Ministro Joaquim Barbosa pode decreta prisões de mensaleiros sozinho


Com o fim do julgamento do mensalão, ainda resta ao Supremo Tribunal Federal (STF) decidir quando 22 dos 25 condenados começam a cumprir suas penas. Nesta segunda-feira (17), o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, solicitou mais tempo para reafirmar o pedido de prisão imediata. Segundo a Folha, a medida pode ser uma maneira de forçar uma decisão individual do presidente da Corte, Joaquim Barbosa, já que nos bastidores do STF, ministros já defendem que o pedido deveria ser rejeitado em plenário. Como o recesso do Supremo será iniciado na quinta (20) e se estende até fevereiro, a avaliação aconteceria de forma monocrática. Barbosa já declarou que, caso o pedido chegue no período, ele decidirá sozinho o que fazer.

Deixe uma resposta