Arquivos de Tag: ônibus

Mudanças no Passe Livre Estudantil de Ribeirão restringem o direito de jovens à cidade.

Desde o início do ano letivo de 2018, os estudantes beneficiários do Passe Livre não têm mais o direito de usar o transporte público gratuitamente nas 24 horas do dia. Segundo levantou o blog Caso de Política “os alunos só podem fazê-lo em dois períodos de até duas horas, podendo embarcar quatro vezes em cada um dos períodos”.

Segundo informaram usuários, “a empresa Rigras, -concessionária em Ribeirão Pires – alega que as novas regras mantêm a finalidade do Passe Livre de disponibilizar o acesso à educação”, mas os estudantes e seus responsáveis rebatem o argumento, enfatizando a falta de incentivos para o direito de ir e vir participando de equipamentos culturais e espaços públicos da cidade.

Em 2017, a empresa Rigras obteve substancial redução de seus custos operacionais ao repassar aos seus motoristas a responsabilidade pelo recebimento das passagens tendo no mesmo ano um aumento da tarifa de R$ 3,80 para R$ 4,00. Um novo aumento da passagem é aguardado para os próximos dias.

A vida do estudante não pode estar restrita ao espaço escolar. Ele é de fundamental importância, mas é apenas o espaço básico para a educação. Privar os estudantes de baixa renda do seu direito à mobilidade, é o mesmo que limitar as possibilidades de desenvolvimento cultural e social dessa população. Luís Carlos Nunes

Prefeitura de Ribeirão Pires recebe pedido de reajuste na tarifa de ônibus.

A prefeitura de Ribeirão Pires recebeu na última quinta-feira (18), documentação da empresa Rigras que detém a concessão do transporte público municipal da cidade solicitando a revisão da tarifa do transporte público praticado.

O valor cobrado atualmente na Estância é de R$ 4,00 e o último aumento ocorreu em agosto de 2017 quando o prefeito Kiko Teixeira (PSB) editou um decreto municipal autorizando aumento de 3,80 para R$ 4,00 sob a argumentação de que o reajuste foi forma de garantir o equilíbrio econômico-financeiro para o sistema.

Com a saída do alcaide Kiko para gozo de férias que deverá durar até o próximo dia 31 de janeiro, a decisão sobre um possível aumento na tarifa deverá ocorrer com o seu retorno.

Ônibus urbano perde cerca de 3 milhões de usuários diariamente, diz associação.

Cerca de 3 milhões de passageiros deixam de usar o ônibus como transporte público diariamente no país, informou hoje (23) a Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos, ao divulgar os dados anuários referentes a 2016/2017. “É uma queda expressiva e preocupante”, disse o presidente da entidade, Otávio Cunha. A pesquisa foi  feita em nove capitais. Acesse o arquivo clicando aqui

Segundo o relatório da associação, nos últimos três anos, o nível da queda de passageiros atingiu 18,1%. Só no ano passado, o número de passageiros transportado diariamente por ônibus caiu 4,6% em relação a 2015. A associação faz o monitoramento dos dados de transportes públicos urbanos desde 1994, totalizando 24 anos de acompanhamento. Para o mês de outubro, a previsão é de queda de 46,3% no número de passageiros transportados.

Para o presidente da associação, Otávio Cunha, fatores como a tarifa, o tempo de viagem, o estado de cada veículo e o trânsito cooperam para a queda do transporte nos ônibus. “Pesquisas apontam que a redução da tarifa e a volta dos investimentos em infraestrutura podem atrair novamente o usuário do ônibus como transporte público. A melhoria da qualidade do transporte, atrairá demanda”, afirmou.

Cunha ressaltou que pequenas ações podem trazer resultados positivos e rápidos. “Pequenos investimentos, como a criação de faixas exclusivas e o monitoramento, para evitar invasões, podem encurtar o tempo de viagem. Isso influencia na hora da escolha do transporte”, disse. “Hoje em dia, os ônibus disputam espaço nas vias com os carros e investimentos precisam ser feitos”, acrescentou.

De acordo com o levantamento, o desemprego e a crise econômica são os principais responsáveis pela baixa nos números dos usuários do transporte público. Contudo, Otávio Cunha avaliou que outros fatores contribuem diretamente para o cenário atual. “Temos que levar em conta as distorções do sistema de transporte público urbano, tal como a falta de fontes de financiamento para a tarifa, que hoje é paga, exclusivamente, pelo usuário”, concluiu.

Desde a Constituição de 1988, a atribuição do financiamento do serviço passou a ser dos municípios. Pelo menos 17% dos custos do transporte público estão ligados às gratuidades para idosos, pessoas com deficiência, estudantes e outros motivos, que são financiados pelos usuários que pagam as passagens de ônibus.

Rio Grande da Serra: Moradores estão insatisfeitos com novas regras de ônibus.

Moradores da Vila Niwa, Parque América, Tsuzuki, Recanti das Flores e Vila Conde, em Rio Grande da Serra estão insatisfeitos com as mudanças anunciadas pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo S.A. (EMTU). Os usuários que antes utilizavam do itinerário com destino ao Terminal de Ribeirão Pires, agora terão que se utilizar do ônibus da empresa Talismã com destino ao centro de Rio Grande da Serra, onde deverá ser feito integração com coletivo da Rigras que dará prosseguimento ao itinerário até o terminal Rodoviário de Ribeirão Pires.

Com a mudança os usuários que não possuírem o Cartão Bom, deverão pagar uma passagem a cada embarque, o que segundo informam os moradores, lhes causará prejuízos. O mesmo procedimento acontecerá no sentido contrário.

“Vamos atrás de nossos direitos ninguém pode tirar o direito de ir e vim de um cidadão, ou tirar o direito de escolha ou até mesmo obrigar alguém pegar um transporte indesejável, somos livres para escolher o melhor e ninguém pode obrigar as pessoas a entrar em uma empresa de ônibus por não ter opção”, disse uma moradora de Rio Grande da Serra.

Desde o dia 18, os usuários do Cartão BOM, desembolsam a tarifa integrada ao valor de R$ 4,20. Passageiros que não possuem o cartão deverão pagar passagem de R$ 3,40 em cada ônibus.

Informações da empresa Viação Talismã afirma que a alteração aconteceu pela EMTU, após detecção de irregularidades nos itinerários citados.

Contra reforma da Previdência, ônibus e metrô vão parar nesta quarta (15).

Protestos contra a reforma trabalhista e da Previdência vão paralisar o sistema de transporte público da região do Grande ABC nesta quarta-feira (15). Diversas manifestações de movimentos populares e centrais sindicais estão previstas para o Dia Nacional de Paralisações. A maiores delas será na capital paulista onde manifestantes se concentrarão no Vale do Anhangabaú.

O Sindicato dos Rodoviários do Grande ABC (Sintetra) confirma a interrupção na madrugada desta quarta-feira. A orientação é para motoristas de ônibus da frota municipal não circularem até às 8 horas.

Já o Sindicato dos Metroviários de São Paulo informou que os serviços devem parar a partir da 0 hora desta quarta-feira. A categoria realiza assembleia, nesta terça-feira, 14, às 18h30, para decidir se haverá a paralisação. No último encontro, em 6 de março, sindicalistas aprovaram a greve de 24 horas contra a reforma da Previdência. “Ou barramos a reforma da Previdência ou não teremos mais aposentadoria”, diz nota da categoria.

Na opinião de sindicalistas e lideranças do movimento social, os atos desta quarta-feira (15) contra o projeto de reforma da Previdência Social de Michel Temer serão expressivos e podem ganhar a adesão do cidadão comum. Para dirigentes, parcelas da sociedade que não fazem parte de movimentos organizados começam a se preocupar com a aposentadoria – o que deve fortalecer os protestos do dia 15.

Passagem de ônibus em Ribeirão Pires vai subir para R$ 3,80.

sp2014-01-0001

Após negociações na manhã desta segunda-feira (07), entre representantes da prefeitura e a Empresa de ônibus Rigras, ficou acertado o aumento na tarifa da passagem em 8,57% o que eleva os atuais R$ 3,50 para R$ 3,80.

Segundo informou o secretário de Transportes e Trânsito de Ribeirão Pires, a empresa queria o reajuste para R$ 4,35. “Após tratativas e apresentação por parte da Empresa de planilha de custos, chegou-se a um acordo de que o aumento não poderia ultrapassar aquilo que foi acordado em reunião no Consorcio Intermunicipal em janeiro de 2016. Sendo que o valor da passagem passa de R$ 3,50 para R$ 3,80”, justificou o secretário.

Ainda no dia de hoje, houve uma ameaça de paralisação por parte dos funcionários da empresa sob a alegação de atraso nos salários, questão logo resolvida após compromisso assumido entre a empresa e o Sindicato da categoria para regularização no pagamento dos salários.

Em termo de compromisso assinado, entre outras coisas consta que” a prefeitura, através de seu prefeito e do secretário de Transportes e Trânsito em um prazo de 10 a 15 dias se compromete a realizar todo o tramite burocrático para que o aumento seja legalizado, pedindo ainda que a empresa fixe notificações aos usuários avisando sobre o acordo e o breve aumento, onde assim que possível será publicado nos jornais a data real do início das cobranças.

img-20161107-wa0002

Isso na prática, quer dizer que o cidadão comum vai ter que desembolsar mais um dinheirinho de seu bolso já quase vazio. Essa história de passagem a R$ 1,00 aos domingos nada mais era que uma bomba relógio com data marcada pra explodir. Para quem duvidava que isso iria acontecer, aí está! 3,80 é uma questão de pouco dias. Luís Carlos Nunes.

Mulher é atropelada ao descer de ônibus.

14317612_168157916922150_5245836492566790886_n

Uma mulher de 36 anos de idade foi atropelada na tarde desta sexta-feira (09) ao descer do ônibus na rua Eugênio Roncon.

Os primeiros socorros foram feitos pela Defesa Civil que foi encaminhada para o Hospital Nardini em Mauá com trauma no tornozelo.

Segundo as informações, a mulher ao desembarcar do coletivo seguiu para atravessar a via e um veículo que tentou ultrapassar ainda tentou frear acabando em atropelar a vítima. Uma viatura da CGM que passava pelo local acionou a Defesa Civil.

Eduardo Nogueira emplaca Parada Segura em Ribeirão.

eduardo4

A Câmara de Vereadores de Ribeirão Pires aprovou projeto de lei do Vereador Eduardo Nogueira (SD) que assegura o direito de desembarque entre as paradas obrigatórias (pontos de ônibus) às mulheres, idosos e pessoas portadoras de deficiência física.

Na prática, os condutores de veículos, utilizados para a prestação do serviço de transporte coletivo municipal, após as 22 horas, devem possibilitar o desembarque desses passageiros fora dos pontos fixados no trajeto regular da respectiva linha, ainda que nele não haja ponto de parada regulamentado pela Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito.

“O aumento da violência urbana que se manifesta através de assaltos e estupros que atingem diretamente este grupo de pessoas que se pretende proteger. Nos bairros mais remotos estas pessoas são obrigadas a percorrer longas distâncias do ponto de parada até sua residência. Por vezes os pontos se encontram a quase quinhentos metros um do outro, trazendo perigo as mulheres e dificultando a mobilidade de idosos e pessoas com deficiência, por isso, propomos a lei”, disse Eduardo Nogueira.

Ainda segundo o parlamentar, a legislação foi discutida com a empresa que possui o serviço na cidade, e não haverá mudanças nos horários dos coletivos por conta da medida.

Assinam a lei junto com Eduardo Nogueira, os vereadores: Diva do Posto (PR), Gabriel Roncon (PTB), Renato Foresto (PT) e Rubão (PMDB).

Eduardo Nogueira quer saber de repasses para tarifa de ônibus a R$ 1,00.

Eduardo Nogueira

Com pouco mais de 2 meses de implantação programa de subsidio de passagem a R$ 1,00 aos domingos em Ribeirão Pires, o vereador Eduardo Nogueira através do requerimento nº 100 solicita ao executivo municipal o balanço mensal de passageiros nos meses de dezembro de 2015 e janeiro de 2016.

“O programa de subsídio envolve verba pública onde o usuário entra com R$ 1,00 e a prefeitura complementa a passagem com R$ 2,50. Saber os valores repassados a empresa, se houve aumento de passageiros e de fundamental importância para que possamos acompanhar e fiscalizar se há êxito na iniciativa do prefeito”, disse o vereador Eduardo Nogueira que aguarda resposta dentro do prazo previsto.

O vereador solicitou ainda informações sobre previsão da normalidade da iluminação pública na cidade e informações se há por parte da prefeitura fornecimento de protetor solar para os trabalhadores de rua, conforme prevê as Normas Regulamentadoras de Segurança do Trabalho (NR’s) editadas e exigidas pelo Ministério do Trabalho.