Arquivos de Tag: GAD

Câmara de Ribeirão Pires realiza sessão solene contra a homofobia na última terça-feira (15).

Líder em assassinatos por homofobia, o Brasil registrou no ano passado 445 mortes de gays, lésbicas, bissexuais e transexuais. O preconceito e discriminação contra esse segmento da sociedade esteve em pauta durante a Sessão Solene Alusiva ao Dia Mundial de Combate à Homofobia, celebrado dia 17 de maio – Sozinhos não chegamos a lugar algum, realizada na noite desta terça-feira (15), na Câmara Municipal de Ribeirão Pires.

A solenidade, que teve às 19:30 horas e foi proposta pelos vereadores Amaury Dias (PV) e Amigão D’orto (PTC), ocasião em que também foram homenageadas personalidades e lideranças regionais que lutam e trabalham contra as diversas formas de preconceito.

Wagner Lima, Coordenador do Grupo de Apoio a Diversidade – GAD

De acordo com Wagner Lima, Coordenador do Grupo de Apoio à Diversidade (GAD), “a sessão teve por finalidade promover o debate entre sociedade civil e entidades representativas dos direitos LGBT para a posterior elaboração de políticas públicas voltadas para enfretamento da discriminação e preconceito contra os homoafetivos e também de todas as minorias”.

Wagner Lima destaca que é importante lembrar a data, pois há 20 anos a homossexualidade era retirada do rol de doenças citadas pela Organização Mundial de Saúde. “Embora os homoafetivos tenham alcançados várias vitórias, muito ainda precisa ser construído para que possamos viver em um mundo sem preconceito”, afirmou.

Secretário Eduardo Nogueira, autor da Lei de instituiu o Dia de Combate a Homofobia em Ribeirão Pires, representando o prefeito Kiko Teixeira,cumprimenta o prefeito de Rio Grande da Serra

No evento que contou com diversas autoridades e representantes das 7 cidades que compõem a região do grande ABC Paulista, estiveram o prefeito de Rio Grande da Serra e ex-presidente do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, Gabriel Maranhão, a deputada estadual Cléia Gomes, secretários municipais de Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, além de vereadores de ambas as cidades, estudantes, lideranças sindicais, advogados que representaram a Ordem dos Advogados (OAB) setorial. O ex-vereador e atual secretário de Planejamento da prefeitura de Ribeirão Pires, Eduardo Nogueira, é o autor da Lei nº 5.824 de 02/04/2014 que instituiu na cidade o Dia Municipal de combate a Homofobia, e na oportunidade representou o prefeito Kiko Teixeira.

Representando o governador Márcio França, o coordenador de Políticas para Diversidade Sexual da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de são Paulo, Cássio Rodrigo de Oliveira Silva disse ser necessário reforçar as políticas contra discriminação, uma vez que é importante conscientizar toda a sociedade sobre a importância do combate ao preconceito e à discriminação por conta da orientação sexual.

“Também precisamos considerar a questão da violência psicológica. Diariamente, jovens são discriminados por conta de sua cor ou orientação sexual. Pesquisas recentes apontam que o número de suicídios e homicídios tem aumentado em decorrência do preconceito. Acredito que essa Sessão Solene seja importante porque também busca celebrar o direito e a dignidade humana”, frisou Cássio.

O prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão, ressaltou o tempo em que presidiu o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, momento em que autorizou a criação do Grupo de Trabalho incumbido de debater o tema da diversidade sexual na região.

“É lamentável que em pleno século 21 tenhamos de conviver com a intolerância. O que me anima, é ver que essa nossa juventude está preparada para encarar o assunto com mais preparo e respeito. Eu como político não tenho o direito de proibir os sentimentos das pessoas que pensar diferentes daquilo o que é o senso comum. Garantir direitos é avançar para o respeito e a paz social”, afirmou o Gabriel Maranhão em sua fala.

A deputada estadual Cléia Gomes, presidente da Frente Parlamentar do Respeito e da Liberdade à Diversidade Humana e membro da Frente Parlamentar de Enfrentamento às DST/HIV/AIDS na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, disse que respeitar as diferenças não é favor.

“É preciso que esse tipo de violência pare, não é possível admitir que pessoas sejam julgadas ou discriminadas por suas opções pessoais. Lá na Assembleia apresentei o PL 1114/2017 que foi aprovado e que torna obrigatória a divulgação em locais de acesso público aos telefones da Central de Atendimento à Mulher (Disque 180) e do Serviço de Denúncia de Violações aos Direitos Humanos (Disque 100). Quero enfatizar que o Disque 100 é o número parasse fazer denúncias inclusive sobre desrespeito e violações aos direitos da comunidade ou indivíduo LGBT. Respeitar as diferenças não é favor”.

Os vereadores de Ribeirão Pires, Edson Banha Savietto, Amigão D’orto e Amaury Dias, foram unânimes: É inadmissível o ódio e o preconceito!

Vereador Amigão D’orto

“Foi uma noite perfeita. Com a presença de pessoas livres de preconceitos e de discriminações, que lutam e fazem dessa luta o seu dia-a-dia. Pudemos realizar uma sessão solene onde prevaleceu a igualdade e o respeito”, Amigão D’orto.

Vereador Amaury dias

“A data serve para a reflexão de que não há diferenças entre pessoas, independentemente de seus credos, ideologias e opção sexual. Sou ferrenho defensor do direito e acredito que nunca devemos abrir mão do nosso direito democrático. Uma pessoa jamais pode ser julga pelas suas escolhas. O que na verdade deve ser objeto de julgamento é o seu caráter”, Amaury Dias

Vereador Edson Banha Savietto

“Passamos por momentos muito difíceis em nossa sociedade onde pessoas supostamente se julgam superiores a outras que não tem os seus mesmos hábitos, gostos ou mesmo comportamento. Essas pessoas se julgam no direito de prejulgar se utilizam de desculpas religiosas, de raça ou mesmo condição financeira. Infelizmente tudo pode piorar quando um tal candidato a presidente, cheio de más intenções, racismo e homofobia se encontra em destaque. Isso é um perigo para a sociedade. Estou aqui nesta sessão por acreditar que as pessoas têm todo o direito de escolherem o que devem e o que querem ser na vida. Os homofóbicos e preconceito merecem tratamento. O mundo precisa de mais amor e paz!”, Edson Banha Savietto.

Para ver mais fotos, clique aqui e acesse a página do Caso de Política no Facebook

Palestra na ETEC de Rio Grande debateu as minorias sociais no mercado de trabalho.

ETEC de Rio Grande da Serra debateu debateu as minorias sociais no mercado de trabalho

Ministrada pelo jornalista e militante do Grupo de Apoio a Diversidade (GAD), Wagner Lima, a ETEC de Rio Grande da Serra recebeu na noite desta segunda-feira a palestra “Minorias Sociais no mercado de Trabalho.

No auditório, que teve boa presença de alunos da unidade de ensino, o palestrante explicou o que são minorias sociais, as razões e motivos da exclusão, além de apresentar dados sobre grupos étnicos, religiosos, de gênero, de sexualidade, linguísticos, físicos e culturais.

“As minorias recebem quase sempre um tratamento discriminatório por parte da maioria e que de algum modo e em algum setor das relações sociais se encontra numa situação de dependência ou desvantagem em relação a um outro grupo”, disse Lima.

Na palestra, com base em levantamento feito por diversos órgãos governamentais e Ong´s respeitadas, foi apresentado na oportunidade a realidade de mulheres, negros e GLBT’s diante o mercado de trabalho.

“Mesmo representando 52,3% da população em idade ativa, as mulheres são apenas 43,3% da população economicamente ativa. A taxa de formalização (com carteira assinada) é mais baixa para as mulheres (71,1%) do que para os homens (76,8%)”, argumentou. Na continuidade Wagner Lima disse que os negros ocupam apenas 6,3% de cargos na gerência e 4,7% no quadro executivo, embora representem mais da metade da população brasileira. Mulheres negras, em comparação aos homens, preenchem apenas 1,6% das posições na gerência e 0,4% no quadro executivo. Em 2015, um negro passou a ganhar pouco mais da metade dos rendimentos de um branco (59%)”.

Com relação ao LGBT’s, o ativista expôs que “quase 20% das empresas brasileiras, pesquisadas pelo IBGE disseram ter restrições na contratação de LGBT’s. 61% dos profissionais LGBT brasileiros escondem sua orientação no trabalho e que aproximadamente 82% das mulheres transexuais e travestis abandonam o ensino médio entre os 14 e os 18 anos em função da discriminação na escola e da falta de apoio familiar”.

Alguns questionamentos foram propostos durante a palestra.

Quais os motivos que levam essa parcela da população sofrer discriminação?

O que fazer para mudar toda essa realidade?

Segundo Wagner Lima, “A única saída para este tipo de exclusão e injustiça, é incluir, respeitar, igualar direitos e combater o preconceito”.

O professor de Ética na ETEC de Rio Grande da Serra, Amaury Dias em sua página nas redes sociais parabenizou pela realização da palestra.

“Hoje tive o prazer de receber na ETEC de Rio Grande da Serra para ministrar a palestra MINORIAS SOCIAIS NO MERCADO DE TRABALHO meu amigo Wagner Lima. Agradeço em nome da direção e de toda a comunidade escolar por ter aceito nosso convite prontamente. Tenho certeza que a palestra ministrada irá contribuir e muito para o crescimento profissional dos alunos e os tornarem melhores cidadãos. Muito obrigado!”

Câmara de Ribeirão Pires sedia sessão solene pelo Dia Municipal de Combate a Homofobia.

DSC_0222     O Grupo de Apoio a Diversidade (GAD), realizou na noite da última terça-feira (24), na Câmara de Vereadores de Ribeirão Pires, sessão solene em comemoração ao Dia Municipal de Combate a Homofobia. No evento, foram homenageados artistas, personalidades, militantes, autoridades militares e da polícia judiciária, veículos de comunicação que de alguma forma contribuíram com o movimento GLBT da região.

DSC_0322

“Foi uma noite perfeita. Com a presença de pessoas livres de preconceitos e de discriminações, que lutam e fazem dessa luta o seu dia-a-dia. Pudemos realizar uma sessão solene onde prevaleceu a igualdade”, comemorou o coordenador da entidade, Wagner Lima.

DSC_0239

A sessão solene contou com as ilustres presenças do ex-senador da República, Eduardo Suplicy, da vice-prefeita de Ribeirão Pires, Leonice Moura e foi presidida pela vereadora Berê do Posto.

Segundo o autor da lei nº 5.824/2014 que instituiu o Dia Municipal de Combate a Homofobia, vereador Eduardo Nogueira, ‘a data serve para a reflexão de que não há diferenças entre pessoas, independentemente de seus credos, ideologias e opção sexual’.

DSC_0307

“Quando propus a lei na câmara pensamos em atender a um segmento social organizado na cidade que muitas vezes é discriminada. Na nossa atualidade não cabe mais o preconceito. Os GLBT’s são pessoas inseridas nos mais diversos setores produtivos e sociais. Quero com essa minha pequena contribuição, proporcionar condições de aproximação das pessoas com mais tolerância, respeito e compreensão”, disse.

DSC_0484

O momento mais esperado foi o discurso de Eduardo Suplicy, que com sua maneira simples e didática, – sob um silêncio ensurdecedor – deu testemunhos de respeito à pessoa humana e solicitação de amor aos seus semelhantes indiscriminadamente.

DSC_0495

Suplicy interpretou – à capela – o clássico do Hip-Hop “Um homem na estrada” dos Racionais MC’s e ainda prestou homenagem ao cantor Bob Dylan pela passagem de seus 75 anos.