Menina morre após quarto pegar fogo em abrigo em Barreiras

Por Miriam Hermes | A Tarde On Line | Imagem Portal Nova Fronteira
O corpo da menina Mariane dos Santos da Silva, 9 anos, foi liberado na manhã desta quinta-feira, 15, do Departamento de Polícia Técnica de Barreiras (a 858 km de Salvador). Ela morreu na noite desta quarta, 14, no Hospital do Oeste (HO). A criança foi socorrida para a unidade após ter 90% do corpo queimado em um incêndio que atingiu o quarto em que ela dormia na tarde desta quarta.

            
Mariane, que tinha deficiência física e mental, vivia há cerca de 6 anos com dois irmãos na Casa Abrigo Lar Paola, para onde os três foram encaminhados a pedido da Vara da Infância e da Juventude de Barreiras.
De acordo com o administrador do abrigo, Danilo Grindatto, no momento do incêndio, ela estava sozinha no quarto, como fazia todos os dias depois do almoço enquanto as outras crianças estudavam. “A cuidadora das crianças estava na lavanderia quando sentiu um cheiro de queimado, mas não identificou no momento de onde vinha”, disse ele.
Como a fumaça persistiu, a mulher percebeu que vinha do quarto e, como teve dificuldades de tirar a criança por causa da fumaça tóxica, pediu ajuda de dois pedreiros que estavam fazendo um trabalho na casa, afirmou Grindatto. O administrador chegou em seguida no local e acionou o Samu e o Corpo de Bombeiros, depois de apagar o foco principal na cama da criança com um extintor.
O delegado Francisco Carlos de Sá expediu guia para que o DPT pericie o local e abriu um inquérito policial para investigar as causas do incêndio. “Vamos apurar o que motivou o fogo e se houve negligência. Em caso positivo, os responsáveis serão denunciados criminalmente”, enfatizou.
O Lar Abrigo Paola foi criado há mais de 10 anos pelo Centro de Defesa da Criança e do Adolescente (CDCA), entidade vinculada à Igreja Católica. O local abrigava 11 crianças. O fogo atingiu apenas o quarto onde Mariane dormia.

Deixe uma resposta