Arquivos de Tag: Edinaldo de Menezes

Dedé da Folha é condenado pelo TRE e fica inelegível por 8 anos.

O ex-vice-prefeito Edinaldo de Menezes, popularmente conhecido como Dedé da Folha, foi condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) em processo julgado nesta terça-feira (09).

Dedé foi acusado de se utilizar durante as eleições municipais de outubro de 2016, – quando era candidato a prefeito -, de ter feito uso indevido e vedado em benefício próprio do jornal “Folha de Ribeirão Pires”, empresa a qual segundo a acusação formulada pelo então candidato e hoje prefeito eleito Kiko Teixeira, aponta que a empresa jornalística em questão foi fundada pelo pai do acusado e que nos quadros societários há grau de parentesco em primeiro grau.

A ação judicial que teve como relator o juiz Luiz Guilherme da Costa Wagner Júnior, foi a plenário e teve votação unanime (6×0) entre os magistrados daquele Tribunal.

Com a decisão, Dedé da Folha fica enquadrado na Lei da Ficha Limpa ficando inelegível pelo período de 8 anos. Da decisão cabe recurso. O número do processo é 0000495-89.2016.6.26.0183

PRE-SP pede a cassação de Kiko e Gabriel Roncon.

A Procuradoria Regional Eleitoral de São Paulo (PRE-SP), solicitou no final da tarde desta segunda-feira (08), a cassação dos diplomas do prefeito eleito de Ribeirão Pires e seu vice, Kiko Teixeira (PSB) e Gabriel Roncon (PTB) respectivamente.

O processo protocolado e registrado no TRE-SP em 19/12/2016 pelo segundo colocado nas eleições, Edinaldo de Menezes, alega através de sua assessoria jurídica que Kiko encontrava-se em condição de inelegível para o pleito eleitoral.

Agora, após a manifestação da PRE – que pede a cassação do diploma -, cabe ao relator do processo nº 0000845-77.2016.6.26.0183, o juiz Luiz Guilherme da Costa Wagner Júnior, decidir se acolhe ou não a denúncia que será apresentada ao Pleno do TRE-SP, composto por desembargadores.

PP pula fora de Kiko e adere à pré-candidatura de Dedé da Folha.

_DSC0645

O diretório estadual do Partido Progressista (PP), presidido pelo deputado Guilherme Mussi, decidiu abandonar a campanha de Kiko Teixeira, candidato do PSB ao Paço de Ribeirão Pires, para apoiar a candidatura de Edinaldo de Menezes, popular Dedé da Folha (PPS).

Com o recuo do PP – um dia antes da decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que colocou Dedé da Folha no páreo -, Kiko sofre baixa em sua base eleitoral.

Segundo a informação oficial, desde 19 de julho, assumiu a presidência municipal da agremiação, Paulo André de Paula.

Em Ribeirão Pires, é notório que desde o anúncio do nome de Dedé da Folha como pré-candidato a prefeito, uma nova conjuntura política foi formatada, uma vez que seus aliados encontravam-se órfãos e desde então regressam a suas trincheiras de origem.

Abaixo o documento

PP apoia Dedé da Folha - Ribeirão Pires

Não é novidade nem estranho, que postulantes a cargos públicos nessas eleições busquem apoios para uma largada vantajosa para as candidaturas que serão consolidados nas convenções partidárias. Nos bastidores, as articulações são intensas com fortes “burburinhos” de que novas “puladas de cerca” são previstas, possiveis e inevitáveis. Nesse plantel, listam-se forças políticas de peso e bem articuladas eleitoralmente. O momento conhecido no meio político como “dança das cadeiras” está a pleno vapor onde todas as siglas do município movem estrategicamente suas pedras em busca de “musculatura” como em um complexo jogo de xadrez. É esperar para conferir. Luís Carlos Nunes

Vídeo do julgamento do TCE que inocenta Dedé da Folha.

_DSC0679

Assista abaixo ao vídeo do julgamento realizado pelo Tribunal Pleno do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) nesta quarta-feita (20) que julgou improcedente as denúncias contra o ex-presidente da Câmara de Vereadores de Ribeirão Pires, Dedé da Folha.

Em seu voto, o Conselheiro Roque Citadini, relator do processo administrativo ressaltou que:

“como os vereadores responsáveis pelas despesas de combustível com o pagamento IPVA tidos como irregulares haviam recolhido os valores até mesmo superiores aos das despesas e a documentação agora apresentada não havia sido usada antes, o reconhecimento do recolhimento em momento anterior ao trânsito em julgado (antes de 07/01/2013) impõe admitir a inexistência de débito ao erário. Assim, tenho que a documentação apresentada possui eficácia para autorizar o recebimento diante da ausência de lesividade ao patrimônio, é o caso de sua procedência para declarar a regularidade das contas aqui em exame”

Após aval da justiça, Dedé da Folha pavimenta caminho rumo ao Paço e convoca Imprensa para coletiva.

_DSC0637

“Foguetório” e muita alegria marcaram a notícia do julgamento que credenciou Edinaldo de Menezes, o Dedé da Folha para a disputa as eleições majoritárias em 2 de outubro.

“Sempre acreditei na justiça e em momento algum me deixei abater. Quero agradecer a todos que sempre estiveram ao meu lado e dizer que a batalha está apenas por começar. Vamos cumprir todas as formalidades e em convenção vamos iniciar um novo projeto para Ribeirão Pires debatendo com a sociedade e apoiadores”, disse Dedé da Folha.

_DSC0626

Em contato com o diretório Municipal do Partido Popular Socialista (PPS) da cidade, os mesmos nos informaram que acontecerá nesta quarta-feira (20), entrevista coletiva com a Imprensa para pronunciamento do pré-candidato Dedé às 16 horas na sede do Diretório Municipal na Avenida Valdírio Prisco, 684, Centro – Ribeirão Pires.

Dedé da Folha é pré-candidato.

site16-e1343866609995

Acabou de ser divulgado o resultado do processo contra Dedé da Folha. Segundo o Tribunal Pleno do TCE, Dedé não cometeu dolo em processo que o colocava como ficha suja, portanto pode concorrer ao cargo de prefeito nas eleições de outubro em Ribeirão Pires. Novas informações serão publicadas ao longo do dia.

Kiko apto para prefeito, sentencia Ministro Fachin.

O ministro do STF – Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin tomou a decisão de anular a decisão do TCE – Tribunal de Contas do Estado em um processo administrativo movido contra Adler Teixeira, o Kiko (PSB) época em que se licenciou da presidência rumo ao vitorioso pleito de 2004.

A falta de amplo direito de defesa constitucional e do princípio do contraditório por parte do Tribunal de Contas do Estado – TCE, durante a análise das contas do Legislativo de Rio Grande no exercício de 2004, foi determinante no sinal verde dado por Fachin no final do ano passado, que inocentou o ex-prefeito das acusações.

Dúvidas em relação à condição de elegibilidade dos postulantes ao cargo de prefeito da Estância Turística, são muito comuns por parte dos eleitores da cidade após o pleito de 2012, em que o ex-candidato à prefeito e ex-vice-prefeito de Ribeirão Pires, Edinaldo de Menezes, o Dedé da Folha (PPS)  teve sua candidatura impugnada por abuso de poder econômico, não obtendo o aval da justiça para participar das eleições municipais, também pesa contra Dedé, decisão do TCE, que rejeitou as contas do período em que presidiu o legislativo ribeirão-pirense, deixando o ex-vice prefeito inelegível até 2021.

No caso de Kiko a decisão do STF abre definitivamente o caminho para pleitear na próxima eleição o cargo de prefeito de Ribeirão Pires, “Essas contas já haviam sido julgadas em 2008, mas meus adversários quiseram tirar proveito disso, o que não deu certo.

Agora eles não podem mais questionar (a decisão) porque foi do STF, mais alta corte do nosso país.” Disse ele. Da assessoria do pré-candidato Kiko Teixeira