Ribeirão Pires: CEI da Saúde tem novo capítulo polêmico.


_DSC8419

O tema Comissão Especial de Inquérito (CEI) novamente teve destaque na sessão da Câmara de vereadores realizada nesta terça-feira (18).

Da Tribuna Popular com discurso apaixonado , a jovem Raíssa Braga, líder do União da Juventude Socialista (UJS) de Ribeirão Pires, cobrou a abertura da comissão para apurar irregularidades no setor.

 _DSC8759 “A saúde está caótica e somente um processo de investigação pode por fim aos desmandos desse prefeito. Sem não houver a instalação (da CEI), vai haver ocupação”, disse Raíssa.

Cobrado, o presidente da Casa de Leis, o vereador José Nelson de Barros apresentou ofício convite para que o Ministério Público (MP) envie representante para prestar esclarecimentos à sociedade.

“Quero informar a todos que estamos convidando o MP para se posicionar aqui na Câmara acerca de fatos relatados. De minha parte estou respeitando o pronunciamento assinado pelo promotor de justiça que em documento oficial alega não haver provas de que a saúde não vai bem”.

O documento em questão foi em resposta a representação formulada pelo vereador Renato Foresto, onde o mesmo aponta irregularidades na Pasta da Saúde onde nos dias 02 e 03 de abril a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) estaria sem médicos para prestar atendimento à população, o que teria gerado grandes transtornos aos que eventualmente precisassem de auxílio médico.

No despacho o representante do MP diz: “Não se vislumbra por ora, qualquer irregularidade praticada no tocante ao declinado na representação. É cedido que problemas ocorrem, e o município solucionou da melhor maneira possível, sem gerar prejuízo a atendimentos de urgência e emergência, não se justificando responsabilização por questões que não foram gerados pelos administradores. Diante de tais fatos, indefiro a representação. Intime-se o representado para que, querendo, recorra ao Egrégio Conselho Superior do Ministério Público”.

_DSC8422Para o vereador Renato Foresto “a postura do MP é absurda uma vez que não se digna em apurar o assunto que é recorrente na imprensa local e regional e que tem grande apelo feito por parte da população que sofre na pele com os maus serviços prestados”.

Segundo informou o vereador José Nelson ‘o assunto já extrapolou a competência da Câmara’.

1986_jose nelson“Não podemos nunca, e em momento algum agir precipitadamente. Respeito às leis e jamais tomarei decisão onde até a justiça estadual já se posicionou sobre o assunto. Na verdade sempre agi com responsabilidade e não vou ceder à pressão política. Num passado recente, quando se tentou abrir investigação semelhante contra o governo da ex-prefeita Maria Inês do PT eu votei contrário dando meu voto de minerva. Hoje há grande pressão de todos os lados, mas nada está perdido! Enviei convite ao MP para que o órgão envie representante que preste esclarecimentos aqui na Câmara. Por outro lado, o processo pode ser enviado pelos interessados a instância superior e caso seja decidido pela justiça determine que a investigação deva ser feita por Comissão, não fugirei da obrigação legal de instalar a CEI”, disse o presidente.

Deixe uma resposta