Saulo Benevides tem contas rejeitadas pelo TCE por improbidade administrativa.

1paço ribeirão pires

O Tribunal de contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) decidiu julgar irregulares o convênio e os termos aditivos de exame de convênio firmado em 26 de julho de 2013 no valor maior que R$ 40.500.000,00.

Os valores conveniados com a Fundação ABC e tinham como objetivo atender serviços de saúde no município de Ribeirão Pires nas áreas de urgência e emergência, saúde mental, agravos crônicos transmissíveis, apoio à gestão dos serviços da rede de saúde e núcleo de atividades corporais.

O Tribunal de contas orientou ao executivo municipal para que adote providências imediatas objetivando sanar as improbidades constantes na fundamentação do relator.

As contas referem-se ao ano de 2013, período em que o secretário de saúde era de responsabilidade de Koiti Takaki.

reprovação

Deixe uma resposta