Ministério Público investiga esquema com cadáveres em Ribeirão Pires.

O Ministério Público investiga suposto esquema no serviço funerário de Ribeirão Pires onde a Procuradora Municipal de Ribeirão Pires, Maristela Antico Barbosa Ferreira aponta através de Boletim de Ocorrência algumas fraudes em licitações realizadas pelo governo Saulo Benevides que contratou serviços de seis viaturas funerárias da empresa Juquitiba, que ficou responsável pela preparação e sepultamentos falecidos.

A denúncia feita por Maristela aponta que a empresa Juquitiba foi além do serviço contratado uma vez assumiu todo o setor, passando a negociar urnas funerárias e atender pessoas que procuravam pelos serviços, lesando dessa forma os cofres municipais uma vez que tais serviços são de exclusividade do Executivo.

Outra possível fraude se dá com a empresa EDEN que realizava serviços no interior do velório municipal sem haver algum vínculo contratual com a prefeitura. Existem indícios de que Juquitiba e EDEN serem de um mesmo proprietário.

No Paço investigam que alguns corpos estariam sendo enchidos com água para que taxas extras fossem cobradas de familiares dos mortos sob a alegação de que os corpos estavam vazando.

Em junho de 2016, o Jornal repórter ABC, parceiro do deste Blog publicou matéria onde um munícipe denunciava a compra de um caixão e o recebimento de outro de qualidade inferior.

Para ler a matéria, clique aqui ou na imagem abaixo.

Deixe uma resposta