Prefeitura de Ribeirão admite possibilidade de não descontar de servidores que aderirem a greve de sexta-feira (28).

Às vésperas o chamamento por parte das 09 Centrais Sindicais, dos trabalhadores para Greve Geral nesta sexta-feira (28) contra as reformas propostas pelo Governo Federal, que atingem diretamente direitos trabalhistas e previdenciários, a prefeitura municipal de Ribeirão Pires sinalizou a possibilidade de não descontar dos servidores que aderirem ao ato.

A informação aparece em post feito pelo Sineduc onde é expresso: “Especificamente em relação à Prefeitura de Ribeirão Pires, protocolamos ofício junto à Secretaria de Educação e hoje (27) realizamos reunião com a Sra. Secretária, objetivando garantir que os trabalhadores não sejam prejudicados com desconto em suas remunerações por aderirem à referida Greve ou por não conseguir chegar ao Trabalho devido à paralisação dos transportes públicos. ”

Segundo ainda o post é dito que “Na referida reunião, a Secretária Flávia Banwart declarou que a Administração não tem interesse em prejudicar os trabalhadores. E que está ciente das dificuldades de locomoção geradas pela Greve Geral. Foi consensuado que orientação à equipe gestora será passada, no sentido de oportunizar a todos os trabalhadores compensação deste dia, não causando então nenhum desconto”.

Em contato com a presidente do Sineduc, Perla de Freitas, a mesma informou “que passada a Greve, o trabalhador deve protocolar justificativa de falta junto à chefia imediata e direção escolar, solicitando que esta seja anexada ao seu Registro de Ponto” e também que “os trabalhadores devem ficar em casa uma vez que todo o sistema de transporte não irá funcionar”.

No dia 25 de abril, o Sineduc protocolou oficio na administração municipal com alegações para a greve, abrindo canal de negociação para o não desconto pelo possível dia de paralisação.

You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply