Saulo Benevides frustra e adia sonho de moradia popular

foto_2

Prefeito Saulo Benevides anunciando o sonho da moradia para a população

Previstas inicialmente para serem entregues neste ano, as obras de 560 unidades habitacionais em terreno localizado na Rua dos Manacás, no Parque Aliança, em Ribeirão Pires, ainda não saíram do papel. Apresentado para a população em abril de 2014, o projeto sequer tem autorização da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) para iniciar as intervenções no local.

20164149254

Imagem do local, por DGAB

No terreno onde serão erguidas as unidades habitacionais, até a placa que informava os moradores sobre o projeto foi retirada.

Informações do Paço afirmam aguardar retorno da Cetesb para dar encaminhamento no projeto. Isso porque a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação da cidade protocolou junto ao órgão, no início do mês passado, pedido de licença prévia para enquadramento em Pris (Programa de Recuperação de Interesse Social) e posterior aprovação do empreendimento de interesse social pela Graprohab (Grupo de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais do Estado de São Paulo). A expectativa é que a Cetesb faça o deferimento do documento até o fim deste mês.

Ainda em 24 de janeiro de 2015, em evento que reuniu aproximadamente 1.500 pessoas na Avenida dos Manacás, s/nº, no Jardim Serrano, o prefeito Saulo Benevides (PMDB) informou aos presentes que “Em janeiro de 2014 foi feito o Chamamento Público para as construtoras apresentarem os projetos e a empresa Cronacon venceu a licitação, sendo homologada em abril de 2014 pela Caixa Econômica Federal. O empreendimento, em uma área de 72.554 m2, terá 25 torres, no total de 580 apartamentos, divididos em dois condomínios. Cada apartamento de 54 metros de área total, terá dois quartos, sala, cozinha, banheiro e varanda, além de estacionamento, portaria, salão de festas e playground. Neste empreendimento, 100 apartamentos, todos no andar térreo, serão destinados a deficientes físicos e idosos e 34 apartamentos, em cumprimento à lei, já serão entregues com todos os requisitos de acessibilidade, como banheiros adaptados, barras de segurança e corrimões, por exemplo. Após a entrega dos apartamentos, a construtora Cronacon tem o compromisso de, por um ano e meio, desenvolver trabalho social junto aos moradores, sobre como viver bem em condomínios fechados, tratando temas como descarte de lixo, poluição sonora e utilização das áreas comuns, entre outros assuntos”.

Questionada sobre a demora para encaminhar a documentação para a Cetesb, a Prefeitura não se manifestou até o fechamento da edição. Blog Caso de Política comDGABC

Deixe uma resposta