Pires. No documento, setores como Saúde, Educação, Infraestrutura, Assistência Social, Administração e demais serviços públicos seriam resolvidos.

Não é o que se constata hoje na cidade! Ruas estão esburacadas, a saúde é paciente em estágio crônico, falta remédio, na educação professores são desvalorizados, faltam vagas em creches, espaços de lazer estão abandonados ou fechados. A situação é grave, gravíssima!

Quem foi o eleitor do Kiko, segundo a pesquisa feita no período eleitoral?

O perfil do eleitorado de Kiko Teixeira nas eleições de 2016, que responde na justiça por desvio de R$ 45 milhões na saúde de Rio Grande da Serra e enfrenta processo que pode levar à cassação de seu diploma por suposta má fé ao induzir ao erro o Ministro Edson Fachin, é composto basicamente por:

  • Mulheres;
  • Pessoas com renda entre R$ 800,00 e R$ 1.760,00 (baixa renda);
  • Eleitores Jovens;
  • Majoritariamente pessoas com o ensino fundamental.

Esse levantamento, que apresenta pessoas humildes e simples como seus possíveis eleitores mostra o visível aumento da impopularidade do governo Kiko/Gabriel, uma vez que esse perfil de eleitores, é justamente os que mais precisa e se utiliza de serviços públicos em Ribeirão Pires.

Bem ao estilo “caldilho” exportado das barrancas do Rio Grande, desceu a Serra o Kiko Ficha Suja que em autentica enganação eleitoral, conserva na cidade uma situação de ausência governamental e descaso com os anseios populares e empresariais. Ao impor censura a veículo de comunicação sério, democrático e imparcial, ele prestou imenso desserviço à sociedade. Nesta “Instância Turística” sem atrações, lazer, espaço para a valorização do ócio, que falta saúde, educação e respeito ao cidadão e seus servidores. A questão não é de caráter pessoal, trata-se de pura análise sobre histórico político, atitudes e competência. O alerta sobre essa tragédia foi feito a todos os que leram o Jornal Repórter ABC e a todos os que acompanham na internet o blog Caso de Política: “Kiko fez campanha com insegurança jurídica”, Se eleito, justiça pode anular e cassar o seu mandato”. Os resultados estão aí, condenações, uma após a outra! Os argumentos e previsões se concretizam, e contra fatos não há argumentações! Nós avisamos! Luís Carlos Nunes

Deixe uma resposta