Presidentes do Senado e Câmara anulam crises de Barbosa


“A declaração não colabora com o fortalecimento das instituições”, disse nesta manhã, Renan Calheiros, presidente do Senado, a respeito da última provocação do presidente do STF.  Joaquim Barbosa, entrando onde não foi chamado, disse que Legislativo vive curvado ao Executivo, “Uma desrespeitosa declaração como essa não contribui para a harmonia constitucional”, atalhou, ontem, o presidente da Câmara, Henrique Alves. Com essas palavras de bom senso realçaram e isolaram vocação de Barbosa pela desestabilização e o desequilíbrio entre os poderes. O deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), em coletiva à imprensa deu um conselho: “Quando um ministro do STF começa a gostar muito do microfone, tem que tirar a toga e ir para as comunidades pedir voto, porque aí o caminho dele não é julgar, é ser político”. (com Agência Estado)

Deixe uma resposta