Muquém: Juiz rejeita ação do MP contra prefeito

Foi rejeitada a ação de improbidade administrativa proposta pelo Ministério Público Estadual contra o atual prefeito de Muquém de São Francisco, Osmar Gaspar (PT). O juiz da comarca de Ibotirama, Antonio Marcos Tomaz Martins, em sua decisão, argumentou não estar “convencido sobre a existência de ato ímprobo”. O petista assumiu a administração municipal após o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) considerar irregular a candidatura de Márcio Mariano (PP) no pleito de outubro do ano passado. 

  1. MORADORA DE MUQUÉM DO SÃO FRANCISCO NO OESTE DA BAHIA PEDE SOCORRO

    Olá, venho até aqui movida por indignação e um profundo sentimento de impunidade. Venho aqui para pedir socorro, Ajude o povo da minha cidade. Moro hoje na (salvo engano) única cidade do Brasil onde o prefeito foi eleito duas vezes e não assumiu, em razão da falta de uma certidão que segundo entendimento de alguns Ministros do TSE nem deveria ter sido exigida, hoje, a oposição inconformada luta no TSE para que o prefeito eleito pela segunda vez não assuma a prefeitura sob a alegação de que ele deu nulidade ao primeiro pleito.

    Como se não fosse o bastante, o município hoje é administrado pelo presidente da câmara que pertence ao grupo politico que perdeu as duas eleições, e vem administrando de forma corrupta e perseguidora, situações inimagináveis vem acontecendo, e por mais que as pessoas e os jornais locais denunciem (correio da Bahia foi um deles), nada aconteceu até agora. Temos um cenário de licitações milionárias atrasos nos pagamentos dos funcionários ligados ao candidato vencedor, transferência de funcionários da sede do município para a zona rural, atos de improbidade administrativa explicita que fora levados ao conhecimento do Ministério publico, até hoje estão sem resposta. O MP até pediu o imediato afastamento do Interino, mas isso faz um mês, e ele continua lá.

    hoje o candidato derrotado nas eleições é um dos contratados da prefeitura e exerce (teoricamente) cargo de confiança, mas na verdade tem se apresentado aos munícipes como O PREFEITO, apresentando inclusive aos visitantes o seu gabinete de prefeito, sala que ocupa verdadeiramente.

    A cidade de Muquém do São Francisco – BA, antes ganhadoras de vários prêmios pela bela administração, inclusive o Selo Unicef, hoje perdeu todos os benefício sociais, dentre eles o TOPA, imprescindível para o município e gerador de inúmeros empregos. Assim como a degradação tem atingido outros pontos como, falta de aulas nas escolas, ou aulas apenas até o intervalo do recreio, onde as crianças são dispensadas por falta de merenda, assim como os ônibus escolares que foram licitados sob o valor de mais de 2 milhões de reais pelo uso por 6 meses, e que não são usados por que a empresa que ganhou a licitação do combustível de mais de 1 milhão não tem fornecido porque a prefeitura não pagou o posto de gasolina, e nenhum outro vende a prazo porque a prefeitura não possui mais credibilidade.

    A merenda da creche escolar não tem passado pela orientação de uma nutricionista, assim como faltam médicos, enfermeiro, dentre outros profissionais indispensáveis a população, sendo que os postos de saúde da zona rural fecharam as portas. Até mesmo os benefícios do bolsa família foram cortados pela incompetência de quem está gerindo o sistema, e com essa situação, a sobrevivência de muitos que dela dependia ficou extremamente comprometida.

    A verdade é que minha cidade não tem mais que 3 mil habitantes, sendo que aproximadamente 9 mil residem na zona rural. Sendo assim, situações que para quem mora em cidades grandes são sem importância para nós, é o fim, e tem motivado muitas famílias a fecharem suas casas e procurarem outro lugar para morar onde um pobre e analfabeto (maioria em nosso município), possa viver com a dignidade que o Muquém não mais oferece.
    Estamos sem ter a quem recorrer.

    Estamos pedindo socorro.

    Só pela repercussão da mídia poderemos conseguir alguma atitude da justiça.

    Nosso candidato não é ficha suja. Ele só se enganou no momento de entregar uma certidão.

    Mas é o povo que está pagando, o nosso povo ta sofrendo, tem gente que não tem nem a alegria e o sorriso sempre estampado no rosto. Por favor nos ajude!

    texto de uma cidadã sanfranciscana que preferiu não se identificar

  2. Juiz que mandou prender Planet Hemp é condenado por receber propina de traficante
    Juiz que mandou prender Planet Hemp é condenado por receber propina de traficante
    Foto: Divulgação
    O juiz que, em 1997, mandou prender os integrantes da banda Planet Hemp por apologia às drogas foi condenado esta semana pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) por receber R$ 40 mil para conceder liberdade a um traficante. Vilmar José Barreto Pinheiro foi responsável por julgar crimes relacionados ao uso e tráfico durante mais de uma década e chegou a proibir as emissoras de rádio do DF de executarem 14 músicas do grupo liderado pelo músico Marcelo D2 com citações ao consumo de maconha. Por 11 votos a quatro, os desembargadores que integram o Conselho Especial do Judiciário local condenaram o juiz à aposentadoria compulsória, pena máxima prevista. Barreto não poderá mais exercer a magistratura, mas manterá as remunerações. Em abril, o salário bruto do juiz superou R$ 28,7 mil. Informações do Correio Braziliense.

Deixe uma resposta