Onda de protestos toma conta de Formosa do Rio Preto


A Cidade de Formosa do Rio Preto vive momentos de caos e instabilidade política no que diz respeito à administração pública municipal. Uma onda de protesto sem precedentes toma conta da cidade, a enfermagem deflagrou greve (ver aqui), (aqui), (aqui), (aqui), (aqui), (aqui) e (aqui), profissionais de educação prometem cruzar os braços a partir do dia 10 de junho caso não tenham suas reivindicações já negociadas com a prefeitura atendidas (aqui),(aqui)(aqui)(aqui)(aqui), (aqui),  (aqui), (aqui), (aqui) e (aqui), pais de alunos se queixam de falta de merenda escolar, péssima condições do transporte escolar e estrutura inadequada das escolas, agentes de saúde e endemias cobram direitos e dão prazo de 30 dias (ver aqui), a segurança pública vai mal e a guarda municipal ainda nem entrou no papel, funcionários contratados passaram a vaquejada sem pagamento, motoristas não recebem diárias desde janeiro de 2013, estradas estão abandonadas, dentre outros   descasos e falta de compromisso.
Como se não bastasse, soma-se a tudo isso a justiça eleitoral anda no encalço do alcaide por denuncia de compra de votos e abuso do poder econômico  (ver aqui).
Observando: O prefeito Jabes Júnior  (ver aqui) realmente deve estar vivendo em um verdadeiro “Inferno de Dante”, ainda mais após o gasto milionário (pouco mais de R$ 2.000.000,00) despejados na vaquejada e ao final ter recebido fragorosas vaias e uuuuusssss.
Sua popularidade cai à medida que não cumpre suas promessas de campanha e esquece-se das promessas feitas durante cerimonia de posse e até mesmo durante a vaquejada.
Dizem que o que está ruim pode piorar! Sua grande sorte, talvez; seja que sindicatos de trabalhadores e população (a maioria) ainda não tenham enxergado a força da união.

Deixe uma resposta