Sineduc denuncia que governo Kiko apresenta pacote de maldades para servidores.

O Sindicato dos Professores das Escolas Públicas Municipais – Sineduc através de carta dirigida aos professores, faz denúncia de que o prefeito de Ribeirão Pires está apresentando um verdadeiro pacote de maldades.

Em carta dirigida aos servidores, é apontado corte salarial e o não reconhecimento dos docentes com graduação e pós-graduação. Sendo ainda propalam, “Um agente escolar – que cuida da limpeza e da merenda das escolas- após 23 anos de trabalho recebe em média R$1.000,00”.

A direção sindical aponta uma verdadeira injustiça com os profissionais de carreira quando comissionados são agraciados com remunerações superiores aos efetivos com concessão de gratificações de até 100% sobre as remunerações enquanto nega aos trabalhadores a reposição das perdas inflacionárias por exemplo.

Leia abaixo a integra da Carta dirigida aos trabalhadores que está sendo distribuída na cidade.

Carta dos Professores aos Munícipes de Ribeirão Pires

“No mês dos Servidores Prefeito Kiko presenteia professores com Corte Salarial!”

Enquanto continua pagando altos salários aos aliados, o Prefeito Kiko pretende rasgar os diplomas dos Professores do Município e reduzir seus salários.

1- Hoje, em Ribeirão Pires, um professor Graduado em Pedagogia e Pós-Graduado com Especialização, depois de 23 anos de Carreira, recebe em média R$ 2.000,00 para lecionar 5 dias por semana.

Um agente escolar – que cuida da limpeza e da merenda das escolas- após 23 anos de trabalho recebe em média R$1.000,00.

Com a desculpa de não ter orçamento, o Prefeito diz que não pode respeitar o Diploma dos Professores e nem o Dissídio dos Trabalhadores.

Enquanto isso:

  1. a) Gasta 400.000 anuais para manter o cargo comissionado de Diretor de UBS;
  2. b) Presenteia quem lhe interessa, com 70, 80, 100% de gratificação;
  3. c) Autoriza o gasto de R$ 100.000,00 para trocar os móveis do Instituto de Previdência.

Mas nega aos professores o SALÁRIO MÍNIMO DA CATEGORIA.

E nega aos trabalhadores na Educação, a reposição da inflação e o respeito à sua Carreira.

2- Nas escolas está faltando TUDO: material de limpeza, material escolar, uniformes e a quantidade de alimentos enviados para a merenda dos alunos diminuiu drasticamente.

Os professores estão comprando materiais para desenvolver os projetos com seus alunos.

A desculpa para isso tudo é a CRISE. Crise só para os munícipes e para os profissionais e alunos das escolas, porque para os aliados do Prefeito não há crise.

3- Só este ano mais de 60 professores demitiram-se devido à baixa remuneração, à falta de condições básicas de trabalho e a impossibilidade de crescimento profissional.

Todos os dias temos enfrentado difíceis batalhas e injustiças e agora o prefeito pretende reduzir ainda mais nossos salários. Parece que escolheu os professores e servidores como seus inimigos.

Lutamos pela qualidade da Educação e isso depende de materiais, de alimentação adequada para os alunos, de professores e funcionários qualificados e valorizados.

Não nos calaremos! NINGUÉM rasgará nosso diploma, jogará no lixo nossa experiência e dedicação ou prejudicará nossos alunos, sem enfrentar muita luta.

Ribeirão Pires/ Outubro de 2017.

Sindicato dos Professores das Escolas Públicas Municipais- SINEDUC

You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply