Arquivos de Tag: Mauá

Rio Grande, Ribeirão e Mauá ganham posto do IML para mulheres vítimas de violência

Mulheres que são vítimas de violência doméstica ou familiar passarão a contar com um posto do IML (Instituto Médico Legal) em Mauá, para exame de corpo de delito. O espaço foi inaugurado nesta quarta-feira (21) e funcionará nas dependências da Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres, às quartas-feiras, das 14h às 16h, com enfoque também às moradoras de Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

A partir da próxima semana, 28 de novembro, o posto de perícia médica do IML oferecerá atendimentos para diversas ocorrências de lesão corporal, embora a prioridade seja facilitar às mulheres o acesso aos mecanismos de denúncia contra a violência de gênero. Dessa forma, busca-se assegurar um acompanhamento mais humanizado às vítimas e reforçar a aplicação da Lei Maria da Penha.
O posto também está em sintonia com a lei federal 13.721, que dá prioridade no exame de corpo de delito a mulheres vítimas de violência doméstica, crianças, adolescentes, idosos e pessoas com deficiência. O espaço terá médicos legistas oriundos da unidade do IML de Santo André.
Atualmente, as mulheres enfrentavam dificuldades de denunciar o agressor ou dar continuidade ao inquérito policial, devido ao deslocamento para Santo André, o que impõe gastos com transporte público. De acordo com integrantes da Prefeitura de Mauá e da Polícia Civil, é comum as vítimas serem dependentes financeiramente do cônjuge, sem condições de desembolsar os custos das passagens.
Como não houve aumento no número de médicos legistas, o atendimento em uma etapa inicial fica concentrado às quartas-feiras, porém, tanto o governo municipal como o IML andreense não descartam a ampliação do serviço, conforme a demanda. O agendamento ao posto de perícia médica ocorre por meio de abertura de boletim de ocorrência na Polícia Civil, para exame de corpo de delito em seguida.
À espera desde 1998 pelo IML, Mauá também está em vias de receber de volta uma nova unidade, ao lado do cemitério do Jardim Santa Lídia, para serviços de verificação de óbitos (causas naturais) e trabalhos de necropsia (mortes violentas, sob inquéritos policiais), hoje concentrados em Santo André. A perspectiva do Paço junto ao Estado é receber o equipamento no próximo ano, com espaço cedido pelo município e mão de obra da Polícia Técnico-Científica.

Mauá lança pacote de melhorias da Saúde

Medidas avançam ações de obras voltadas à Pasta

A Prefeitura de Mauá preparou um pacote de melhorias e inaugurações que vai atender uma importante reivindicação dos profissionais da saúde e, principalmente, dos pacientes do Hospital de Clínicas Dr. Radamés Nardini.

Nesta quarta-feira, 26/9, foi autorizada a abertura de processo licitatório para a reforma do 4º andar do equipamento. Também foi assinada a ampliação do horário da Central de Regulação Municipal para 24h, que havia sido reduzido, além do pacote de obras que serão entregues, como: novo refeitório, leitos, UTI 2, almoxarifado e farmácia.

Para o prefeito de Mauá, Atila Jacomussi, a administração Um Novo Tempo está retomando o compromisso de fazer uma cidade melhor para se viver. “Temos que cuidar do nosso povo e estas medidas mostram que nos preocupamos com todos. A área da saúde é o coração de Mauá, por isso queremos remediar todos os problemas”, afirmou.

Cerca de 2 mil terão aula de natação e hidroginástica gratuitas em Mauá

Perder o medo de nadar, melhorar a postura, estimular a circulação sanguínea são alguns dos inúmeros benefícios que os esportes aquáticos disponibilizam. E para aproveitar todas as vantagens, quase 2 mil pessoas farão natação e hidroginástica em Mauá, gratuitamente. As inscrições bateram recorde este ano, um número 40% maior do que em 2017.

Mauá possui dois locais para as atividades aquáticas (FIEC – Fábrica Integrada Educacional e Cultural – e Ginásio Poliesportivo Celso Daniel) e atende crianças a partir de sete anos, sem limite de idade máxima. O prefeito, Atila Jacomussi, estipulou também o aumento de frequência para que a população usasse os espaços duas vezes por semana e não apenas uma, como havia sido no ano passado. “Muitas pessoas recebem recomendação médica para fazer exercícios aquáticos, então mudamos o mecanismo para que o povo aproveitasse mais”, contou o prefeito.

Pela primeira vez, o espaço também ficará aberto durante as férias escolares. A mãe de Gabriele, de 10 anos, Camila Farias Teodoro, aprovou a iniciativa e disse que sua filha está muito contente em fazer parte da turma de natação por mais um ano: “Além de a médica recomendar para evitar a bronquite, ela adora nadar”.

A professora de educação física do FIEC, Vanessa de Lima Silva, acredita que as aulas tiram os jovens das ruas e oferece qualidade de vida a todos, inclusive aos idosos: “Temos muitos alunos que passam por problemas de vulnerabilidade social e o esporte auxilia no dia a dia, desenvolvendo novas habilidades e sociabilizando”, afirmou.

Atila reassume o comando de Mauá

Atila Jacomussi assina documentação para o seu retorno ao governo municipal como prefeito de Mauá

Ao lado do presidente da Câmara, Admir Jacomussi (PRP), e de aliados políticos o prefeito Atila Jacomussi (PSB) assinou a transmissão de cargo e retornou ao comando do Paço de Mauá.

O presidente da Câmara, Admir Jacomussi assina a transmissão do cargo

Atila esteve afastado do Executivo Municipal por pouco mais de 4 meses, mas no final da tarde desta terça-feira (11), o ministro do STF, Gilmar Mendes, deferiu pedido de liminar suspensiva que lhe garantiu a possibilidade de continuar em seu mandato eletivo.

Em sua página pessoal no Facebook, o prefeito Atila Jacomussi disse que o dia é de agradecimento.

“Hoje o dia é de agradecimento!
Foram quase 125 dias que estive afastado por uma medida judicial de exercer o direito que Deus me deu de governar para o povo. A justiça foi feita! Agradeço a Deus por tornar possível a continuidade do nosso sonho de fazer uma cidade melhor! Agradeço a minha família que esteve ao meu lado em todos os momentos. Agradeço ao povo de bem de MAUÁ pelas orações, meu carinho e repeito a todos! E agora peço a DEUS que nos dê sabedoria para conduzir nossa cidade e quero afirmar que Mauá não tem um prefeito só, Mauá tem 470 mil prefeitos que vão ajudar a reconstruir nossa cidade! Vamos retomar todos os nossos programas, projetos e cuidar da saúde do Povo de Mauá. Podem mentir, me caluniar e até tentar me calar, mas eu não vou mudar essa fé em Mauá na esperança das pessoas em um futuro melhor. E essa Fé em nós mesmos é a solução para crise que vivemos. A obra que Deus começou, ele há de termina. O povo venceu!!!”

 

 

 

 

Garota de 18 anos tenta entrar no CDP de Mauá com celular no ânus

Invólucro que escondia o aparelho celular

Uma visitante de 18 anos, foi flagrada no último domingo (9) tentando entrar no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Mauá com um aparelho micro celular introduzido em seu ânus.

Segundo informa a Secretária de Administração Penitenciária do Estado de São Paulo, “o objeto foi flagrado durante revista feita pelo aparelho body scanner, que indicou anormalidade na região do abdômen da mulher e após passar pela revista, a visitante foi perguntada e informou que possuía um invólucro com o micro celular em seu corpo. Em local apropriado, o ilícito foi retirado de seu corpo e entregue aos agentes responsáveis para instaurar as devidas providências”.

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa ainda que o caso foi registrados por meio de boletim de ocorrência e a visitante foi automaticamente suspensa do rol de visitas, sendo que o preso foi isolado e responderá a Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade sob o recebimento do equipamento.

Atila obtém liminar no STF e já pode reassumir a prefeitura de Mauá.

O prefeito Atila Jacomussi obteve importante vitória no Supremo Tribunal Federal nesta terça-feira, 11 de setembro.

O Ministro Gilmar Mendes concedeu liminar favorável ao alcaide que já pode retornar ao comando do Paço Municipal de Mauá.

Acompanhe abaixo, trecho do despacho da liminar deferida

“(…) Ante o exposto, defiro o pedido liminar para suspender o afastamento da sua função de Prefeito e a proibição de adentrar nas dependências da Prefeitura Municipal de Mauá/SP em desfavor do paciente Átila César Monteiro Jacomussi pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região (Processo 0000051-86.2017.4.05.8003), sem prejuízo das outras medidas cautelares que foram aplicadas e que foram e vem sendo cumpridas. Comunique-se, com urgência, ao Ministro Rogério Schietti Cruz, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), relator do HC 464.096/SP e ao Tribunal Regional Federal da 3ª Região, (Auto de Prisão em Flagrante 0000258-58.2018.4.03.0000/SP). Publique-se. Int..”

Ministério Público Eleitoral pede impugnação de Chiquinho do Zaíra, Júnior Orosco e mais 1.117 candidatos

Após pedido do MPE o candidato Chiquinho do Zaíra aguarda decisão judicial

O Ministério Público Eleitoral de São Paulo de São Paulo, pediu a impugnação do Candidato a Deputado Estadual por Mauá, Chiquinho do Zaíra e também de Júnior Orosco a Deputado Federal.

No despacho, o procurador eleitoral Luiz Carlos dos Santos Gonçalves alegou que a solicitação tem como base a Lei da Ficha Limpa. O posicionamento do MPE será analisada e julgada pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo.

Na lista divulgada com pedido de impugnação, constam 108 nomes de candidatos das mais diversas região do Estado de São Paulo onde da região do ABC Paulista constam ainda Oswaldo Dias (PT), Aidan Ravin (Podemos), de Santo André, e Aldo dos Santos (PSOL), de São Bernardo do Campo.

Dos quase quatro mil pedidos de registro de candidatura recebidos pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), 1.117 foram impugnados. Destas impugnações, 1.101 foram apresentadas pelo Ministério Público Eleitoral.

Os registros de candidatura, após serem submetidos à Justiça Eleitoral, podem ser impugnados (contestados) por candidato, partido político, coligação ou Ministério Público. O prazo para impugnação é de cinco dias a partir da publicação de edital dos pedidos realizados no Diário da Justiça Eletrônico.

Os candidatos que tiverem os seus registros impugnados podem participar de todos os atos da campanha eleitoral, inclusive utilizar o horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão e ter seu nome mantido na urna eletrônica. A validade dos votos atribuídos a eles, no dia da eleição, ficará condicionada ao deferimento de seus registros. Em caso de indeferimento, os votos são considerados nulos.

Veja a lista completa.

CANDIDATO
PARTIDO
FRANCISCO ESMERALDO FELIPE CARNEIRO
AVANTE
GILSON CARLOS DE ALMEIDA
AVANTE
CARLOS ANTONIO FERREIRA DOS SANTOS
MDB
HERCULANO CASTILHO PASSOS JUNIOR
MDB
ITAMAR FRANCISCO MACHADO BORGES
MDB
JUNJI ABE
MDB
MARCELO FORTES BARBIERI
MDB
SAMIR ASSAD NASSBINE
MDB
WILSON ABDALLA MANSUR ZAQUIA
MDB
FERNANDO CHIARELLI
PATRI
ANTONIO FERNANDES DOS SANTOS NETO
PDT
CARLOS JOSE GASPAR
PDT
FRANCISCO SILVIO MOURAO MARTINS
PDT
JOSE CARLOS OROSCO
PDT
LUIZ PEREIRA DE SANTANA
PDT
MARCELO DE SOUZA CANDIDO
PDT
SEBASTIAO ALVES DE ALMEIDA
PDT
ADEZIO DIAS BARBOZA
PMB
AIDAN ANTONIO RAVIN
PODE
ARLINDO AMARO DOS SANTOS
PODE
JOSUE PEREIRA SILVA
PODE
MARCIO APARECIDO MARTINS
PP
PAULO ADRIANO LOPES LUCINDA TELHADA
PP
VITO ARDITO LERARIO
PP
ANTONIO DIRCEU DALBEN
PR
APARECIDA BATISTA DIAS BARRETO DE OLIVEIRA
PR
LUCIANO BATISTA
PR
PAULO ROBERTO FREIRE DA COSTA
PR
AILDO RODRIGUES FERREIRA
PRB
APARECIDO SERIO DA SILVA
PRB
HENRIQUE ALBERTO ALMIRATES JUNIOR
PRB
LUIZ CARLOS DONEGA NETO
PRB
CRISTIANO PINTO FERREIRA
PROS
ODMIR ALVES PEREIRA
PROS
TEREZINHA VIEIRA MAIA
PROS
DANILO SILVEIRA MANHA
PRP
ENY NASCIMENTO JESUS
PRP
ERLON CHAVES CASTRO
PRTB
EDUARDO ANTONIO DA SILVA PIRES
PSB
VALDOMIRO LOPES DA SILVA JUNIOR
PSB
ADOLFO QUINTAS GONCALVES NETO
PSD
CARLOS ALBERTO BUENO
PSD
CARLOS EDUARDO PIGNATARI
PSDB
SAMUEL MOREIRA DA SILVA JUNIOR
PSDB
YUSSIF ALI MERE JUNIOR
PSDB
ANTONIO DE SOUSA RAMALHO
PSDB
LUIZ GONZAGA VIEIRA DE CAMARGO
PSDB
ALDO JOSIAS DOS SANTOS
PSOL
SILVIO JOSE DE SOUZA FILHO
PSOL
EDUARDO TADEU PEREIRA
PT
ELOI PIETA
PT
EDMILSON SOUZA SANTOS
PT
GERSON LUIS BITTENCOURT
PT
MARIO MAURICI DE LIMA MORAIS
PT
OSWALDO DIAS
PT
PAULO CESAR GOMES MARTINS
PT
SERGIO RIBEIRO SILVA
PT
TELMA SANDRA AUGUSTO DE SOUZA
PT
VALMIR PRASCIDELLI
PT
FRANCISCO PEREIRA DE SOUSA FILHO
PTB
MARIO BULGARELI
PTB
FABIO ALEXANDRE NOGUEIRA
PTC
ADENIR PORTILHO RODRIGUES
PTC
ANTONIO LUIZ COLUCCI
PV
EDUARDO BARTOLOMEU RECHE PERES
PV
PAULO HENRIQUE DE PAULA SANTOS
PV
DAVID JOSÉ BUENO GOMES
SOLIDARIEDADE
FRANCISCO PEREIRA DE SOUSA
SOLIDARIEDADE
PAULO PEREIRA DA SILVA
SOLIDARIEDADE

CDP’s do ABC Paulista têm duas vezes mais detentos do que capacidade prevista

CPD de Santo André 261% acima do limite, situação mais alarmante

Os Centros de Detenção Provisória (CDP’s) da região do ABC Paulista abrigam duas vezes mais presos do que a capacidade prevista, de acordo com levantamento feito pelo Repórter ABC, a partir dos dados mais recentes divulgados pela Secretaria da Administração Penitenciária (SAP). O CPD de Santo André vive a situação mais alarmante, com capacidade para 534 detentos, abriga 1.396, ou 862 acima do suportável pela unidade.

CPD’s da região tem população carcerária muito acima do limite, a situação é alarmante

Em Mauá a situação é semelhante. Na pesquisa feita até 21 de agosto, eram 1.421 presos para apenas 626 vagas distribuídas na unidade. Ou seja, 227% acima da capacidade.

Superlotação no CDP de Diadema chega a 230%, aponta pesquisa, onde a capacidade carcerária é de 613 e a unidade prisional atualmente comporta 1.408 detentos.

A superlotação também acontece na Penitenciária Feminina de Campinas. São apenas 556 vagas, mas até dia 10 de junho 950 mulheres estavam abrigadas na unidade, quase o dobro da quantidade projetada para o local.

Como nos casos anteriores, em São Bernardo do Campo não é diferente. A situação no CDP de São Bernardo do Campo tem 844 vagas para 1.532 presos, o que representa aproximadamente 182%% além do que deveria suportar.

Situação dos presídios na região do ABC Paulista

Segundo dados da Secretaria de Administração Penitenciária do Estado de São Paulo, de dezembro de 2017, o sistema prisional paulista tem 213.613 detentos.

Encontram-se nos quesitos Educação e Trabalho, conforme a tabela abaixo:

Defesa de Atila entra com recurso no STJ para prefeito voltar ao cargo

Daniel Bialski, advogado do prefeito afastado de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), entrou nesta segunda-feira (13/03) com outro recurso no STJ (Superior Tribunal de Justiça) para tentar o retorno do socialista ao cargo.

O primeiro recurso foi negado nesta sexta-feira (10/08) pelo TRF-3 (Tribunal Regional Federal da Região 3). Para o advogado, houve “excesso na decisão” de manter Atila longe do comando do Paço.

O prefeito foi preso em 9 de maio, quando a PF (Polícia Federal) fez o flagrante durante Operação Prato Feito, que investiga desvio de dinheiro público dos contratos da merenda escolar. Na casa do prefeito encontraram no armário da cozinha R$ 87 mil dentro de duas caixas, enquanto na residência do então secretário de Governo, João Eduardo Gaspar, foram flagrados R$ 588,4 mil, além de 2,9 mil euros.

Atila ficou preso até 15 de junho, quando o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes concedeu um habeas corpus ao prefeito. No entanto, o ministro determinou que o TRF-3 criasse medidas cautelares para a liberdade de Atila. Além de afastá-lo do cargo por liminar, o Tribunal ainda fez outras cinco restrições, entre elas de entrar nas dependências da Prefeitura, sob pena de ser responsabilizado pelo descumprimento.

Sobre o argumento do TRF-3, de que Atila tem de ficar longe do cargo para impedir que as investigações sejam obstruídas, o advogado contra-argumentou. “Trata-se de mera ilação”, concluiu.

Adolescente é vítima de estupro em plena luz do dia em Ribeirão Pires

Uma jovem de 17 anos, morado em Mauá foi vítima de estupro na última sexta-feira (3) no Jardim Guanabara em Ribeirão Pires.

Conforme o Boletim de Ocorrência lavrado na Delegacia de Ribeirão Pires, a menor teria combinado se encontrar com um tatuador de Mauá que foi busca-la em sua residência e que durante o trajeto o acusado parou o seu veículo no estacionamento de uma uma faculdade em Ribeirão Pires e mantido relações sexuais com a mesma sem o seu consentimento.

Segundo a vítima declarou, eram aproximadamente 03:00 horas da tarde e foi solicitado por diversas vezes para que o averiguado que é tatuador parasse, porém o mesmo ignorou os pedidos e consumou o ato.

Após o acontecido, a vítima teria ido para a casa do acusado onde aguardou a chegada de seu namorado, que é vítima do acusado pelo estupro.

A garota compareceu ao Hospital Ribeirão Pires onde foi medicada e requisição de exame no Instituto Médico Legal foi solicitado

Em lançamento de pré-candidatura, Chiquinho do Zaíra é ovacionado por uma multidão

Apoteose pouca é bobagem. Gritos a plenos pulmões e aplausos efusivos. Parecia a celebração de uma grande e árdua vitória. E foi. Na noite desta sexta-feira (27), em uma conjuntura de imenso descrédito na política, o que se viu foi uma proeza.

Assim pode ser definido o lançamento da pré-candidatura de Chiquinho do Zaíra pelo Avante, a deputado estadual, que reuniu grande multidão na quadra do Grêmio Mauaense. Mais de 2 mil pessoas compareceram ao ato simbólico. Os assentos extras não foram o suficiente para deixar todos sentados. Pouco importou. Todos queria estar ali.

Em sua fala, o pré-candidato Chiquinho do Zaíra ressaltou a sua trajetória política e os seus objetivos após a sua eleição.

“Eu tenho um compromisso de ajudar Mauá, a região do ABC a terem um maior desenvolvimento. Quero focar na saúde e segurança pública sem me esquecer de dar atenção ao esporte e aos direitos de crianças e idosos. Fortalecer os polos industriais de Sertãozinho, Capuava e o Petroquímico é ofertar mais e melhores empregos e receita para a região como um todo”, disse Chiquinho.

Morador a 53 anos na cidade de Mauá, o pré-candidato a deputado estadual Chiquinho disse conhecer bem as necessidades de Mauá e da Região do ABC.

“Tenho quase 30 anos de vida pública e não há nada que manche a minha história. Sou ficha limpa. Como deputado quero trazer dignidade e justiça social. Tenho trabalhado muito na melhoria das condições do esporte em conjunto com as associações de bairro e empresariais, sempre como um interlocutor na defesa dos interesses do povo. A nossa região precisa ter voz e força política na Assembleia Legislativa para melhorar a saúde, segurança, esportes, infraestrutura buscando recursos junto aos governos estadual e Federal para gerar mais e melhores postos de trabalho”, concluiu.

Em 2008, Chiquinho do Zaíra foi o segundo mais votado no pleito para prefeito, obtendo a expressiva votação de 93.382 votos.

Lideranças políticas e apoio

O evento contou com a presença de várias lideranças e autoridades da política da região do ABC Paulista, entre eles o presidente da Câmara de Ribeirão Pires, Rubão Fernandes, o vereador Rogério do Açougue de Ribeirão Pires, a ex-vereador de Mauá, Sandra e o vereador Jair da Farmácia. Compareceram ainda lideranças políticas e populares de entidades sindicais, comunitária e das cidades de Rio Grande da Serra, Santo André, São Bernardo do Campo, Diadema, São Caetano do Sul, Santo André e da capital Paulista, São Paulo.

Estiveram presentes integrantes de diversos seguimentos esportivos e também a bateria da Escola de Samba Ordem e Progresso.

Prefeita Alaíde Damo amplia vagas gratuitas da Univesp

A prefeita interina de Mauá, Alaíde Damo, garantiu a ampliação de vagas para o Polo Mauá da Univesp. Agora mais de 1.600 mauaenses poderão cursar ensino superior de qualidade e de forma gratuita.

O Polo de Mauá da Univesp oferece os cursos de Engenharia da Computação, Engenharia de Produção, Licenciatura em Matemática, Pedagogia, e Tecnologia em Gestão Pública. O vestibular aconteceu no dia 8 de julho no Polo de Mauá.

A Univesp é a maior universidade pública do Estado. O ensino oferecido é no modelo EAD (Ensino a Distância) e tem oferecido ensino superior a diversas pessoas em quase 300 municípios de São Paulo.

“Trabalhamos firme na ampliação das vagas da Univesp para garantir que o cidadão de Mauá tenha oportunidades, tenha acesso ao ensino superior de qualidade e gratuito”, pontuou Alaíde Damo.

Parceria com o Estado

Alaíde também assinou mais dois convênios com o governo do Estado de São Paulo. A ação favorece o setor de infraestrutura urbana e de geração de renda.

Mauá vai receber total de R$ 4 milhões para recuperação de vias. O recurso será entregue ao município em três parcelas. A primeira é de R$ 800 e as outras duas de R$ 1,6 milhão. A Prefeitura, inclusive, já preparou plano de trabalho estratégico para atender as principais vias da cidade.

O segundo convênio é uma parceria de cooperação institucional e foi realizado por meio da SUTACO (Subsecretaria de Trabalho Artesanal nas Comunidades). O acordo prevê ao cadastramento de artesões que moram em Mauá para garantir a inserção deles em feiras artesanais, exposições entre outras. Além disso, o convênio prevê a formação de agentes de cooperação, que serão facilitadores da relação do município com a SUTACO.

Alaíde Damo vai à Brasília em busca de recursos para Mauá

Alaíde Damo cumpre agenda em Brasília e conversa reservadamente com o presidente Michel Temer

A prefeita em exercício de Mauá, Alaíde Damo (MDB), esteve durante esta quarta-feira (4), em Brasília para pleitear recursos a serem investidos no município. Alaíde, ao longo do dia participou de reuniões e cumpriu agenda com Ministros e Deputados. A alcaidessa, na oportunidade, teve encontro reservado com o presidente Michel Temer (MDB).

No Ministério dos Esportes, a prefeita foi recebida pelo titular da pasta, Leandro Cruz onde solicitou apoio para diversos projetos trazer ações do Ministério para o município.

Segundo informou a nossa fonte, “a prefeita tem como objetivo nesta viagem, o de estreitar relações e laços institucionais e políticas com o governo Federal e entre as ações que estão sendo articuladas, está principalmente obter recursos financeiros para a compra de remédios, equipamentos e materiais hospitalares para Mauá”, disse.

Outra informação repassada, é de que ofícios foram entregues aos deputados federais, Baleia Rossi (MDB), Beto Mansur (MDB), Roberto de Lucena (Podemos), Missionário José Olímpio (DEM), Celso Russomano (PRB) e Eli Correa Filho (DEM) para que liberem emendas parlamentares para diversas áreas da administração pública municipal de Mauá.

Fogo cruzado

Alaíde Damo ao retornar de viagem nesta quinta-feira (5), dará de cara com a uma verdadeira deflagração de guerra política. O presidente do PSB municipal e ex-presidente da Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá), Israel Aleixo declarou que o seu partido está assumindo postura de oposição à emedebista alegando que a família Damo traiu seus aliados. A declaração ocorreu momentos após a sua exoneração.

Outro crítico a Alaíde Damo, é o presidente da Câmara de Mauá e pai do prefeito afastado Atila Jacomussi (PSB), Admir Jacomussi (PRP). Admir afirma que Alaíde Damo rompeu acordo de que a cidade seria administrada por uma comissão composta por seis pessoas sendo três indicadas pelo Grupo de Atila e a outra metade por Alaíde. Sobre as exonerações, Admir Jacomussi disse que ela (Alaíde) está agindo com precipitação e de que poderia aguardar um pouco mais.

A defesa do prefeito afastado Atila Jacomussi entrou com recurso no TRF-3 (Tribunal Regional Federal) na tentativa que que o mesmo retorne ao comando da prefeitura. O relator do recurso será o desembargador Maurício Kato, o mesmo que decretou a prisão preventiva do prefeito.

PGR questiona liberdade de Atila Jacomussi

O subprocurador-geral da República, Edson Oliveira de Almeida, enviou hoje (03/07) manifestação ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o habeas corpus concedido pelo ministro Gilmar Mendes em favor do prefeito de Mauá, Atila Jacomussi que o colocou em liberdade.

Na manifestação, o subprocurador argumenta que o habeas corpus não comporta conhecimento, pois vedada a impetração de habeas corpus contra o indeferimento de medida liminar, sob pena de indevida supressão de instância.

É que o pedido de revogação da custódia preventiva, além de não ter sido analisado pelo Superior Tribunal de Justiça (supressão de instância), encontra-se fundamentado.  Conforme consignado na decisão impugnada: “observo que o Juiz de primeira instância, a par de algumas observações genéricas, apontou, de forma idônea, a presença dos vetores contidos no art. 312 do Código de Processo Penal, indicando motivação suficiente para justificar a necessidade de colocar o paciente cautelarmente privado de sua liberdade, ao  salientar  que,  “em razão da gravidade do crime (que  afronta  com a dignidade  da pessoa humana, no caso, as crianças que são prejudicadas com a baixa qualidade da merenda oferecidas nas escolas públicas),  das  circunstâncias  do  fato  (vultosa quantidade de dinheiro apreendido em sua residência)  e  as  condições  pessoais  do  recorrido  (que  se  utiliza de seu cargo público para desviar  dinheiro e cometer  crimes contra a administração pública),  não  é  o  caso  de aplicação das medidas cautelares alternativas à prisão estabelecidas no artigo 319 do Código de Processo Penal”.

Prefeita Alaíde Damo assina convênios com o governo do Estado

Mauá recebe R$ 4 milhões que foram liberados pelo governador Márcio França para recuperação de ruas, além de valorização de artistas da cidade

A prefeita interina de Mauá, Alaíde Damo, assinou mais dois convênios com o governo do Estado de São Paulo, nesta quinta-feira (28/6). A ação favorece o setor de infraestrutura urbana e de geração de renda.

Mauá vai receber total de R$ 4 milhões para recuperação de vias. O recurso será entregue ao município em três parcelas. A primeira é de R$ 800 e as outras duas de R$ 1,6 milhão. A Prefeitura, inclusive, já preparou plano de trabalho estratégico para atender as principais vias da cidade.

“O recurso chega em boa hora, pois já traçamos um plano de recuperação de vias que foi pensado na rotina do cidadão mauaense. Vamos investir nas vias que fazem ligações entre bairros e entradas e saídas da cidade”, explicou Alaíde.

O segundo convênio é uma parceria de cooperação institucional e foi realizado por meio da SUTACO (Subsecretaria de Trabalho Artesanal nas Comunidades). O acordo prevê ao cadastramento de artesões que moram em Mauá para garantir a inserção deles em feiras artesanais, exposições entre outras. Além disso, o convênio prevê a formação de agentes de cooperação, que serão facilitadores da relação do município com a SUTACO.

“Mauá precisa firmar cada vez mais parcerias como esta, pois nos permite fomentar o desenvolvimento econômico por meio da capacitação, formação e valorização do morador de Mauá”, comentou a prefeita Alaíde.

Márcio França, governador de São Paulo ainda fez questão de receber Alaíde para encaminhar outros assuntos referente a parcerias e ampliação de investimentos estaduais na cidade.

Alaíde Damo exonera braço forte de Atila Jacomussi

A prefeita em exercício de Mauá, Alaíde Damo (MDB) demitiu nesta sexta-feira (29), um dos homens da mais alta confiança do prefeito afastado Atila Jacomussi (PSB).

Foi exonerado o chefe de Gabinete Márcio de Souza (PSB). Alaíde, desde que assumiu o comando de Mauá já fez sete trocas em cargos de primeiro escalão demonstrando disposição em emplacar estilo próprio de governar nomeando pessoas mais próximas. O nome que irá substituir Márcio Souza ainda não é sabido, o que deve acontecer ainda no início da próxima semana.

Em post feito em sua página pessoal no mês de maio, Márcio declara:

“A Fé move esse homem! Nossa amizade, cumplicidade e companheirismo fez o sonho ser possível. Tenho orgulho de acompanhar cada passo dessa trajetória. Atila saiba que tens minha lealdade e gratidão para o resto da vida!!! Vamos pra cima!”

Prefeitura de Mauá e Servidores retomam negociação por reajuste salarial

Após 35 dias de letargia, a Prefeitura de Mauá entrou em contato com o Sindicato dos Servidores Públicos (Sindserv), nesta quarta-feira (27), por telefone, para agendar reunião e retomar as negociações da campanha salarial. O encontro, agendado para a próxima terça-feira (3/7), será a primeira conversa com o novo secretário de Administração, Paulo Roberto Cordeiro.

Os trabalhadores cobram celeridade para concluir a negociação, que se arrasta desde março. A data-base da categoria é abril.

Desde o início de maio, a Prefeitura não tinha segurança jurídica para concluir as negociações com o Sindicato, que chegou a enviar três ofícios para tentar retomar e concluir essa etapa da campanha salarial. A situação só normalizou após vencer o prazo estabelecido pela Lei Orgânica para definir a chefia do Poder Executivo.

A reunião do Sindserv com a Administração, agendada para a próxima terça-feira (3/7), será o primeiro encontro com o novo secretário Paulo Roberto Cordeiro, que substituiu André Sicco de Souza.

Negociações

Prefeitura e servidores estão muito próximos de fechar uma alternativa razoável para ambas as partes. As negociações superaram os limites técnicos possíveis para a Secretaria de Finanças. A Administração apresentou contraproposta que majora em cerca de R$ 10 milhões a folha de pagamento. A conclusão depende de um acréscimo de cerca de R$ 2 milhões à contraproposta que só a prefeita em exercício Alaíde Damo pode autorizar.

Contraproposta

Após diversas rodadas de negociação, o Sindserv arrancou da Prefeitura a seguinte contraproposta:

R$ 120,00 de abono mensal e R$ 370,00 de auxílio alimentação para quem recebe até R$ 4.624,47 (valor referente a três pisos da categoria após a incorporação da segunda metade do atual abono);

3% de reajuste e R$ 150,00 de auxílio alimentação para quem recebe acima de R$ 4.624,47;

3% de reajuste, R$ 370,00 de auxílio alimentação para quadros do magistério que recebem até R$ 4.624,47 ou R$ 150,00 de auxílio alimentação para quadros do magistério que recebem acima de R$ 4.624,47;

R$ 120,00 de abono mensal, R$ 370,00 de auxílio alimentação para comissionados que recebem até R$ 4.624,47 ou R$ 150,00 de auxílio alimentação para comissionados que recebem acima de R$ 4.624,47;

Expectativa

O Sindserv reconhece que a proposta melhorou em relação às primeiras conversas, mas avalia que os valores ainda não representam uma alternativa razoável para os trabalhadores e espera que a Prefeitura possa melhorar a contraproposta.

Alaíde Damo faz novas mudanças no governo de Mauá

A prefeita Alaíde Damo (MDB) (em exercício de Mauá), fez três novas nomeações em seu governo. Na última quarta-feira (20) foi nomeado secretário de Obras, Agostinho Anselmo Martins, e os adjuntos para chefia de Gabinete, Mauro Sérgio Moreira, e para Secretaria de Governo, Arnaldo Jesuíno da Silva.

Desde que assumiu o comando da cidade de Mauá, Alaíde já fez movimentação em seis cargos do administrativo municipal.

No dia quatro deste mês, a prefeita fez uma primeira reunião de secretariado, onde na oportunidade afirmou que o governo será de união, sem rupturas políticas com os aliados diretos de Atila.

Porém o clima de apreensão se acentuou no Paço quando Alaíde demitiu comissionados ligados a Atila na Secretaria de Educação. Até então, as exonerações estavam restritas aos indicados de José Carlos Orosco Júnior (PDT), ex-marido de Vanessa Damo. Aliado do pedetista, Fernando Coppola, o Xuxa (MDB), foi retirado do comando da secretária de Educação. Gilberto João de Oliveira, outra nomeação bancada por Júnior Orosco, foi retirado da Pasta de Obras que agora foi ocupada.

Atila é solto, mas é impedido de voltar ao cargo

Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes revogou ontem, em pedido de liminar, a prisão preventiva decretada contra o prefeito afastado de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), mas ele ficará afastado do cargo.

No despacho de análise de habeas corpus impetrada pela defesa do socialista, Gilmar determinou que o TRF (Tribunal Regional Federal) da 3ª Região estipulasse medidas cautelares contra o político e, na noite de ontem, foram impostos o afastamento de Atila e pagamento de R$ 85 mil em fiança, em caráter provisório. A decisão foi do desembargador Maurício Kato, do TRF-3.

Atila foi preso no dia 9 de maio (há 37 dias), no âmbito da Operação Prato Feito, conduzida pela PF (Polícia Federal), para desmantelar esquema de fraudes em contratos da merenda escolar e uniformes fornecidos às redes públicas. Inicialmente não havia ordem de detenção de Atila, que é um dos investigados, mas policiais decidiram prender o político quando encontraram R$ 87 mil, em espécie, na casa dele.

A prisão preventiva (sem prazo para terminar) foi decretada ainda porque autoridades encontraram quase R$ 600 mil, também em dinheiro vivo, na casa de João Gaspar (PCdoB), ex-secretário de Governo e braço direito de Atila desde o mandato de deputado estadual (entre 2015 e 2016).

No pedido de liminar no habeas corpus, a defesa de Atila juntou série de argumentos que, na visão dele, injustificariam a prisão, entre eles domicílio fixo e bons antecedentes;declaração de IR (Imposto de Renda) que apontam ganhos compatíveis com os valores encontrados em sua residência; e que não possui relação estreita com Gaspar.

“Em síntese, o artigo 319º (do Código do Processo Penal) estabelece que o juiz deverá, se for o caso, impor medidas cautelares alternativas à prisão. Ocorre que esse dispositivo tem sido reiteradamente olvidado no curso da persecução criminal no Brasil. Em outros termos, a prisão provisória continua a ser encarada como única medida eficaz de resguardar o processo penal”, alegou Gilmar, em sua decisão. “Não vejo, no caso, razões a justificar a restrição da liberdade de locomoção do paciente.”

A liminar concedida por Gilmar vem dois dias depois de o MPF (Ministério Público Federal) apresentar denúncia formal contra Atila por lavagem de dinheiro justamente pela quantia encontrada na casa dele naquele dia 9 de maio. Segundo o MPF, os R$ 87 mil foram achados na cozinha, dentro de panelas.

Atila deixou na noite de ontem o presídio em Tremembé, para onde foi levado após semanas na carceragem da PF em São Paulo.

Para Daniel Bialski, advogado que defende Atila, “a decisão da Suprema Corte reconhece a arbitrariedade e excesso da prisão preventiva, decretada sem motivação válida e baseada em sofismas inverídicos”. “Felizmente, a Suprema Corte vem mantendo sua jurisprudência que a prisão é a exceção e não a regra. Nestes moldes, a liberdade agora concedida, reforça os argumentos da defesa e nos dá maior força para provar a inocência no curso do processo.”

Gaspar segue detido na penitenciária em Tremembé. A defesa dele entrou também com pedido de habeas corpus, mas ainda no TRF-3. O processo está na mão do desembargador federal Fausto de Sanctis.

Decisão causa euforia entre aliados do socialista; Admir chora com notícia

Aliados do prefeito afastado de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), fizeram festa quando, no começo da tarde de ontem, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes decidiu revogar a prisão do socialista. Por outro lado, os apoiadores da prefeita em exercício, Alaíde Damo (MDB), demonstraram preocupação.

Ao saber da notícia, no estacionamento do Paço, o pai de Atila e presidente da Câmara, Admir Jacomussi (PRP), chorou. Atendeu telefonemas de diversas pessoas e relatou alívio com o desfecho favorável. Ele já tinha dito ao Diário que, por conta de um marcapasso, não conseguiu ver o filho desde a prisão.

Resta saber agora como será o tratamento dado ao núcleo que Alaíde montou como prefeita interina. Desde que ela assumiu o Paço, mudanças consideráveis foram efetuadas, como troca de secretários de Obras, de Governo e de Educação. Ela trouxe sua filha, a ex-deputada estadual Vanessa Damo (MDB), para ser conselheira e seu sobrinho, Antônio Carlos de Lima (PRTB), para chefiar a Pasta de Governo.

Dias depois de tomar posse, Alaíde reuniu vereadores e aliados diretos de Atila para garantir que não haveria mudança de curso da gestão e que o governo ainda era de Atila. As mudanças feitas apenas serviram para eliminar o espaço de seu ex-genro José Carlos Orosco Júnior (PDT) na Prefeitura. Entretanto, a cada dia que se passava, esse núcleo Damo se acostumava em retornar ao poder.

A expectativa desse grupo ligado a Atila é que o prefeito volte ao cargo no Paço na segunda-feira. DGABC

Atila Jacomussi consegue Habeas Corpus no STF

O ministro do STF, Gilmar Mendes, concedeu ao prefeito de Mauá, Atila Jacomussi liminar que suspende a ordem de prisão decretada pelo Tribunal Regional Federal da 3ª região TRF 3). Segundo a decisão do ministro relator, cabe ao TRF 3 fixar as medidas cautelares diversas da prisão.
“Ante o exposto, defiro o pedido liminar para suspender a ordem de prisão preventiva decretada em desfavor do paciente Átila César Monteiro Jacomussi pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região (Processo 0000051-86.2017.4.05.8003), podendo o TRF 3 fixar as medidas cautelares diversas da prisão que entender necessárias, na forma do art. 319 do CPP”.

Atila Jacomussi é denunciado pelo MPF por lavagem de dinheiro

Na última terça-feira (12), o Ministério Público Federal (MPF) denunciou o prefeito de Mauá, Átila Jacomussi pelo crime de lavagem de dinheiro. Também foi denunciado o secretário de Governo e Transporte de Mauá, João Eduardo Gaspar. Ambos foram presos em flagrante delito ocultando grande quantidade de dinheiro em espécie em suas casas, durante a deflagração da Operação Prato Feito, que investiga fraudes em processos licitatórios para aquisição de merenda e material escolar em diversas cidades paulistas.

As interceptações telefônicas realizadas no curso da investigação da Operação Prato Feito permitiram identificar vários núcleos empresariais atuando paralelamente para fraudar procedimentos licitatórios e gerar contratos superfaturados e, assim, desviar recursos públicos.

Há fortes indícios da participação de agentes públicos nessas fraudes e no crime de corrupção, sendo que ora alguns prefeitos mantinham contato direto com os suspeitos, ora servidores o faziam sob orientação desses chefes do Executivo municipal. A contrapartida de muitas dessas condutas ilícitas é o pagamento de vantagens indevidas, incluindo financiamento de campanha eleitoral.

Atila Jacomussi, prefeito de Mauá, foi preso com R$ 87 mil em espécie escondidos em um depósito camuflado dentro dos armários de cozinha de sua residência. Seu secretário, Gaspar, também foi flagrado com R$ 588,5 mil, € 2,9 mil e US$ 1,3 mil. O MPF na 3ª Região (PRR3) aponta que o dinheiro era proveniente dos crimes de corrupção, fraude em licitações e associação criminosa, investigados no inquérito n.º 0005343.43.2017.4.03.6181, ainda em andamento.

As investigações apontam que Carlos Zeli Carvalho, proprietário da empresa Reverson Ferraz da Silva, teria repassado recursos a Gaspar, que agia como representante do prefeito. A empresa de Carvalho firmou, em 2017, contrato com a Prefeitura de Mauá para fornecimento de uniforme escolar, no valor de R$ 8,3 milhões.

As denúncias do MPF na 3ª Região, feitas ao Tribunal Regional Federal (TRF3), referem-se apenas ao crime de lavagem, uma vez que os denunciados foram presos em flagrante delito ocultando grande quantia em dinheiro proveniente de infrações penais. Já os crimes de fraude em licitações e corrupção, estão sendo apurados em inquéritos policiais com diligências ainda em andamento. As informações são da Assessoria de Comunicação Social da Procuradoria Regional da República da 3ª Região.

A defesa de Jacomussi ingressou no dia 17 de maio com pedido de Habeas Corpus no Supremo Tribunal Federal (STF). A relatoria está sob responsabilidade do ministro Gilmar Mendes que solicitou ao juizado de Primeira Instância, ao TRF3 e ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) esclarecimentos e informações. Segundo a página oficial do STF, a Procuradoria Geral da República também foi instada a analisar e se posicionar cobre o pedido de revogação da prisão.

Alaíde Damo nomeia aliados e pede paz em Mauá

Alaíde Damo, prefeita em exercício de Mauá, nomeou nesta segunda-feira (04), a nomeação de três novos secretários. Para a Secretaria de Governo, foi nomeado o seu sobrinho, Antônio Carlos de Lima, na Educação, assume Denise Debartolo. No lugar da ex-secretaria de Relações Institucionais, foi nomeada Cássia Cogueto.

Alaíde fez a primeira reunião de secretariado ontem desde que assumiu a gestão de forma interina por causa da prisão de Atila. Ela apresentou os novos nomes e garantiu que será um governo de união, sem rupturas políticas com aliados diretos de Atila.

O clima de apreensão se acentuou na semana passada, quando Alaíde demitiu comissionados ligados a Atila na Secretaria de Educação. Até então, as exonerações estavam restritas aos indicados de José Carlos Orosco Júnior (PDT), ex-marido de Vanessa. Aliado do pedetista, Fernando Coppola, o Xuxa (MDB), foi retirado do comando da secretário de Educação. Gilberto João de Oliveira, outra nomeação bancada por Júnior Orosco, foi retirado da Pasta de Obras – esse setor segue sem comandante definitivo -, assim como a Secretaria de Saúde.

No Supremo Tribunal Federal (STF), um pedido de Habeas Corpus movido pela defesa do prefeito Atila Jacomussi está concluso para a decisão do Ministro relator Gilmar Mendes que pode ou não o alcaide em liberdade.

“Atila Jacomussi deve continuar preso”, opina PGR.

Após 18 dias de um pedido de Habeas Corpus protocolado junto ao Supremo Tribunal Federal pela defesa do prefeito de Mauá, Atila Jacomussi, a Procuradoria Geral da República (PGR), se manifestou nesta segunda-feira (04), contrariamente à sua concessão de liberdade.

No documento de duas páginas, o Subprocurador-Geral da República, Edson Oliveira de Almeida, após analisar a decisão em Primeira Instância que prendeu o prefeito Atila em flagrante e decisão do TRF-3 que converteu em prisão preventiva, opinou por ratificar a posição do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que negou Habeas Corpus ao mandatário de Mauá.

No STF, o HC 157094 está sob a relatoria do Ministro Gilmar Mendes a quem compete a decisão de revogar ou não a prisão preventiva.

Atila foi preso em flagrante em 09 de maio, onde no relatório parcial da “Operação Prato Feito”, da Delegacia de Repressão à Corrupção e Crimes Financeiros da Polícia Federal, informa que o referido inquérito foi instaurado “em razão de notícia de crimes apresentada pelo Tribunal de Contas da União (TCU), relatando possível continuidade delitiva em fraudes em processos licitatórios de fornecimento de merenda escolar em diversos municípios paulistas.

Na noite do dia 29 de maio, o prefeito licenciado do cargo, junto com o seu ex-secretário de Governo e Transportes, João Gaspar (PCdoB) foram transferidos da carceragem da Polícia Federal, em São Paulo, para a Penitenciária Doutor José Augusto César Salgado, na cidade de Tremembé, no Interior de São Paulo. Na parte da manhã, ambos haviam sido transferidos para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pinheiros. De acordo com informações da assessoria de imprensa da PF, o procedimento é padrão, já que a carceragem da Polícia Federal não se destina a detenções mais longas. Os dois estão presos provisoriamente.

Segundo informações da assessoria de imprensa da Secretaria da Administração Penitenciária, todo o preso que dá entrada em qualquer unidade prisional permanece em regime de observação em cela de inclusão por um período de até 20 dias, separado dos demais presos da unidade. Atila, que possui ensino superior, tem direito à cela especial até o julgamento. Gaspar possui apenas o ensino médio completo e passado o prazo de 20 dias, vai para uma cela comum.

Acompanhe abaixo a Manifestação da PGR

Habeas Corpus de Atila será julgado por Gilmar Mendes.

Após sorteio realizado na tarde desta segunda-feira (21) pelo Supremo Tribunal Federal (STF), foi escolhido o ministro Gilmar Mendes como relator do pedido de Habeas Corpus protocolado pela defesa do prefeito de Mauá, Atila Jacomussi que se encontra desde o ultimo dia 07 preso na sede da Superintendência da Polícia Federal de São Paulo.

Veja baixo o termo de recebimento e autuação

Defesa de Atila vai ao STF buscar a liberdade de seu cliente.

Daniel Leon Bialski, advogado de defesa do prefeito de Mauá, Atila Jacomussi, protocolou às 10:29:03 na manhã desta quinta-feira (17), junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), um pedido de Habeas Corpus (HC) com o objetivo de conseguir a liberdade de seu cliente.

Não se sabe ainda qual dos 11 ministros será o relator do HC, o que deve acontecer nesta sexta-feira, quando de praxe, é realizado um sorteio entre os togados da Casa de Justiça máxima do país.

Atila Jacomussi foi preso em flagrante no dia último dia 09 de maio após Policiais Federais cumprirem mandado judicial, onde encontraram R$ 85.000,00 em sua residência, enquanto na casa de seu assessor achado R$ 588.417,00 e EUR 2.985,00 – que, ante a prerrogativa de foro, Atila foi encaminhado ao Tribunal Regional Federal da 3ª Região.

O Desembargador Mauricio Kato, ao ser comunicado do flagrante, delegou, por carta de ordem, a apresentação dos presos e realização de audiência de custódia ao Juízo Federal da 1° Vara Criminal de São Paulo, competente para processar e julgar os feitos decorrentes a “Operação Prato Feito” no primeiro grau.

Nesta quarta-feira (16), o Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou pedido de HC mantendo o prefeito de Mauá preso na Superintendência da Polícia Federal de São Paulo no bairro da Lapa em São Paulo.

Acompanhe abaixo a íntegra da Decisão proferida pelo Ministro relator do STJ que negou o pedido de Habeas Corpus naquele Tribunal.

STJ acaba de decidir que Atila continua preso.

O Superior Tribunal de Justiça (STJ), decidiu na manhã desta quarta-feira (16), que o prefeito de Mauá, Atila Jacomussi continuará preso na carceragem da Polícia Federal em São Paulo.

A decisão proferida as 11:11 horas desta manhã onde o ministro Rogério Schietti Cruz da sexta turma negou pedido de Habeas Corpus solicitado pela defesa do prefeito.

“ÚLTIMA FASE:16/05/2018 (11:11) NÃO CONCEDIDA A MEDIDA LIMINAR DE ATILA CESAR MONTEIRO JACOMUSSI (PUBLICAÇÃO PREVISTA PARA 18/05/2018)”

A vice-prefeita de Mauá, Alaíde Damo (MDB assumiu nesse dia 16 de maio após Atila solicitar afastamento temporário por 15 dias das suas atribuições administrativas como prefeito.

A defesa do prefeito Atila Jacomussi deve solicitar junto ao Supremo Tribunal Federal, remédio Constitucional na tentativa de obter a liberdade do alcaide.

Abaixo o despacho do ministro