Negociações entre Sineduc e Prefeitura começam a dar frutos. Professores obtém conquista histórica.

Após meses de negociações entre o Sineduc e a Prefeitura de Ribeirão Pires, os primeiros frutos já começam a ser colhidos.

Segundo a presidente do Sineduc, Perla de Freitas, “foi fechado acordo onde a partir deste mês de abril, os professores que por ausência ou falta de professor especialista “B” (Infantil e Fundamental I), serão remunerados pelas aulas suplementares”.

O pleito feito pelo Sindicato tem base na Lei Federal 11.738/08 (Lei do Piso Nacional do Professor), que estabelece que 1/3 da jornada de trabalho semanal dos Professores deve ser utilizada para atividades de formação, registro, planejamento, que são inerentes da função de Professor.

“Quero agradecer a sensibilidade do governo municipal que soube ouvir a categoria uma vez que a maioria das Administrações Municipais e também o Governo do Estado tem ignorado ou distorcido a aplicação da referida lei, prejudicando os acúmulos legais dos professores e sobrecarregando-os de aulas”, disse Perla.

A sindicalista disse ainda que foi através de negociação com a Secretária de Educação Flávia Banwart e com o prefeito Kiko que foi possível esta conquista histórica.

“Temos convicção de que esta medida por si só, não resolverá integralmente as alterações que serão necessárias para cumprir totalmente a jornada prevista nesta importante lei, outras medidas necessárias ainda estão sendo debatidas entre sindicato e prefeitura, de forma que nenhum professor de Ribeirão Pires deixe de usufruir o que lhe é garantido em Lei. Esperamos muito em breve poder anunciá-las e acompanhar sua implementação. Porém, a medida garantida através da Resolução 12/2017 assinada pela secretária de Educação, Flávia Banwart, vem ao encontro de importante e antiga reivindicação do sindicato junto aos Professores e tem grande ineditismo. Devemos comemorar e continuar a luta e o diálogo para avançar em todas as questões relativas à qualidade da Educação e a melhoria das condições de trabalho dos Educadores”, conclui Perla de Freitas.

Sineduc e Administração Municipal seguem atualmente negociando o pagamento do Piso Nacional Docente, correção de perdas inflacionárias para os servidores, revisão do Estatuto do Servidores e abertura de processo seletivo para professores temporários.

You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply