Ribeirão Pires: Artistas e defensores do patrimônio querem reunião com Prefeito.

sal da terra

Ativistas do Coletivo Sal da Terra, composto por artistas e defensores do Patrimônio histórico de Ribeirão Pires propuseram uma reunião com o prefeito Saulo Benevides para tratar da polêmica que envolve a antiga Fábrica de Sal.

Segundo, informaram integrantes do Grupo, a intermediação foi solicitada ao vereador Renato Foresto que apresentou na sessão da Câmara de vereadores um requerimento de audiência.

No documento o edil consulta ao alcaide “qual data e horário está disponível na agenda do Excelentíssimo Prefeito para atender o Coletivo Sal da Terra visando diálogo sobre o destino da área da antiga Fábrica de Sal”.

Ainda na sessão desta segunda-feira (11), o vereador Renato Foresto (PT) teve requerimento aprovado onde questiona o poder executivo acerca de medida adota pelo mesmo impedindo acesso público a Praça Celso Daniel localizada no entorno do prédio da Fábrica de Sal.

Eis aí uma possibilidade de pacificação entre o antagonismo imposto por ambos os lados. Um velho amigo meu dizia que “negociação é a arte de ceder”. Dizia que negociar é navegar entre o ideal e o possível. Na democracia, não exite o ideal (o todo), o que existe é o possível (entendimento). Desejo que os atores envolvidos (sociedade X poder público) sentem-se na mesma mesa e que “olho no olho” debatam razões e possibilidades encontrando a fórmula capaz de resolver o tema “Fábrica de Sal” que a bom tempo vem ocupando manchetes em veículos de comunicação local e regional. Shopping, or cultural Center? That is the question. Luís Carlos Nunes

You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply