Arquivos de Tag: Diadema

Maranhão desembarca do PSDB e pode se filiar ao PSB. Kiko Teixeira pode ser a bola da vez.

Gabriel Maranhão, Márcio França, Atila Jacomussi e Lauro Michels. Ausência de Kiko causou surpresa

Após diversas aparições ao lado do governador Márcio França (PSB) em detrimento ao pré-candidato do PSDB, João Dória, o prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão desembarcou do ninho tucano nesta segunda-feira (23).

O fato já era esperado e mais do que previsível. Conforme tem acompanhado o blog Caso de Política e também tem repercutido analistas políticos, Maranhão já de bom tempo vem se afastando de lideranças tucanas na região e estreitando relações com cardeais do PSB.

Visto com frequência ao lado do prefeito de Mauá (PSB), vem mantendo contato constante com o Palácio dos Bandeirantes mesmo antes da efetivação de Márcio França como governador do Estado de São Paulo.

Segundo informações, a cúpula do PSDB do estado foi as turras com Maranhão e o deputado estadual e presidente estadual da sigla, Pedro Tobias elaborou pedido de expulsão do prefeito de Rio Grande da Serra.

Na região, impõe-se racha na agremiação que nas eleições municipais de 2016 elegeu quatro prefeitos e agora com a sua possível filiação ao PSB de França, Maranhão reforçara o governador que pretende se reeleger ao cargo.

Analistas políticos, já especulam que o mesmo poderá acontecer com o prefeito de Ribeirão Pires, Kiko Teixeira (PSB). Kiko vem de longa data afinado com o ex-prefeito de São Paulo, e pré-candidato ao governo estadual. Em agosto de 2017, Kiko fez parte da comitiva de João Dória (PSDB), para Palmas no estado do Tocantins. João Dória será adversário de Márcio França rumo ao Palácio dos Bandeirantes.

“O prefeito Kiko Teixeira pode ser vitimado com a sua expulsão do PSB, tudo no mesmo critério com que foi utilizado com Maranhão”, analisam.

Um outro dado que possivelmente explica a proximidade de Maranhão à Márcio França e que vai além da pura infidelidade partidária, é a ligação de João Dória ao prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, atual presidente do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC. Segundo os bastidores, Morando vem com mão de ferro se omitindo ao debate de políticas públicas para a região prejudicando a microrregião o que já levou Diadema, administrada pelo prefeito Lauro Michels a retirar o município do Consórcio. Morando vem sendo apontado como centralizador e aglutinador de benesses para o eixo São Bernardo-Santo André. Recentemente, foi apresentada emenda de autoria do vereador de São Caetano do Sul que objetiva suprimir trecho do texto legal que autoriza repasse de 1,2 milhão para o Consórcio Intermunicipal.

Existe expectativa de que Rio Grande da Serra  e Mauá venham nos próximos dias a não mais fazer parte da entidade regional o que na prática inviabilizaria a manutenção política e administrativa do órgão.

Polícia prende 33 pedófilos. Prisões foram em Ribeirão Pires, Mauá, Santo André, São Bernardo, Diadema e mais 16 municípios.

A Polícia Civil de São Paulo prendeu, na manhã desta terça-feira (20), 33 pessoas acusadas de crime de pedofilia, principalmente pelo armazenamento e distribuição de fotografias ou vídeos de crianças ou adolescentes em cenas de sexo explícito. As prisões são parte da operação.

Policiais apreenderam até brinquedos durante operação de combate à pedofilia em São Paulo

Os suspeitos foram presos em municípios da Grande São Paulo. Os policiais cumpriram mandados em Carapicuíba, Cotia, Itapecerica da Serra, Barueri, Jandira, Itapevi, Santana do Parnaíba, Ferraz de Vasconcelos, Praia Grande, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Ribeirão Pires, Mauá, Santo André, São Bernardo do Campo, Diadema, Embu-Guaçu, Embu das Artes, Vargem Grande Paulista, Osasco e Taboão da Serra.
As investigações, que estão em andamento há seis meses, tiveram como base denúncia anônima de um morador de Taboão da Serra sobre um suspeito de armazenar material pornográfico. A partir daí, foi feito o levantamento de IP, que é a identidade de cada computador, o que levou a uma rede que inclui 49 pessoas.
De acordo com a delegada, Gilmara Natália dos Santos, ainda não é possível afirmar se há entre os presos responsáveis pela produção do material.

“Primeiro, eles estão sendo autuados por armazenamento, depois vamos identificar se estavam trocando o material.”

A delegada disse também que ainda não se sabe se há vítimas nas imagens. “Muitas vezes, a vítima está dentro da casa, sendo abusada, e as pessoas estão trocando as imagens.”
A delegada afirmou também que todos os alvos da operação são pessoas “acima de qualquer suspeita”, que não aparentavam ter envolvimento com esse tipo de crime.
Há, entre os presos, um funcionário de escola infantil, um diretor de bufê e um guarda civil municipal, além de um pai e um filho residentes na mesma casa, que, segundo a Polícia Civil, disseram não ter conhecimento de que ambos praticavam tal ato.

“Temos alvos com 7.000 arquivos no computador. Isso é muita coisa”, disse a delegada.

Os presos serão encaminhados para os centros de Detenção Provisória de suas cidades e, em seguida, para audiências de custódia nas respectivas cidades. A pena para tais crimes, prevista no Artigo 241 do Estatuto do Menor e do Adolescente (ECA), é de quatro anos de detenção.

“O crime de armazenar fotografias e vídeos é permanente. Para quem transmite, a pena é maior e não há fiança.”

A delegada ressaltou que uma das formas de detectar se há possibilidade de uma pessoa próxima estar praticando crime de pedofilia é a observação.

“É preciso prestar atenção no comportamento das pessoas. Uma pessoa retraída, calada, que busca ficar sozinha com crianças, oferece muitos doces, prêmios, pode ser um pedófilo. Entre os presos hoje, o perfil mais comum é de solteiros mais velhos e sem filhos”, disse Gilmara.

De acordo com o delegado do Setor de Investigações Gerais da Polícia Civil, Márcio Fruett, alguns dos presos têm passagem pela polícia.

“Mas são passagens por outros tipos de crime, nada que chamasse a atenção para esse viés de crime sexual, principalmente contra crianças.”

com informações do Portal UOL

Grande ABC tem “Dia D” contra febre amarela em 3 de fevereiro.

Campanha inédita se estenderá até o dia 24 do próximo mês com dose fracionada da vacina em seis cidades da região

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo realiza, a partir do próximo mês, uma campanha inédita de imunização contra a febre amarela no território paulista, incluindo o Grande ABC.

Entre os dias 3 e 24 de fevereiro, o governo do Estado pretende vacinar 6,3 milhões de pessoas que residem em áreas ainda não alcançados pelo vírus, mas que estão receptivas, pois integram os corredores ecológicos. Somente na Baixada, cerca de 870 mil de pessoas deverão ser imunizadas.

A finalidade é proteger a população preventivamente. A campanha começa em um sábado, “Dia D”, quando os postos de saúde dos municípios envolvidos estarão abertos em regime especial para atender a população.

Das 53 cidades paulistas alcançadas no Estado, estão inclusas seis do Grande ABC (confira abaixo a lista de municípios). As outras 47 estão nas regiões da Baixada Santista, do Vale do Paraíba e Litoral Norte.

Em duas cidades da região – e outros 38 municípios de SP –, a vacina será ofertada para a população total, devido à alta concentração de mata. Os outros quatro municípios do Grande ABC – e mais nove do Estado – terão vacinação parcial para moradores de bairros com maior vulnerabilidade. Todos os recortes foram definidos por critérios epidemiológicos após análises técnicas e de campo feitas pelo CVE (Centro de Vigilância Epidemiológica/Divisão de Zoonoses) e Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) em locais de concentração de mata.

A campanha será realizada com dose fracionada da vacina, conforme diretriz do Ministério da Saúde. O frasco convencionalmente utilizado na rede pública poderá ser subdividido em até cinco partes, sendo aplicado assim 0,1 mL da vacina. Estudos evidenciam que a vacina fracionada tem eficácia comprovada de pelo menos oito anos. Estudos em andamento continuarão a avaliar a proteção posterior a esse período. As carteiras de vacinação terão um selo especial para informar que a dose aplicada foi a fracionada.

Em todo o Estado, mais de 4,8 milhões de doses da vacina fracionada serão disponibilizadas para as pessoas ainda não imunizadas que residirem nos locais definidos pela campanha.

Quem já tomou uma dose da vacina, mesmo se fizer parte destes municípios incluídos na campanha, não precisará se vacinar novamente.  A vacina aplicada até o momento (dose padrão) tem validade para a vida toda, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde).

“Vamos reforçar nossas estratégias para proteger a população contra a febre amarela, antecipando a imunização ao levar as vacinas para locais onde ainda não há circulação do vírus. A campanha complementa um trabalho incessante de monitoramento e prevenção que temos desenvolvido nos dois últimos anos”, destaca o secretário de Estado da Saúde, David Uip.

A campanha também prevê a oferta de 1,5 milhão de doses convencionais, que serão disponibilizadas para crianças com idade entre nove meses e dois anos incompletos, pessoas que viajarão para países com exigência da vacina, grávidas residentes em áreas de riscoe portadores de doenças crônicas – como diabéticos, cardiopatas e renais crônicos, por exemplo.

Deverão consultar o médico sobre a necessidade da vacina os portadores de HIV positivo, pacientes com tratamento quimioterápico concluído, transplantados, hemofílicos ou pessoas com doenças do sangue e de doença falciforme.

Não há indicação de imunização para grávidas que morem em locais sem recomendação para vacina, mulheres amamentando crianças com até 6 meses e imunodeprimidos, como pacientes em tratamento quimioterápico, radioterápico ou com corticoides em doses elevadas (como por exemplo Lúpus e Artrite Reumatoide). Em caso de dúvida, é fundamental consultar o médico.

Nas demais áreas do Estado de São Paulo onde já há vacinação em razão da circulação do vírus a imunização seguirá com a vacina plena.

Municípios com vacinação total do território

Município População-alvo
RIBEIRÃO PIRES 114.312
RIO GRANDE DA SERRA 44.959

Municípios com vacinação parcial do território

Município População-alvo
DIADEMA 120.000
MAUÁ 127.000
SANTO ANDRÉ 204.000
SÃO BERNARDO DO CAMPO 259.000

Vereador amigão desmente acusação de secretário e apresenta declaração entregue a Receita Federal.

Uma semana após as acusações feitas pelo secretário de Obra de Ribeirão Pires, Takaharu Yamauchi, onde atendendo convocação feita pelos vereadores,acusou o vereador Amigão D’orto (PTC) de ter omitido informações de seu patrimônio, o edil apresentou a esta reportagem cópia de sua declaração de imposto de renda que comprova a legalidade junto a justiça de seu patrimônio pessoal.

“O secretário foi injusto e desleal em fazer esta acusação. Nunca omiti ou ocultei nada a justiça. Prova disso é minha declaração de imposto de renda apresentada na receita federal”, rebateu o edil.

No documento que também encontra-se na secretária da Câmara de vereadores consta que Amigão D’orto possui 10% do capital social na empresa Mercedes D’orto Loterias LTDA ME, o que representa a cifra de R$ 1.000,00. Sua única retirada no período que compreende 31/12/2015 à 31/12/2016 foi de R$ 1.900,00.

“Que esclarecer que não me utilizo do cargo de vereador para resolver questões pessoais. O meu cargo está à disposição da população e continuarei utilizando-o para fiscalizar as ações do poder executivo sempre de maneira republicana e dentro das atribuições conferidas ao cargo”, argumentou.

Sobre a sua participação societária não constar no seu registro de candidatura, Amigão disse: “Isso é perfeitamente regular uma vez que a justiça eleitoral faz o cruzamento dos dados com a Receita Federal o que proporcionou regularidade nada havendo o que se questionar. Também seguindo exigência legal, documento exigido pela Casa de Leis foi entregue”, concluiu.

Na referida sessão realizada no dia 05 de outubro, o secretário de obras, além da acusação de ocultação de patrimônio, também acusou o edil de ter envolvimento com assassinos.

“Não tenho medo, eu só tenho medo de alguns elementos que o senhor anda junto”, disse o secretário Takaharu Yamauchi na ocasião.

Boletim de Ocorrência foi registrado no mesmo dia dos fatos contra o Secretário de Obras de Ribeirão Pires, Takaharu Yamauchi sob a alegação de injúria, calúnia e difamação e o vereador tem agora até 180 dias – a contar da data do registro – para fazer representação criminal para dar prosseguimento ao processo.

Professora Rosí almoça com lideranças do Partido Verde e com o prefeito de Diadema.

IMG-20160405-WA0010

Em almoço em um restaurante de Ribeirão Pires a pré-candidata a prefeita de Ribeirão Pires, Professora Rosi de Marco recebeu apoio formal do prefeito de Diadema Lauro Michels e lideranças do Partido Verde do ABC.

Segundo o prefeito de Diadema Lauro Michels (PV) “a professora Rosí é uma mulher batalhadora e merece todo o nosso respeito e apoio. Ela (Rosí) tem compromisso e sensibilidade social suficiente para reconstruir Ribeirão Pires”.

Presente no almoço estava a ex-deputada estadual pelo PV, Regina Gonçalves que disse que Rosí é marca de mulher guerreira e obstina. “Eu não poderia deixar de vir a Ribeirão Pires e declarar que não medirei esforços políticos para que essa cidade possa resgatar o seu caminho de progresso e desenvolvimentos sustentável”, disse Regina Gonçalves.

A Professora Rosí agradeceu aos apoios recebidos e afirmou que está antenada as principais demandas do município. “Estamos caminhando pelos quatro cantos da cidade e recolhendo as reivindicações junto a população. Sinto que Ribeirão Pires está abandonada e carente de comando e compromisso. Tenho comigo que a melhor política é a do respeito e da honestidade”, disse a Professora Rosí de Marco.

Participaram do encontro político, o presidente do PSDB de Ribeirão Pires, Cezar de Carvalho, o presidente do PR, Nonô Nardelli, o vereador de Diadema Marcos Michels e Cacá Viana do Partido Verde.