Médicos protestam, mas adesão aumenta

Enquanto profissionais viram as costas e xingam o ministro da Saúde, prefeitos de cidades remotas e populações de regiões carentes do País gritam por mais médicos. Até a última segunda-feira, 1.874 dos 5.565 municípios brasileiros, o equivalente a 33%, aderiram oficialmente ao programa do governo federal que visa fazer contratações de outros países. Pelo Twitter, Alexandre Padilha demonstra não se abalar: “Vi manifestações legítimas, mesmo que muitas truculentas e arrogantes. Mas seguiremos em frente, a saúde dos brasileiros em primeiro lugar”.

Deixe uma resposta