Remédios vencidos são encontrados no almoxarifado central de Ribeirão Pires.

 paracetamol

Totalmente fora dos padrões de sanidade e higiene, assim que encontra o almoxarifado central da Secretaria de Saúde de Ribeirão. Com medicamentos armazenados ao lado de sacos de lixo e entulhados ao chão, remédios vencidos estão a aproximadamente um ano misturados a medicamentos ainda com a validade em dia. Esta é apenas uma das várias irregularidades apontadas pelo Conselho Municipal de Saúde. O local é responsável por receber e distribuir todos os insumos ambulatoriais, medicamentos, e diversos equipamentos hospitalares da rede pública de saúde do município.

Alertados pela população sobre a constante falta de remédios, o Conselho de Saúde decidiu averiguar as denúncias onde foi apurado que itens básicos Paracetamol (utilizado para baixar febre) com vencimento de fevereiro de 2015 e Hydergine (indicado para a melhora da função cerebral comprometida) com vencimento de fevereiro deste ano.

caixas de dipirona

Caixas fechadas de Dipirona

Medicamentos como a popular Dipirona em gotas foram encontradas em diversas caixas lacradas, sendo que cada caixa acomoda 100 frascos. Outra grave constatação feita pelos conselheiros de saúde foi a ausência de refrigeradores, seringas e soros largados por cima das caixas sem o menor controle ou esterilização.

seringas

Seringas mal acondicionadas

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) “medicamentos vencidos perdem o poder de eficácia, potência e composição química, por isso, a indústria farmacêutica define uma data limite para utilização. Em alguns casos, o remédio vencido pode apenas não fazer efeito, mas em outros, podem se tornar instáveis, por causa da composição química e por isso são inviáveis ao consumo”.

soro

Bolsas de Soro

Segundo informaram ainda os membros do Conselho de Saúde de Ribeirão, durante a fiscalização, também flagraram algumas caixas de remédios com endereços de entregas não oficiais e em nome de pessoas desconhecidas ao conselho.

Reunião ordinária do Conselho Municipal de Saúde de Ribeirão Pires discutirá na sede da câmara de vereadores nesta quinta-feira (16) às 14 horas onde na oportunidade será apresentado relatório aos conselheiros que não estiveram presentes na ocasião da fiscalização. Denúncia será apresentada ao Ministério Público (MP) e ao Conselho Superior do Ministério Público.

Em nota, a Prefeitura garantiu que os remédios vencidos são constantemente recolhidos, separados e levados para incineração em Mauá. A Administração negou ainda que haja dispensação desses medicamentos para munícipes, mas garantiu que eventuais denúncias já estão sendo apuradas.

You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply