Arquivos de Tag: ABC

Rio Grande da Serra recebe 1ª Mostra de Dança do ABC no dia 25 de março.

Encontro visa o intercâmbio de informações entre as escolas e tem como foco principal a divulgação da cultura e da arte da dança à população local

O espetáculo acontece, no próximo domingo, dia 25, das 13h às 18h, no Anfiteatro do Complexo Educacional Primeira-dama Zulmira Jardim Teixeira, com a participação de diversas escolas e companhias de danças da região do Grande ABC.

Organizado pelo Espaço de Dança Vanessa Ribeiro, o encontro visa o intercâmbio de informações entre as escolas e tem como foco principal a divulgação da cultura e da arte da dança à população local.

Os ingressos para as apresentações custam R$ 10,00 e podem ser adquiridos por meio do telefone (11) 94109 -9714 ou pelo e-mail: vr_973@hotmail.com. A classificação etária é livre.

Atila cogita esposa no lugar do pai para deputado estadual.

O prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), pode lançar a sua esposa, Andreia Rios como candidato a deputado estadual, no lugar de seu pai e presidente da Câmara, Admir Jacomussi (PRP).

A possibilidade ganha corpo e musculatura dentro do governo e também entre lideranças políticas da região do ABC. A expectativa é de que a decisão sobre os representantes do Paço de Mauá seja tomada ainda no final de março, porém; a data limite prevista pela legislação eleitoral é de 7 de abril para que ocupantes de cargos públicos se desincompatibilizem de seus respectivos cargos. Andreia Rios é a atual presidente do Fundo Social de Solidariedade da cidade e assumiu recentemente a Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres.

Segundo informações, Andréia vem demonstrando desenvoltura política o que vem atraindo olhares tanto do prefeito Atila como de lideranças políticas da região.

Um auxiliar próximo ao Paço de Mauá afirma que “Andréia é o melhor nome, por ser mulher, conhecer bem os meandros da política e ser pessoa da mais alta confiança do prefeito”.

Caso seja confirmado o nome da primeira dama de Mauá para disputar uma cadeira no parlamento estadual, o pai de Atila, Admir Jacomussi, presidente da Câmara de vereadores, disputará vaga de deputado federal.

Polícias de Rio Grande e Ribeirão Pires tem os melhores resultados em recuperação de veículos roubados no ABC, aponta SSP.

O trabalho da polícia contra o roubo e furto de veículos nas cidades de Rio Grande da Serra e Ribeirão Pires tem obtidos grandes resultados, segundo aponta levantamento feito pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP).

Segundo os dados, Ribeirão Pires no ano de 2016 teve 231 roubos registrados contra 169 em 2017, o que representa uma queda de 26,84%. Ainda na cidade, a Polícia conseguiu recuperar 32,9% dos automóveis.

Em Rio Grande da Serra, ainda que haja aumento se compararmos o ano de 2016 com 2017, foram recuperados 62,1% dos veículos roubados. Em 2016 foram 36 furtos e em 2017 41, o que representa elevação de 13,89%.

Registros no ABC

O trabalho da polícia contra o roubo e furto de veículos é praticamente de enxugar gelo no ABC. Enquanto os policiais recuperaram média de 17 carros por dia em todo o ano passado, os criminosos levaram cerca de 53 automóveis diariamente no mesmo período. Em números absolutos, foram 19.552 veículos roubados ou furtados em 2017 contra 6.410 devolvidos ao dono pela polícia – taxa de recuperação de apenas um terço do que é alvo dos bandidos (32,7%).

Os números do governo estadual também mostram que caiu a produtividade policial na região quando se trata de recuperação de automóveis. Em 2016, 6.937 carros roubados ou furtados foram recuperados. Já no ano passado, o número caiu para 6.410, diminuição de 7,6% de um ano para o outro.

Somente em duas das sete cidades houve aumento na quantidade de veículos recuperados: Santo André e Rio Grande da Serra. Em todas as demais, houve diminuição da produtividade policial neste quesito.

“Esse é um dos grandes desafios da polícia do Estado hoje. Em torno de 40% a 50% dos casos os bandidos não têm interesse em ficar com o carro e o abandonam. São nessas situações que eles são recuperados e a polícia diz que é por mérito, mas não é.

Se tivéssemos trabalho maior de investigação sobre qual o destino dos automóveis, a taxa desses crimes seria ainda menor.”, comentou o especialista em segurança pública José Vicente da Silva Filho.

Resposta

A SSP justifica que as polícias Civil e Militar combatem os roubos e furtos de veículos com diversas operações em oficinas e estacionamentos suspeitos de serem desmanches, além de realizar bloqueios policiais em locais em que há maior incidência deste tipo de crime.

A secretaria alega ainda que os casos tanto de roubos quanto de furtos de veículos diminuíram de um ano para o outro – de 21.623 veículos em 2016 para 19.552 no ano passado (queda de 9,6%).

Eleições 2018: Em Ribeirão Pires, 02 vereadores são virtuais candidatos a deputado.

A pouco mais de nove meses para a corrida eleitoral de 02 de outubro 2018, dois dos vereadores de Ribeirão Pires já se movimenta nos bastidores para emplacar suas candidaturas a deputado estadual e federal. O estrépito vem ganhando corpo desde o final de 2017.

Os vereadores são os estreantes Amaury Dias (PV) e Amigão D’orto (PTC) que segundo levantamos vem sendo assediados para postular os cargos de deputado estadual e federal respectivamente.

Aliados desde que assumiram seus mandatos no parlamento municipal, ambos vem desempenhando um trabalho diferenciado e muitas vezes unindo esforços em questões comuns.

Em nossas andanças – quase que diárias – pelos corredores da Câmara de vereadores não é difícil encontrar os dois juntos. Ao nos dirigirmos ao gabinete do vereador amigão, lá estavam os dois analisando um projeto de Lei. Mais do que rápido os cumprimentei aguardei um momento meio que de lado e disparei a pergunta que não quer calar: “É verdade que vocês serão candidatos nas próximas eleições?”

Conforme já havia publicado o blog Caso de Política (ver matéria clicando aqui), o vereador Amigão D’orto vem sendo procurado por seu partido, o PTC para encarar a disputa que se avizinha.

“Não é meu desejo disputar, mas estou sendo procurado pelo presidente estadual do meu partido. Não vou negar, só disputarei uma vaga de deputado Federal se eu sentir segurança. Ultimamente diversas pessoas de Ribeirão Pires, de outras cidades do ABC e até da capital vem me declarando apoio. Quero estudar melhor essa possibilidade. No mais quero continuar meu trabalho de vereador”, disse Amigão.

Já o vereador Amaury Dias (PV) disse que está recebendo convite para disputar uma vaga de deputado Estadual.

“Diversos amigos advogados de diversas cidades estão me incentivando. Tem inclusive entidade de trabalhadores defendendo que eu dispute. Na maioria dos casos acreditam que haverá uma grande renovação na política e que a região precisa de sangue novo e sem vícios políticos. Não descarto essa possibilidade, mas creio que ainda é cedo para essa definição”, destacou o vereador Amaury Dias.

Ainda entrevistando os virtuais pré-candidatos, ambos se mostraram antenados e em consonância com o sentimento regional, “o ABC Paulista está carente de representante legítimo e que more na região”.

Saulo Benevides recebe convite para coordenar chapa do PHS nas eleições de outubro.

O ex-prefeito de Ribeirão Pires, Saulo Benevides foi convidado pelo presidente estadual do PHS, Guilherme Sartori, a ser um dos coordenadores da montagem da lista de candidatos a deputados federal e estadual neste pleito eleitoral de outubro de 2018.

Saulo que ocupou cadeira no parlamento ribeirão-pirense por quatro mandatos (1997 e 2012) foi o principal nome a bancar o nome de seu sobrinho Anderson Benevides nas eleições de 2014 quando pelo partido PSC obtendo 38.163 ficando como primeiro suplente de deputado federal.

Com o convite para coordenar a campanha proporcional, o ex-prefeito de Ribeirão Pires deverá deixar o seu atual partido e junto com seu sobrinho e afilhado político se filiar ao PHS.

Se em 2016, quando tentou se reeleger prefeito de Ribeirão, ficando distante do vencedor Kiko Teixeira (PSB), em 2014 o atual prefeito da Estância ficou atrás do sobrinho de Saulo. Kiko ficou com a segunda suplência obtendo 31.720.

Saulo nega ser candidato. Atualmente o PHS tem tem bancada de sete deputados federais e nenhum eleito por São Paulo. A missão de Saulo é eleger um deputado Federal e dois estaduais.

Vacinação contra a febre amarela em Ribeirão Pires. Fique por dentro!

A cidade inteira será vacinada contra a doença nesta campanha!

Nos últimos dias, foi intensa a procura pela vacina da febre amarela nas UBSs da cidade.

Fique ligado nas orientações e evite filas: o Estado garantiu doses da vacina para toda a população, mesmo Ribeirão Pires não sendo uma área de risco para a doença.

Compartilhe a informação com seus familiares e conhecidos.

A partir de quinta-feira, dia 25 de janeiro, até o dia 24 de fevereiro, a Prefeitura promoverá a Campanha de Vacinação contra a Febre Amarela. No período, todas as Unidades Básicas de Saúde aplicarão doses da vacina, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

Dias “D” – nos sábados, 3 e 24 de fevereiro, as UBSs também estarão abertas aos moradores, das 8h às 17h, para aplicar a vacina contra a doença.

Moradores que irão viajar para o exterior, e precisam receber a dose integral da vacina, devem apresentar comprovante de viagem na UBS, conforme orientação da Saúde do Estado.

A campanha é aberta para toda a população, respeitando-se as indicações e contraindicações das autoridades de saúde (confira abaixo).

É muito importante reforçar que em Ribeirão Pires não há casos confirmados de febre amarela. Nem mesmo a incidência de casos entre macacos (não maltrate os animais, eles não transmitem a doença). 

Força tarefa está sendo preparada pela Prefeitura para a campanha. Os funcionários estão sendo treinados para melhor atender a população e esclarecer dúvidas.

Nas escolas da rede municipal, haverá a vacinação dos estudantes, em período previamente informado pela Secretaria de Educação aos pais e responsáveis pelas crianças.

A Prefeitura também pede aos moradores que sigam contribuindo com ações de prevenção à proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da febre amarela, dengue, zik e chikungunya.

Indicações da vacina – recomendações para casos específicos:

Gestantes – podem tomar se forem para área de risco, onde há casos confirmados da doença.

Crianças de 9 meses até dois anos (incompletos) – deverão tomar a dose integral.

Mães amamentando – se forem para área de risco, deverão tomar a vacina e suspender o aleitamento pelo período de 10 dias após receber a dose.

Idosos – Poderão tomar a vacina sem apresentar relatório médico, desde que estejam em bom estado de saúde. Se apresentarem problemas como diabetes, hipertensão arterial ou outra doença, deverão consultar médico e apresentar o relatório na UBS.

Contraindicações – NÃO DEVEM TOMAR A VACINA:

Gestantes que não forem para áreas de risco;

Crianças menores de 9 meses;

Mães que estiverem amamentando bebês de até seis meses de vida e não forem para áreas de risco;

Idosos com problemas de saúde;

Moradores que usam corticóides (mais de 2 mg/dia), imunossuprimidos, com alergia à proteína do ovo ou em tratamento quimeoterápico também não devem tomar a vacina.

PTC quer Amigão D’orto candidato a deputado Federal.

Não é de agora que o atual presidente estadual do PTC, Ciro Moura assedia o vereador ribeirãopirense Amigão D’orto para ser candidato nas eleições de 2018.

Segundo informações “já foi oferecido inclusive cargo – no início do ano de 2017 – no diretório estadual para acomodar o edil”. Segundo o diretório petecista de São Paulo, o vereador amigão D’orto é bem visto pela sigla, tanto que a alta direção do partido já articula lideranças em pelo menos 40 municípios para alavancar a candidatura.

Animado com a possibilidade, Amigão Dórto confirma a sua disposição para disputar uma vaga a deputado federal. “Disputar uma vaga na Câmara Federal é um grande desafio e não descarto essa possibilidade. As cidades do ABC estão carentes de políticos que encaminhem recursos e ajudem a alavancar a região. Nossas cidades passam por grandes dificuldades por falta de recursos e apoio técnico. Nossa saúde passa por grandes dificuldades. Venho sendo procurado por diversas lideranças da região para que seja lançada a minha candidatura a deputado federal. Caso eu venha a ser candidato nestas eleições será para ajudar Ribeirão Pires e toda a região do ABC”, disse o vereado amigão D’orto.

Segundo ainda informou Amigão D’orto, “daqui até o dia 05 de agosto que é data limite para as Convenções partidárias que encolhem os candidatos, algumas reuniões serão feitas por toda a região do ABC”.

Conforme o calendário eleitoral apresentado pelo Tribunal Superior eleitoral (TSE) para as eleições de 2018, fica estipulado o dia 15 de agosto o último dia para o registro de todas as candidaturas. No dia 16 de agosto, passa a ser permitida a realização de propaganda eleitoral, como comícios, carreatas, distribuição de material gráfico e propaganda na Internet, entre outras formas.

Já a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão terá início em 31 de agosto (37 dias antes das eleições) e término previsto para o dia 4 de outubro. Nas eleições de 2018, o período foi reduzido de 45 para 35 dias.

Clóvis Volpi embarca no Patriotas em apoio a Jair Bolsonaro.

O ex-prefeito de Ribeirão Pires assinou na última terça-feira (05) a sua filiação no partido “Patriotas”, sigla esta que tem como foco o lançamento da candidatura do deputado estadual Jair Bolsonaro a presidência da república.

Segundo nos disse Volpi em contato telefônico, “o seu objetivo não é ser candidato nas próximas eleições, mas sim organizar o partido em São Paulo e ser um dos coordenadores nacionais da campanha de Bolsonaro”.

Em sua biografia política, é cunhado que Clóvis Volpi exerceu cargo de vereador de Mauá de 1983 a 1988 e de 1993 a 1994. Nesse último ano elegeu-se deputado estadual pelo PSDB (02/1995 à 10/1998) onde foi presidente da Assembleia Legislativa. Concorreu a deputado federal por São Paulo na legenda do PSDB onde obteve uma suplência. Deixou a Assembleia Legislativa de São Paulo em janeiro de 1999 e em agosto assumiu a vaga na Câmara dos Deputados. Em 2001, filiou-se ao Partido Verde (PV). Permaneceu na Câmara até janeiro de 2002, quando retornou o titular da vaga. No pleito de 2004, elegeu-se prefeito de Ribeirão Pires (SP) pelo PV. Reelegeu-se em 2008. Em maio de 2009, assumiu a presidência do PV de Ribeirão Pires. Foi secretário adjunto de Esporte, Lazer e Juventude e presidente do Inmetro, ambos no governo de Geraldo Alckmin (PSDB).

Sua última eleitoral no ano de 2016, foi surpresa obtendo 37.065 votos galgando a terceira colocação. No segundo turno, apoiou o candidato do PT, Donisete Braga.

Volpi avalia Bolsonaro como um candidato preparado. “ Ele (Bolsonaro) tem cinco mandatos como deputado federal, não é um ignorante. Essas polêmicas não representam quem seja ele de fato. Tem bons projetos para Saúde, Educação e Cultura. Está estigmatizado pelos seus exageros e evidentemente que essa postura (de extrema direita) é dele, porque leva o princípio da rigidez. Ele tem o melhor discurso dentre os candidatos colocados atualmente”, disse.

Porque Bolsonaro nunca será eleito Presidente do Brasil, segundo o teorema do Eleitor Mediano 

Bolsonaro terá que parar de falar besteiras para conquistar o Eleitor Mediano. Mas, quando parar, irá falar sobre o que?”

Imagine uma praia com 2 quilômetros de extensão. Em cada ponta da praia, há um sorveteiro. Cada um deles vende para os seus consumidores, que gostam do fato de não ter que andar muito para comprar sorvetes. Além disso, os produtos vendidos pelos sorveteiros são personalizados, pois conhecem muito bem cada uma das preferências de seus fiéis consumidores.

Contudo, um deles, que fica à esquerda da praia, percebeu que se ele fosse em direção ao centro, ele poderia aumentar o número de clientes, mesmo que os que ficavam na ponta esquerda tenham que abdicar do seu conforto e andar um pouco mais para adquirir um gelado! O que fica na direita, sabendo da estratégia deliberada do seu concorrente, também começou a caminhar em direção ao centro, abocanhando mais amantes de picolé! No final, os dois se encontraram no centro da praia, disputando cliente a cliente e buscando ganhá-los prometendo a melhor paleta mexicana da praia! No final, o sorvete dois era muito parecido e pouco importava de qual comprar!

A semelhança com a realidade política, mas sem sorvetes

A história acima normalmente é contada para ilustrar um teorema famoso no estudo da ciência política: o caso do eleitor mediano. Misturando o ensino de Teoria dos Jogos e Probabilidade Estatística, o teorema do Eleitor Mediano, ideia criada pelo economista político Anthony Downs, diz que em um eleitorado distribuído de forma normal ao longo de uma dada escala de preferências (por exemplo, o eixo esquerda­direita), tende a vencer a eleição quem conquistar o voto de um hipotético “eleitor mediano”.

Esse “eleitor mediano” tem metade dos votantes à sua direta, outra metade à sua esquerda. Na disputa entre um concorrente de esquerda e outro de direita, resumidamente, cada um já teria garantidos os eleitores do seu lado do espectro ideológico e, portanto, faltaria a ele conquistar apenas mais um voto para ter a maioria. O voto decisivo seria o do eleitor mediano. Quem cativasse esse votante hipotético, ganharia a eleição. Por essa razão, há uma tendência dos partidos à esquerda e à direita de rumar para o centro.

Nessa lógica, nenhum candidato ficaria nas posições 1-4, tampouco na 7-10; estas são ditas estratégias dominadas. Ver a fonte clicando aqui.

É claro que esse é um modelo apenas introdutório dentro das ciências políticas, pois não leva em consideração outros aspectos como: caráter do candidato; histórico de um partido; a capacidade de gerar confiança no eleitor; possibilidade de não votar ou guinadas e radicalismos ideológicos momentâneos na sociedade votante.

Como dito, o modelo apresentado é apenas teórico, uma abstração da realidade. Mas a semelhança com os políticos brasileiros não é mera coincidência… Lembrou de alguém?

E o Bolsonaro? Onde entra nessa história?

Com o aprofundamento da crise política e consequentemente da crise econômica, e ainda com um vácuo aparente de lideranças no ambiente político, surgem políticos nos extremos ideológicos, tanto os de esquerda como os de direita. Neste último espectro, lembra-se quase que automaticamente de Jair Bolsonaro, deputado federal pelo PSC-RJ, defensor ferrenho da liberdade de defesa do cidadão e do combate à impunidade e crítico dos governos do PT e das ideias de cunho social.

Em seu voto no processo de Impeachment de Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados, Bolsonaro parabenizou o (agora afastado) presidente da Câmara Eduardo Cunha e dedicou seu voto ao coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, chefe do DOI-Codi em São Paulo, órgão de repressão política que foi palco de torturas e violentas mortes durante o regime militar.

Colecionando opiniões controversas e discursos inflamados, Jair Bolsonaro foi alçado a presidenciável para 2018. Na última pesquisa eleitoral, feita pelo IBOPE em outubro/2017, Bolsonaro conta com 13% dos votos no melhor cenário. Em levantamento anterior realizado em setembro pelo Datafolha, Bolsonaro tinha 16%. Assim, ele certamente tem abocanhado os votos dos eleitores do campo 10 e alguns do 9 da imagem acima, mas tem dificuldade de se aproximar dos outros eleitores, quem dirá do eleitor mediano! Sua mobilidade e transito é limitada. Para aumentar a quantidade de votos, Bolsonaro terá que amainar o discurso totalitário, contra mulheres, LGBT’s, e negros, por exemplo, e caminhar alguns passos para o centro do espectro político. Um “intensivão” sobre economia, oratória, meio ambiente é claro, se quiser algum dia ganhar disputa eleitoral para cargo executivo. Nos debates, as pressões serão grandes!

Se você, estimado leitor, ainda continua apreensivo com os que clamam por Bolsonaro na presidência, fique tranquilo. O eleitor mediano é quem decide a eleição, e ele, hoje, não suporta o discurso do deputado de ultra-direita.

Assim, Bolsonaro nunca será eleito para o cargo máximo da República Brasileira. Pelo menos, não com esse discurso.

Samuel Boss lança o CD “Feito à Mão” no dia 18 em Ribeirão Pires.

Após meses de trabalho solitário, compondo, gravando todos os instrumentos em produção caseira, Samuel Boss lança o seu 1° CD intitulado “Feito à Mão”.

Natural de São Caetano do Sul, ABC Paulista, mas morador da cidade de Mauá, o jovem cantor, compositor, multi-instrumentista, jornalista e multimídia Samuel Boss, encontra na riqueza de suas composições, tanto nas letras como nas melodias, um meio de fortalecer a fé. E ele considera um dom este o de passar emoções para o papel e transformá-las em músicas.

No próximo dia 18 de novembro, às 19 horas, Boss lança seu primeiro CD, “Feito à Mão” (com recursos próprios), com uma apresentação na Igreja Avivamento Bíblico localizada na avenida Humberto de Campos 866, Ribeirão Pires.

“Com composições inspiradas ficou pronto esse meu primeiro trabalho. Farei o lançamento no sábado, dia 18 de novembro às 19h, na avenida Humberto de Campos 866, na Igreja Avivamento Bíblico. Ficaria muito honrado se você fosse, estou convidando meus amigos e todos aqueles que buscam palavras de paz em momentos tão difíceis a que passamos na atualidade”, disse Samuel Boss ao fazer o convite.

Assista abaixo uma das faixas que integram o CD “Feito à Mão”

Rio Grande da Serra será sediará o 14º Congresso de História.

“O Grande ABC que o ABC desconhece’’ é o tema do 14º Congresso de História e de Estudos Regionais do Grande ABC, que acontece entre 10 e 12 de novembro, em Rio Grande da Serra. O evento conta com o apoio do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, com o objetivo de estimular a reflexão em torno da preservação da memória regional e de valorizar a riqueza histórica.

As reuniões preparatórias começaram em junho do ano passado e contaram com a participação de memorialistas, pesquisadores, estudantes e munícipes que puderam contribuir com ideias para o evento. Município mais jovem do ABC, com 53 anos, Rio Grande da Serra sedia o Congresso pela segunda vez. Em 2002, a cidade já havia sido palco do encontro regional.

Entre temas que serão discutidos estão: “O ABC no imaginário artístico e literário nacional”, “Patrimônio: diálogos intermunicipais e regionais”, “Arqueologia das águas”, “Região: Para onde vamos? Que futuro teremos?”, “Memória e Patrimônio Religioso”, “Turismo Regional”, “Paisagem Industrial”, “Mapa dos caminhos ao longo do Vale do Rio Grande” e “Movimentos populares: a memória de quem faz história”.

Além de palestras e debates, o Congresso contará com performances artísticas, passeio turístico pelo município e outras atividades. Durante os três dias de evento, haverá a presença de historiadores, filósofos, jornalistas, professores, memorialistas e grandes nomes do meio acadêmico e histórico da região do ABC. O encontro é aberto a todos os cidadãos interessados em participar.

Clique aqui para se inscrever.

Planejamento em Segurança Pública no ABC é debatido no Consórcio Intermunicipal.

Mantida pela entidade regional, unidade tem como objetivo proporcionar formação de caráter integral e humanizado para profissionais da área

O Grupo de Trabalho Segurança Pública discutiu, nesta segunda-feira (20), o planejamento das atividades do Centro Regional de Formação em Segurança Urbana (CRFSU) ao longo deste ano. Localizada em São Bernardo do Campo, a unidade é mantida pelo Consórcio Intermunicipal Grande ABC e tem entre seus objetivos proporcionar uma formação de caráter integral e humanizado para profissionais de áreas como segurança pública, defesa civil e trânsito.

Durante a reunião, o secretário de Segurança Urbana de São Bernardo, Carlos Alberto dos Santos, foi eleito novo coordenador do grupo. “O GT discute uma série de temas com o objetivo de complementar o trabalho realizado pelos órgãos estaduais, como as Polícias Civil e Militar, contribuindo para a segurança das sete cidades. A formação dos guardas civis municipais é uma destas ações”, afirmou.

O secretário executivo do Consórcio, Fabio Palacio, explicou que estão sendo definidas as prioridades por parte das secretarias municipais, incluindo cursos de ingresso e de formação continuada, com o objetivo de estabelecer o calendário letivo do CRFSU. “Estamos trabalhando para melhorar ainda mais esse serviço que é prestado à região do ABC, mesmo diante da diminuição dos recursos devido ao cenário de crise econômica. Vamos convidar os secretários que ainda não conhecem o Centro de Formação a visitar a unidade”, afirmou.

Ex-coordenador do GT, o secretário de Segurança Pública de Ribeirão Pires, José Luís Martins Navarro, disse que a expectativa é por mais efetividade no encaminhamento dos pleitos regionais na área, por meio da aproximação com o Palácio dos Bandeirantes. “A relação mais próxima com o Governo de São Paulo, que agora participa diretamente do Consórcio, vai facilitar o andamento das demandas das sete cidades. A segurança pública precisa estar interligada”.

A pauta da reunião incluiu ainda a retomada do Gabinete Metropolitano de Gestão Estratégica da Segurança Pública (Gamesp) no ABC, instalado em 2013 na região. O grupo tem como objetivo discutir políticas de segurança regionais unificadas e estimular ações de prevenção e combate ao crime. A iniciativa foi proposta na assembleia mensal Consórcio realizada em fevereiro, por meio do subsecretário de Assuntos Metropolitanos, Edmur Mesquita, representante do governo estadual no colegiado de prefeitos.

Prefeitos do ABC assumem presidências das Juntas de Serviço Militar.

O chefe da 4ª Circunscrição de Serviço Militar, tenente-coronel Lúcio Ferreira de Medeiros, deu posse nesta terça-feira (7) aos prefeitos do ABC como presidentes das Juntas de Serviço Militar das sete cidades. A solenidade ocorreu na sede do Consórcio Intermunicipal Grande ABC.

Foram empossados o presidente do Consórcio e prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, e os chefes dos Executivos de Santo André, Paulo Serra; São Caetano do Sul, José Auricchio Júnior; de Mauá, Atila Jacomussi; e de Ribeirão Pires, Adler Teixeira (Kiko). Reeleitos em 2016, os prefeitos de Diadema, Lauro Michels, e de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão, permanecem no comando das Juntas dos seus municípios.

A oportunidade de reunir em uma mesma cerimônia os sete prefeitos da região, por meio do Consórcio, demonstra o total apoio dos chefes do Executivo ao Serviço Militar, afirmou Morando. “Podem contar com a continuidade da colaboração que sempre foi dispensada por parte das municipalidades ao Exército brasileiro e a toda a sociedade”, disse o presidente da entidade regional e prefeito de São Bernardo.

Para o tenente-coronel Medeiros, a solenidade de posse marcou mais um compromisso assumido pelos prefeitos da região. “As Juntas de Serviço Militar são órgãos das prefeituras, cabendo ao Exército a orientação técnica e normativa. Essa parceria tem funcionado muito bem e proporcionado aos munícipes do Grande ABC a garantia do atendimento aos seus direitos como cidadãos”, afirmou.

As Juntas Militares são órgãos de execução do Serviço Militar nos municípios. Presididas pelos prefeitos, elas têm como atribuição realizar o primeiro contato com os jovens que completam 18 anos, vinculando-os às Forças Armadas por meio do alistamento, ficando desobrigados somente aos 45 anos.

A Junta de Serviço Militar é considerada via expressa para fornecimento de certificados (alistamento, dispensa de incorporação, isenção e carta patente), encaminhamento de solicitações de transferências de residência, adiamentos de incorporações e retificação de dados.

Participaram da solenidade na sede do Consórcio o delegado da 18ª Delegacia de Serviço Militar, 2º Tenente Pedro Silva de Oliveira, comandantes das Guardas Civis Municipais, representantes da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e do Tiro de Guerra, secretários municipais e autoridades do poder Legislativo das sete cidades.

Roubos e furtos de celular cresce no ABC, na região aconteceu um roubo a cada 30 minutos em 2016.

Tido por especialistas em segurança pública como “crimes da moda”, os roubos e furtos de celular no ABC no ano de 2016 teve acréscimo de 12,6% se comparado a 2015. No total, foram 24.258 ocorrências no ano passado, média de um caso a cada 30 minutos nas sete cidades.

Os dados são da Secretaria Estadual de Segurança Pública de São Paulo (SSP) e foram obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação.

O que prevalece na região é o roubo de aparelhos, quando o criminosos usam da força ou grave ameaça para levar o objeto do proprietário. Do total, 18.784 se enquadram neste perfil, o equivalente a 77,4% das ocorrências. O restante foram furtos.

A SSP informou que vem desenvolvendo ações para combater os roubos de celulares e facilitar a recuperação dos mesmos quando há esse tipo de ocorrência. “A inclusão do IMEI (sigla para o número de identificação de cada aparelho) nos registros dos boletins de ocorrência, além de permitir o bloqueio das funções dos aparelhos, resultou na criação de um banco de dados que auxilia a polícia a apreender os telefones subtraídos”, diz nota da secretaria. Com informações de Região ABC

Roubos e furtos de celular cresce no ABC, na região aconteceu um roubo a cada 30 minutos em 2016.

Tido por especialistas em segurança pública como “crimes da moda”, os roubos e furtos de celular no ABC no ano de 2016 teve acréscimo de 12,6% se comparado a 2015. No total, foram 24.258 ocorrências no ano passado, média de um caso a cada 30 minutos nas sete cidades.

Os dados são da Secretaria Estadual de Segurança Pública de São Paulo (SSP) e foram obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação.

O que prevalece na região é o roubo de aparelhos, quando o criminosos usam da força ou grave ameaça para levar o objeto do proprietário. Do total, 18.784 se enquadram neste perfil, o equivalente a 77,4% das ocorrências. O restante foram furtos.

A SSP informou que vem desenvolvendo ações para combater os roubos de celulares e facilitar a recuperação dos mesmos quando há esse tipo de ocorrência. “A inclusão do IMEI (sigla para o número de identificação de cada aparelho) nos registros dos boletins de ocorrência, além de permitir o bloqueio das funções dos aparelhos, resultou na criação de um banco de dados que auxilia a polícia a apreender os telefones subtraídos”, diz nota da secretaria. Com informações de Região ABC

Campanha do Laço Branco reforça combate à violência contra a mulher no ABC.

laco-branco-caso-de-politica

O movimento pelo fim da violência contra a mulher ganha neste ano mais visibilidade com a Campanha Regional do Laço Branco, lançada na sexta-feira (25) pelo Consórcio Intermunicipal Grande ABC. Desenvolvida nas sete cidades, a ação estimula o engajamento dos homens no combate à violência doméstica e à cultura machista. A versão regional da iniciativa internacional tem organização do Grupo Temático Gênero e Masculinidades, em parceria com o Fórum de Gênero e Masculinidades do Grande ABC.

Durante o lançamento da campanha, o diretor de Programas e Projetos do Consórcio, Hamilton Lacerda, classificou a iniciativa como a consolidação da atuação da entidade, por meio dos cursos de formação realizados, e do Fórum. “Este é um trabalho importante, estratégico e inédito, mas ainda pouco conhecido, envolvendo homens que têm como bandeira o combate à violência contra a mulher”, afirmou.

Membro do Grupo Temático Gênero e Masculinidades, Reginaldo Bombini defendeu a necessidade de políticas integradas para desconstrução do machismo, um dos objetivos do grupo criado neste ano. “A sociedade dissemina essa cultura machista e depois quer punir os filhos desse modelo hegemônico”, disse.

Representando o Fórum de Gênero e Masculinidades do Grande ABC, Vivian Navarro, destacou o estímulo ao debate como fundamental para o combate à violência doméstica. “A masculinidade imposta socialmente contribui para a violência e para a desumanização do homem. É importante trazer essa discussão como prevenção”.

A coordenadora do Grupo de Trabalho (GT) Gênero, Maria Socorro Pereira Miranda, classificou o lançamento da Campanha Regional do Laço Branco como um avanço e um marco histórico para o ABC. “Diante dos retrocessos e do aumento da violência contra a mulher que estamos vendo no dia a dia, este ato é uma vitória”.

O lançamento da ação contou ainda com a presença de Tereza Godinho, presidente do Conselho Gestor do Programa Casa Abrigo Regional, iniciativa mantida pelo Consórcio que atende mulheres vítimas de violência doméstica, e de Claudia Geovania Batista, da organização não governamental Promotoras Legais de Santo André (Proleg).

Prefeitos do ABC vão reivindicar redução de cotas do Consórcio.

concorcio

Os prefeitos eleitos e reeleitos dos sete municípios do ABC pretendem pedir a redução da cota paga pelas administrações municipais ao Consórcio Intermunicipal do ABC. O entendimento geral entre os gestores é que, além da crise financeira pela qual passam todas as prefeituras, é preciso otimizar os recursos e aumentar a efetividade dos projetos debatidos no colegiado. O assunto será pautado na próxima reunião de prefeitos, que será realizada no dia 5 de dezembro.

Prefeito eleito de São Bernardo, o deputado estadual Orlando Morando (PSDB) – que, pelas regras do Consórcio, assume a presidência no ano que vem até que seja feita a nova eleição – avalia que o assunto é de suma importância para todos os chefes de Executivo da região. “Eu me reuni com todos em um jantar, recentemente, e foi unânime essa preocupação. O entendimento é de que o retorno para as cidades tem sido muito baixo pelo investimento que é feito”, afirmou.
Morando destacou ainda que entende ser necessário um escritório do Consórcio em Brasília, como forma de dar mais agilidade à interlocução com o governo federal. “Se a gente rever todos os contratos, verificar o que é imprescindível, certamente vai poder pensar nessa possibilidade”, completou.

O prefeito eleito de Santo André, Paulinho Serra (PSDB), reitera as palavras do correligionário. “É unanimidade a importância do Consórcio para a região, mas também é unânime a necessidade de adequação”, declarou. “O Consórcio pre­cisa atingir maturidade para que as políticas saiam do papel. Vamos fazer um grande esforço de enxugamento e repactuação dos projetos”, prosseguiu.

Gabriel Maranhão (PSDB), prefeito reeleito de Rio Grande da Serra e que já foi presidente do Consórcio, afirmou que é preciso encontrar uma saída jurídica para que o colegiado tenha papel mais executivo e menos consultivo. “O Consórcio está em posição de vanguarda no país. As questões de mobilidade, drenagem afetam as cidades de forma regional e as pessoas querem hoje mais efetividade”, pontuou.

Valores

Atualmente, o orçamento do Consórcio é formado fundamentalmente por valores repassados pelas prefeituras, entre outras receitas, como recursos federais e investimentos.

Segundo informações do colegiado, anualmente, Santo André contribuiu com R$ 11,9 milhões, São Bernardo com R$ 3,9 milhões; São Caetano com R$ 3,1 milhões; Diadema com R$ 2,4 milhões; Mauá com R$ 479 mil; Ribeirão Pires com R$ 208 mil e Rio Grande da Serra com R$ 27 mil (valores arredondados).

Todas as cidades têm débitos acumulados por atraso nos repasses. A maior devedora é Santo André, com dívida de R$ 4,5 milhões. Em seguida aparece Diadema, que deve R$ 4,4 milhões. Mauá deve R$ 1,4 milhão, São Bernardo deve R$ 938 mil, São Caetano deve 702 mil, Ribeirão Pires deve R$ 684 mil e Rio Grande da Serra, R$ 124 mil.

No total, a dívida chega a R$ 12,7 milhões. O secretário executivo do Consórcio, Luis Paulo Bresciani, não quis comentar a iniciativa de redução das cotas e afirmou que todos os débitos estão negociados.

Faturamento de micro e pequenas empresas encolhe no ABC.

O faturamento das micro e pequenas empresas da região do ABC fechou em R$ 2,3 bilhões no mês de setembro, o que representa uma queda de 8,2% em relação ao mesmo mês do ano passado e um crescimento de 1,5% na comparação com agosto. É o que revela dados dos Indicadores Sebrae-SP divulgados nesta terça-feira (22/11).

Mesmo com o ligeiro aumento no curto período, a consultora da entidade, Letícia Aguiar, aponta que o setor não vislumbra retomada do desempenho neste final de ano. “As empresas ainda sofrem com a baixa demanda industrial, consumo do mercado interno fraco, o que reflete no nível de emprego e poder de compra da população em geral”, afirmou.

A pesquisa não desmembra o desempenho das empresas por setor na Região, mas é possível ter uma base a partir dos dados estaduais. Em setembro, a receita total do conjunto das MPEs paulistas foi de R$ 48,4 bilhões – R$ 5,4 bilhões a menos do que em setembro de 2015. A indústria apresentou queda de 18,6% no faturamento, enquanto nos serviços, a redução de receita foi de 11% e no comércio, de 6,6%.

“O perfil do ABC é industrial e, consequentemente, esse setor é o que mais sofre. Mas temos que levar em consideração os efeitos em cadeia, que reflete no comércio e na demanda por serviços de transporte e alojamento pelas empresas, por exemplo”, avaliou Letícia.

Com esse desempenho abaixo do esperado pelas empresas, o impacto é direto no nível de ocupação. Nas micro e pequenas instaladas na Região houve queda de 10,7% no número de trabalhadores nos nove primeiros meses deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. No geral do Estado, a redução foi de 3,2% no quadro de funcionários.

EAOSA e Ribeirão Pires continuam greve.

greve-onibus

Empresas mantêm greve até que empresário pague salários atrasados.

Trabalhadores da viações EAOSA e Ribeirão Pires, que realizam itinerários de 14 linhas intermunicipais, decidiram na noite desta quarta-feira (16/11) manter a greve que começou na última sexta-feira (11/11). Conforme o sindicato que reúne a categoria, Sindicato dos Rodoviários do Grande ABC (Sintetra), as empresas ofereceram quitar os salários atrasados apenas dos funcionários da Ribeirão Pires.

Nos 14 itinerários operam aproximadamente de 100 ônibus. Em solidariedade, os trabalhadores da Viação Ribeirão Pires decidiram por manter a greve até que a situação se regularize para todos os trabalhadores. No período da tarde desta quarta-feira, as empresas Riacho Grande, Imigrantes, Triângulo retomaram as operações das linhas metropolitanas gradativamente após promessa de pagamento dos salários.

Nestes dias de greve mais de 25.000 pessoas estão sem ônibus intermunicipais nas cidades de Mauá, Ribeirão Pires, Santo André e Rio Grande da Serra.

A paralisação afeta as linhas operadas pelas permissionárias da Empresa Auto Ônibus Santo André (Eaosa) e da Viação Ribeirão Pires.

Nos últimos três meses, funcionários da empresa Eaosa fizeram diversas greves por falta de pagamento. A Eaosa reconhece os frequentes atrasos nos salários, mas reclama de falta de repasse de subsídio referente à gratuidade para estudantes e idosos por parte da Emtu.

Na última greve da empresa, no dia 9 de setembro, a Emtu negou as acusações e disse não ter pendências financeiras com as empresas, incluindo o repasse do subsídio que garante a gratuidade para estudantes e idosos.

Em nota, a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) informou que vai aplicar multa às viações para cada viagem que deixar de operar. Como alternativa, os usuários podem utilizar as linhas municipais, trens da linha 10 Turquesa da CPTM e linhas metropolitanas da empresa Rigras, que cruzam o município de Ribeirão Pires. São elas: 041, 117, 165, 165EX1, 165BI1, 215, 336, 215BI1, 374, 381, 381BI1 e 402.

PAT de Ribeirão Pires disponibiliza 74 novas vagas de emprego nesta semana.

pat ribeirão pires

Há 20 vagas para técnico de enfermagem, 20 vagas para auxiliar de enfermagem e 10 para gerente comercial.

Também estão abertas vagas para operador de caixa, tratador de animais, pizzaiolo, técnico instrumentista, mecânico montador, vendedor de mercadorias, auxiliar administrativo (exclusiva para PCD), ajudante de carga e descarga (exclusiva para PCD) e motorista de caminhão (exclusiva para PCD).

Os interessados em se inscrever para os processos de seleção devem comparecer ao PAT, localizado dentro do Posto Atende Fácil – Avenida Capitão José Gallo, 55 – Centro, de segunda à sexta-feira, das 8h30 às 16h30, ou cadastre-se pelo site: www.mte.gov.br

Confira as oportunidades disponíveis:
01        OPERADOR DE CAIXA
01        TRATADOR DE ANIMAIS
01        PIZZAIOLO
01        TÉCNICO INSTRUMENTISTA
03        MECÂNICO MONTADOR
03        VENDEDOR DE MERCADORIAS
04        AUXILIAR ADMINISTRATIVO (EXCLUSIVA PARA PCD)
05        AJUDANTE DE CARGA E DESCARGA (EXCLUSIVA PARA PCD)
05        MOTORISTA DE CAMINHÃO (EXCLUSIVA PARA PCD)
10        GERENTE COMERCIAL
20        TÉCNICO DE ENFERMAGEM
20        AUXILIAR DE ENFERMAGEM

Ribeirão Pires vai receber mais de R$ 2,6 milhões dos capitais repatriados. Rio Grande fica com R$ 1,5 milhões.

20151218165636_9776948

O estado de São Paulo deve receber mais de R$ 40 milhões dos recursos arrecadados com o processo de regularização de ativos mantidos por brasileiros no exterior, chamado de “repatriação”, segundo projeção do Confederação Nacional de Municípios (CNM).

Na última terça-feira (1º), o governo federal disse ter arrecadado R$ 50,9 bilhões com a repatriação. A União terá que dividir parte do valor arrecadado com os estados e com os municípios. Por lei, os estados ficam com 21,5% da arrecadação do imposto e, os municípios, com 23,5%.

Veja os valores que serão recebidos pelos municípios do ABC:

Ribeirão Pires – R$2.682.326,29

Rio Grande da Serra – R$ 1.577.838,99

Santo André – R$ 3.912.173,40

São Bernardo do Campo – R$ 3.912.173,40

Diadema – R$ 3.912.173,40

Mauá – R$ 3.912.173,40

São Caetano do Sul – R$ 3.912.173,40

Das Ciências Sociais para a Câmara Municipal de Ribeirão Pires.

felipe-magalhaes13

Felipe Magalhães, candidato a vereador na chapa de Renato Foresto tem atuado na política em Ribeirão Pires e na região do ABC e nos conta um pouco de sua história.

Com formação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (USP), e Especialização em Cinema, Documentário pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), Felipe é também professor de Sociologia com experiência nas redes pública e privada. Além disso, já foi membro do Conselho de Defesa do Meio Ambiente (COMDEMA) como representante da Associação Comercial de Ribeirão Pires (ACIARP).

Em sua experiência na política, ele foi assessor de Gabinete na Prefeitura de Mauá e Diretor de Gestão e Projetos na Prefeitura Santo André, onde atuou na área de planejamento estratégico. Sua trajetória teve início no movimento estudantil, em uma causa fundamental à sociedade: a educação, que no seu entendimento, é só por meio dela que se construirá Uma cidade para todos e todas, com qualidade, com desenvolvimento humano, com respeito aos direitos e ao acesso a serviços essenciais.
Segundo Felipe Magalhães, seu objetivo como vereador será o de reaproximar a Câmara Municipal do cidadão, trabalhando pela transparência da casa e da administração pública por meio do diálogo constante com a sociedade civil, com os movimentos sociais e com a população em geral. Por isso, pretende fazer política com criatividade e acima de tudo voltada para o livre exercício da cidadania.

Ele complementa: “Uma boa cidade só pode ser construída com a participação de todos, na tomada de decisões e na fiscalização da administração e dos recursos públicos!”

Ribeirão Pires sedia reunião de comandantes de GCM’s do ABC.

comandates_gcms_abc_005

Na última quinta-feira (25), foi realizada uma reunião com todos os comandantes da Guarda Civil Municipal da região do Grande ABC. Essas reuniões são mensais e, desta vez, aconteceu em Ribeirão Pires.

Durante o encontro, foram discutidos temas como a avaliação de desempenho, discussão de projetos das secretarias da Prefeitura de Ribeirão Pires, avaliação de ocorrências, qualificação e requalificação dos guardas municipais, além do estatuto da guarda.

O Estatuto da Guarda em Ribeirão Pires foi aprovado no mês de junho deste ano. A Prefeitura de Ribeirão Pires aprovou e sancionou a Lei nº 042, que dispõe sobre o Estatuto da Guarda Civil Municipal de Ribeirão Pires e que tem como proposta valorizar o quadro da GCM que vem desempenhando atividades em prol da cidade.

Na reunião também foi assunto a Lei número 13.022, de 8 de agosto de 2014, sancionada pela então presidente da República, Dilma Rousseff, que insere as guardas municipais no sistema nacional de segurança pública, garante o porte de arma e dá a esses profissionais o poder de polícia. O objetivo é que eles tenham o dever de proteger tanto o patrimônio como a vida das pessoas. O documento também destaca que o direito pode ser suspenso em razão de “restrição médica, decisão judicial ou justificativa da adoção da medida pelo respectivo dirigente“.

Encontro debate efeitos no ABC após 10 anos da Lei Maria da Penha.

image

O Consórcio Intermunicipal Grande ABC realizou, nesta quinta-feira (18), um debate sobre o avanço das políticas públicas para as mulheres na região nos primeiros dez anos da Lei Maria da Penha (Lei Federal nº 11.340). Durante o encontro, organizado pelo Grupo de Trabalho Gênero da entidade regional, especialistas sobre direitos das mulheres refletiram sobre as conquistas proporcionadas pela legislação, mas afirmaram que é preciso progredir ainda mais no combate à violência doméstica.

A delegada Adrianne Mayer Bontempi, da Delegacia de Direito da Mulher de Santo André, ressaltou que a Lei Maria da Penha foi fundamental para as mulheres começarem a entender seus direitos, representando uma “revolução” na vida delas. “Nestes dez anos, muita coisa aconteceu, mas ainda há muito por fazer. Infelizmente, a violência ainda é tolerada por muita gente. Precisamos avançar na conscientização dos homens”, afirmou.

Passada uma década, a impunidade ainda é um dos desafios para a legislação, de acordo com a secretária de Políticas para as Mulheres de Santo André, Silmara Conchão. “A Lei Maria da Penha é um grande avanço, pois atualmente quase toda a população sabe do que se trata, mas dez anos é pouco para transformar uma cultura machista. Precisamos de educação de gênero desde a creche”, defendeu.

Entre as propostas para modificar a cultura machista, o coordenador do Grupo Temático Gênero e Masculinidades do Consórcio, Flávio Urra, falou sobre o programa “E Agora, José?”, da Prefeitura de Santo André, com reuniões voltadas exclusivamente para homens envolvidos em situação de violência doméstica. Em cerca de 20 encontros semanais, os participantes são estimulados a refletir sobre sua responsabilidade em relação à violência praticada e sobre machismo. “Naturalmente, não vamos mudar uma cultura patriarcal de mais de 2 mil anos em 20 encontros, mas o programa é uma grande conquista. Os homens que participam levam, pelo menos, cinco encontros só para saírem da defensiva. Conforme passam as semanas, a maioria deles consegue entender que estava reproduzindo práticas machistas sem perceber”, explicou.

Mediado por Maria Aparecida da Silva, integrante do Conselho Gestor do Programa Casa Abrigo Regional, o debate contou ainda com a presença de representantes da Frente Parlamentar Feminina do Grande ABC, do Programa de Patrulhamento Maria da Penha de Mauá e dos centros de referência especializados no atendimento à mulher Vem Maria (Santo André), Márcia Dangremon (São Bernardo do Campo) e Casa Beth Lobo (Diadema).

A coordenadora do GT Gênero, Maria Socorro Pereira Miranda, afirmou que o encontro permitiu que os participantes refletissem sobre os avanços da Lei Maria da Penha no ABC, assim como os desafios que permanecem. “A luta das mulheres continua o tempo todo e não podemos dar um passo para trás. Muitas mulheres ainda precisam de orientação para compreender a Lei Maria da Penha e se apropriarem dela. Precisam de coragem de lutar pelos direitos e pela efetivação da Lei”, disse.

ABC terá torneio Pokémon Go em setembro.

pokemon go

O primeiro torneio Pokémon Go do ABC será realizado nos dias 17 e 18 de setembro, na Universidade Anhanguera, em Santo André. O evento fará parte do segundo maior festival de anime do Brasil, o UP!

Anteriormente batizado de AnimABC, o evento reuniu 14 mil pessoas em 2015 e a expectativa é que o número seja superado em função da popularidade do jogo. O objetivo do torneio será mais estimular a reunião de pessoas do que a competição em si.

Hoje, o Paço de Santo André é hoje o lugar com maior concentração de PokeStops do município, sete ao total. Isto quer dizer que a área é como uma concentração de pit stops da Fórmula 1 só que focada no universo do game.

Traduzindo, há desde abastecimento de pokébolas a coleta de frutas para amansar os monstrinhos, ovos para chocar e ganhar um Pokémon sortido e remédios para os bichinhos machucados em disputas.

Dia Nacional do Patrimônio Histórico é lembrado no Consórcio do ABC.

dia-nacional-patrimonio-historico_5a8cfcd1

Durante o evento, a entidade regional recebeu a Associação Amigos do Patrimônio e Arquivo Histórico (AAPAH), de Guarulhos (SP), fundada em 2009. “Pensamos o patrimônio cultural nas questões de turismo, educação, história e identidade local, relacionando-as com a população”, afirmou Elmi El Hage Omar, secretário executivo da AAPAH.

O secretário executivo do Consórcio, Luis Paulo Bresciani, ressaltou a necessidade de ampliar a proteção e preservação dos bens culturais. “Esta é uma agenda muito importante que pode ganhar uma dimensão metropolitana, por meio da articulação dos municípios com a capital. No ABC, estamos trabalhando o Turismo Industrial, que é um patrimônio cultural, simbólico e emblemático da história da região”, disse.

Bresciani lembrou ainda os preparativos para o 14º Congresso de História do Grande ABC, que acontecerá em 2017 em Rio Grande da Serra. O Grupo de Trabalho (GT) História e Memória do Consórcio participa da organização do evento.

O Dia Nacional do Patrimônio Histórico é celebrado oficialmente em 17 de agosto, em homenagem ao escritor e jornalista Rodrigo Mello Franco de Andrade (1868-1969), que comandou o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) por 30 anos. Fonte: Consórcio Intermunicipal Grande ABC

Ribeirão Pires tem déficit 9.298 moradias.

chaves

Foi apresentado na ultima segunda-feira (1º) durante a 77ª reunião ordinária do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, diagnóstico sobre a situação de moradia das sete cidades da região. O estudo – realizado pela Universidade Federal do ABC e pelo Comitê do Programa Habitacional do Consórcio com base no censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – apontou déficit habitacional de 230.076 moradias na região, sendo 100.362 quantitativo (quando precisa construir moradias) e 129.714 qualitativo (domicílios com irregularidade fundiária ou inadequações de infraestrutura e habitabilidade a corrigir por meio de obras e ações).

Conforme o estudo, onde já existem assentamentos precários, o déficit quantitativo é de 36.502 moradias e o qualitativo é 106.815. Fora dos assentamentos precários, o déficit quantitativo é de 63.860 e, o qualitativo, de 22.899. A região possui 376 assentamentos precários (favelas, loteamentos irregulares, cortiços e conjuntos habitacionais degradados), que, juntos, agregam 136.789 moradias.

Ainda de acordo com o diagnóstico, as sete cidades precisam disponibilizar, ao todo, 6,3 milhões de metros quadrados de área para assegurar o uso habitacional. Do total de 183.755 moradias que precisam de regularização fundiária, 46.967 já são atendidas por programas de urbanização e contam com obras de infraestrutura, como água e esgoto.

A redução do déficit habitacional na região depende da estruturação e planejamento específico de cada cidade. Em São Bernardo, para diminuir o déficit habitacional a Prefeitura tem investido no setor, desde 2009, em média, dez vezes mais que a média nacional, que é de 0,7%.  Neste período, já foram construídas e entregues 4.911 moradias e entregues 4.696 títulos de regularização.

Na cidade, dados consolidados pelo Plano Local de Habitação de Interesse Social (PLHIS), de 2009/2010, mostraram um déficit habitacional quantitativo de 38.017 novas moradias e qualitativo de 69.624.

O diagnóstico apresentado durante a reunião do Consórcio, presidido por Luiz Marinho, é a primeira das ações prioritárias do Programa de Política Urbana e Habitação Regional do Plano Plurianual Regional Participativo (PPA) 2014-2017, que deve gerar desdobramentos relacionados à melhoria das políticas públicas no que se refere à regulação fundiária, ampliação da produção de habitações de interesse social e requalificação de moradias e espaços urbanos.

GRAFICO