Arquivos de Tag: break

Prefeito de Ribeirão Pires fecha a Casa do Hip Hop e deixa integrantes indignados.

Integrantes do Fórum do Hip Hop de Ribeirão divulgaram nesta quinta-feira (24), manifesto onde contestam a decisão da Prefeitura Municipal em extinguir a Casa do Hip Hop.

Segue abaixo a íntegra do manifesto (sem revisões)

Prefeito de Ribeirão Pires Adler KIKO fecha Casa do Hip Hop

Por: Comissão Executiva Fórum do Hip Hop de Ribeirão Pires

Na quarta feira do dia 22 de agosto de 2017, em Reunião entre o Fórum do Hip Hop de Ribeirão Pires e representantes da Prefeitura Municipal. O Poder Público nesta agenda representada pela Secretaria de Participação, Acessibilidade e Inclusão Social que tem sob o comando da Pasta a Professora Elza Carlos (Elzinha), informou a todos que a Prefeitura de Ribeirão Pires irá extinguir o Projeto da Casa do Hip Hop, e o local que foi uma conquista de luta deste movimento por mais de 15 anos, se tornará apenas Casa da Juventude, e que a decisão do Prefeito Adler Kiko é final e irrevogável.

O que surpreende este comunicado final são as inúmeras contradições de fala e postura do Prefeito KIKO bem como os encaminhamentos dados pela Secretaria referida sobre os motivos que levaram a tal decisão. O Prefeito disse querer suprimir o Projeto da Casa do Hip Hop para criar outra iniciativa para abrigar outras linguagens e movimentos.

O que cria estranheza a todos, é o fato do Prefeito excluir a participação de um movimento com a justificativa que isso é condição para incluir outros, sendo que atuação do Hip Hop é legitima, existente e atuante na cidade a mais de 20 anos. A pouco mais de 60 dias o Prefeito havia orientado a Secretaria a fazer uma reunião com as lideranças do hip hop e demais interessados, buscando assim um diálogo e alternativas convergentes para as partes, mas isso não ocorreu de forma que a decisão de fechar a Casa do Hip Hop foi unilateral pelo chefe do executivo.

Tirar apenas o termo HIP HOP da nomenclatura mantendo CASA DA JUVENTUDE (o nome anterior era Casa do Hip Hop e Juventude), deixa em evidencia que a atual gestão apenas quer excluir o hip hop por motivos de preconceito e desconhecimento sobre o que o movimento e o Projeto Casa do Hip Hop representa em termos sociais, culturais e de política pública.

A Casa do Hip Hop foi inaugurada em 18 de março de 2012 na Gestão Clóvis Volpi, teve sua continuidade na gestão Saulo Benevides, e será extinta na gestão Adler Kiko.Quanto ao Movimento Hip Hop da Cidade de Ribeirão Pires, fica o registro de repúdio quando a decisão da atual Prefeitura, e a certeza que o Hip Hop continuará sua incansável atuação, pois o Movimento é ativo e assim sempre foi de forma permanente, ao contrário dos governos que estão apenas de passagem.

Membros da cultura Hip-Hop de Ribeirão Pires organizam fórum.

hip-hop ribeirão pires

Comissão composta por oito Integrantes do movimento cultural de Hip-Hop de Ribeirão Pires lançaram carta que base estrutural de Fórum.

O evento que terá data e local definidos em reunião que acontecerá entre os dias 12 e 13 de outubro têm como objetivo contribuir nas discussões e ações entre o Hip-Hop e demais segmentos da área cultural e social, bem como ajudar nas relações de participação e atuação junto às iniciativas públicas e privadas, além de garantir que as ações do movimento Hip-Hop já existentes sejam preservadas, atuantes e ampliadas.

“O Fórum do Hip-Hop de Ribeirão Pires, é um espaço de participação e diálogos entre os atuantes no cenário local e regional do movimento Hip-Hop, acolhendo discussões e vivencias que venham a trazer contribuições e fomento, com ações especificas de fortalecimento do movimento Hip-Hop e das culturas urbanas”, disse Pedro Lúcio, um dos ativistas do movimento.

Segundo ainda Pedro Lúcio “todo indivíduo atuante no Hip-Hop pode se integrar aos grupos e coletivos do segmento já existentes na cidade e pertencentes ao Fórum, ou procurar os membros do Fórum para obter mais informações. Os encontros do Fórum são periódicos e divulgados amplamente nos meios de comunicação e redes sociais”, concluiu.