Sem perícia, Gurgel arquiva “mensalão” de Randolfe


Ontem (13/mai), no mesmo dia em que se alinhou com Gilmar Mendes na questão dos partidos políticos, em favor de parlamentares como o senador Randolfe Rodrigues (Psol-AP), que defendem o troca-troca de legendas, o procurador-geral Roberto Gurgel mandou arquivar uma denúncia de mensalão, com recibo, no Amapá. Entre os beneficiários do esquema estaria o próprio senador Randolfe, que, segundo o ex-presidente da Assembleia, Fran Junior, recebeu depósitos de R$ 20 mil mensais.  Gurgel concluiu não ser crível que um parlamentar pudesse assinar recibos e por isso avaliou que os documentos são falsos. Será que o rigor do procurador-geral é seletivo?
You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply