Ministério Público articula ação contra assalto a bancos


Com o objetivo de articular uma ação conjunta entre diversas instituições para enfrentamento aos assaltos a instituições bancárias e explosões a caixas eletrônicos no estado da Bahia, o Ministério Público estadual, por intermédio do Centro de Apoio Operacional de Segurança Pública e Defesa Social (Ceosp), promoveu no dia 8 de maio, uma reunião para discutir uma agenda de trabalho entre diversas instituições. A iniciativa conta com o apoio do Centro de Apoio Operacional Criminal (Caocrim), Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e de Investigações Crimimais (Gaeco) e Núcleo de Inteligência Criminal (NIC) do MP. Durante a reunião ficou decidido que o MP irá elaborar um Termo de Cooperação Técnica, que será assinado ainda neste primeiro semestre pelo MP, Exército, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Federal (PF), Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e Secretaria da Segurança Pública do Estado da Bahia (SSP).

A reunião, que foi presidida pelo coordenador do Ceosp, promotor de Justiça Geder Gomes, contou com a presença dos promotores de Justiça Antônio Ferreira Villas Boas Neto e Gervásio Lopes da Silva Júnior, além de representantes da Febraban, Banco do Brasil, PRF, Polícia Civil e SSP. De acordo com o coordenador do Ceosp, Geder Gomes, foram registradas 71 ocorrências de roubos a bancos e explosões de caixas eletrônicos na Bahia, sendo 57 no interior do estado. “A importância de firmarmos esta atuação conjunta entre diversas instituições é nos prepararmos para o combate a estes crimes. E cumpre ao MP o papel de ampliar a segurança pública e a defesa social”, destacou. Esta foi a terceira reunião realizada para discutir a segurança nas instituições bancárias. A próxima deve ocorrer ainda neste mês de maio e contará com a presença do governador do Estado da Bahia, Jaques Wagner.

Outras medidas importantes também foram discutidas no encontro para reforçar a segurança nas instituições bancárias, dentre elas a participação da área de inteligência do Exército nas investigações dos crimes, a ampliação da fiscalização aos explosivos no estado e a promoção de uma atuação conjunta entre o Gaeco e o NIC. Outra ação apresentada no encontro pela Febraban foi o fato de que está em desenvolvimento um projeto que visa reduzir o uso do numerário nos bancos em horários determinados, com o objetivo de regulamentar o saque de grandes valores e, consequentemente, diminuir o envio rotineiro de grandes valores às agencias bancárias. Além disso, as instituições bancárias pretendem estimular o uso dos cartões de crédito e débito (conhecido como dinheiro de plástico) para evitar a circulação de quantias vultosas de dinheiro. (ASCOM/MP)

Deixe uma resposta