Arquivos de Tag: segurança pública

Vereador Amaury Dias cobra mais policiamento em Ribeirão Pires

Vereador Amaury Dias participa de audiência pública da defesa dos direitos das pessoas com deficiência sem esquecer dos problemas de Ribeirão Pires

Após diversas ocorrências registradas de furtos e roubos com as mesmas características a residências em diversos bairros de Ribeirão Pires, o gabinete do vereador Amaury Dias (PV), oficiou a Polícia Militar, Polícia Civil e a Guarda Civil Municipal para ampliarem a realização de ronda ostensiva.

O parlamentar que se encontra na capital Federal, Brasília, com o intuito de obter recursos financeiros para a Estância, contatou por telefone o Secretário Municipal de Segurança Pública relatando o problema e a insegurança dos moradores.

“Solicitamos ao Secretário Municipal para que providências necessárias sejam tomadas para solucionar o problema da insegurança. Temos acompanhado o crescimento da violência e entendemos que a cidade como um todo merece atenção nessa área. Temos recebido em nosso gabinete diversas queixas neste sentido”, disse o edil.

Tuiuti, Beija-Flor e intervenção militar no Rio de Janeiro.

Dois dias após quarta-feira de Cinzas, vem a bomba: incapaz de gerir a segurança pública em seu estado, o governador Luiz Fernando Pezão pede intervenção em seu estado, o que significa que as polícias civil e militar do Rio estarão sob o comando do general Walter Souza Braga Neto, chefe do comando do Leste. A tendência é que a população das comunidades mais carentes do Rio seja submetida a restrições de seus direitos para que se tenha uma pretensa sensação de maior segurança.

A solução para os problemas do Rio de Janeiro, no entanto, passa longe de uma intervenção militar. A saída mais urgente é recuperar os investimentos na indústria naval e na cadeia produtiva do setor de óleo e gás. No entanto, o vampirão da Tuiuti não apenas decidiu entregar o pré-sal, como praticamente matou a política de conteúdo local nas encomendas da Petrobras. Resultado: de todos os estados brasileiros, o Rio de Janeiro é aquele que mais sofre com o desemprego. Temer reduziu no orçamento da União, 10% em investimentos em segurança pública.

O caos fluminense revela que o Rio de Janeiro não precisa de militares, de “manifestoches” e muito menos de narrativas falsas, como a da Beija-Flor. A saída é mais escola, mais emprego, mais Tuiuti e mais Jessé Souza, autor do já clássico “A elite do atraso”, que inspirou o enredo da escola de samba de São Cristóvão.

“Não sou escravo de nenhum senhor, meu Paraíso é meu bastião, meu Tuiuti o quilombo da favela, é sentinela da libertação”.

Reunião do CONSEG de Ribeirão Pires acontece na próxima quarta-feira (07).

O Conselho Comunitário de Segurança de Ribeirão Pires (CONSEG) convida a todos para participarem de sua primeira reunião ordinária de 2018 para tratar de assuntos relacionados a segurança pública do município.

Os CONSEGs são grupos de pessoas do mesmo bairro ou município que se reúnem para discutir e analisar, planejar e acompanhar a solução de seus problemas comunitários de segurança, desenvolver campanhas educativas e estreitar laços de entendimento e cooperação entre as várias lideranças locais.

Cada Conselho é uma entidade de apoio à Polícia Estadual nas relações comunitárias, e se vinculam, por adesão, às diretrizes emanadas da Secretaria de Segurança Pública, por intermédio do Coordenador Estadual dos Conselhos Comunitários de Segurança.

As reuniões ordinárias de cada Conselho são mensais, realizadas normalmente no período noturno, em imóveis de uso comunitário, segundo uma agenda definida por período anual.

A Secretaria de Segurança Pública tem como representantes, em cada CONSEG, o Comandante da Polícia Militar da área e o Delegado de Polícia Titular do correspondente Distrito Policial.

Sua legitimidade tem sido reconhecida pelas várias esferas de Governo e por institutos independentes, o que permite afirmar que os CONSEGs representam, hoje, a mais ampla, sólida, duradoura e bem sucedida iniciativa de Polícia orientada para a comunidade em curso no Brasil.

Data: 07 de fevereiro de 2018

Horário: 19:00 horas

Local: Câmara Municipal de Ribeirão Pires – Rua João Domingues de Oliveira, 12 – Centro.

Planejamento em Segurança Pública no ABC é debatido no Consórcio Intermunicipal.

Mantida pela entidade regional, unidade tem como objetivo proporcionar formação de caráter integral e humanizado para profissionais da área

O Grupo de Trabalho Segurança Pública discutiu, nesta segunda-feira (20), o planejamento das atividades do Centro Regional de Formação em Segurança Urbana (CRFSU) ao longo deste ano. Localizada em São Bernardo do Campo, a unidade é mantida pelo Consórcio Intermunicipal Grande ABC e tem entre seus objetivos proporcionar uma formação de caráter integral e humanizado para profissionais de áreas como segurança pública, defesa civil e trânsito.

Durante a reunião, o secretário de Segurança Urbana de São Bernardo, Carlos Alberto dos Santos, foi eleito novo coordenador do grupo. “O GT discute uma série de temas com o objetivo de complementar o trabalho realizado pelos órgãos estaduais, como as Polícias Civil e Militar, contribuindo para a segurança das sete cidades. A formação dos guardas civis municipais é uma destas ações”, afirmou.

O secretário executivo do Consórcio, Fabio Palacio, explicou que estão sendo definidas as prioridades por parte das secretarias municipais, incluindo cursos de ingresso e de formação continuada, com o objetivo de estabelecer o calendário letivo do CRFSU. “Estamos trabalhando para melhorar ainda mais esse serviço que é prestado à região do ABC, mesmo diante da diminuição dos recursos devido ao cenário de crise econômica. Vamos convidar os secretários que ainda não conhecem o Centro de Formação a visitar a unidade”, afirmou.

Ex-coordenador do GT, o secretário de Segurança Pública de Ribeirão Pires, José Luís Martins Navarro, disse que a expectativa é por mais efetividade no encaminhamento dos pleitos regionais na área, por meio da aproximação com o Palácio dos Bandeirantes. “A relação mais próxima com o Governo de São Paulo, que agora participa diretamente do Consórcio, vai facilitar o andamento das demandas das sete cidades. A segurança pública precisa estar interligada”.

A pauta da reunião incluiu ainda a retomada do Gabinete Metropolitano de Gestão Estratégica da Segurança Pública (Gamesp) no ABC, instalado em 2013 na região. O grupo tem como objetivo discutir políticas de segurança regionais unificadas e estimular ações de prevenção e combate ao crime. A iniciativa foi proposta na assembleia mensal Consórcio realizada em fevereiro, por meio do subsecretário de Assuntos Metropolitanos, Edmur Mesquita, representante do governo estadual no colegiado de prefeitos.

Taxa de homicídios diminui, Ribeirão Pires e Rio Grande são destaques no ABC.

arma

A Secretaria de Segurança Pública (SSP-SP) anunciou que houve uma queda na taxa de homicídios em quatro cidades no ABC entre 2014 e 2015, de acordo com o 10º Anuário Brasileiro da Segurança Pública publicado nesta quinta-feira (3). De 9,39 homicídios a cada 100 mil habitantes há dois anos, a taxa caiu para 7,34 no ano passado.

A maior queda nas taxas aconteceu em Ribeirão Pires. De 15,6 casos a cada 100 mil habitantes em 2015 foi para 4,12 homicídios a cada 100 mil habitantes em 2016. Há dois anos foram 19 casos com 21 vítimas, no ano seguinte o número de casos e mortes caiu para cinco.

Em Santo André, a queda no número de homicídios foi 9,68 para 5,89 casos a cada 100 mil habitantes (de 69 para 42). A redução no número de vítimas foi de 73 para 43 de um ano para o outro. São Bernardo teve uma queda de 67 para 49 casos (taxa de 5,95) e de 69 para 52 vítimas. A menor queda foi em Diadema, de 52 homicídios e 55 vítimas em 2014 foi para 47 casos e 48 vítimas em 2015.

Das sete cidades da região, em três os números aumentaram de um ano para o outro. O maior aumento foi em Rio Grande da Serra, de três casos e três vítimas em 2014 para sete homicídios e oito vítimas no ano passado.

Mauá também apresentou uma leve alta. Há dois anos foram 43 homicídios com 45 vítimas. Nos doze meses seguintes aconteceram 46 casos com 52 vítimas, o maior número de vítimas da região ao lado de São Bernardo. Em São Caetano a variação foi menor. O número de casos e vítimas subiu de quatro para cinco entre um ano e outro.

O estudo também apontou a diminuição na taxa do mesmo crime em todo o Estado de São Paulo. Em 2014, foram registrados 257 casos de homicídios com 270 vítimas. No ano seguinte, os números caíram para 201 ocorrências com 213 vítimas.

A Secretaria de Segurança Pública lançou até o momento os números da violência de janeiro a setembro de 2016. Em comparação com o mesmo período do ano passado também houve uma queda no número de homicídios na região. Nos nove primeiros meses do ano passado foram 150 casos com 160 vítimas. Neste ano foram 123 casos com 128 vítimas.

Apenas duas cidades apresentaram um aumento no número de casos registrados. Em Ribeirão Pires foram quatro homicídios, cada um com uma vítima. Em 2016, foram dez casos e dez vítimas. Em São Bernardo, o número de casos subiu de 35 para 38 e o número de vítimas de 37 para 41.

São Caetano manteve os números: três casos e três vítimas. Diadema foi a cidade que teve a maior queda entre janeiro e setembro. Em 2015, foram 37 casos e 38 vítimas. Nos primeiros nove meses deste ano foram 20 homicídios com uma vítima em cada caso.

Em Mauá a queda de casos foi de 34 para 22 e de vítimas foi de 39 para 24. Santo André apresentou uma leve queda entre janeiro e setembro. Homicídios caíram de 32 para 29. Foram 33 vítimas nos primeiros nove meses de 2015 e 29 no mesmo período deste ano. Rio Grande da Serra foram cinco casos e seis vítimas no ano passado. Neste ano apenas um caso foi registrado com uma vítima.

O estudo aponta que a taxa paulista é de 8,9 vítimas de homicídios a cada grupo de 100 mil habitantes e de 8,5 homicídios/100 mil habitantes.

Ribeirão Pires tem uma mulher no comando da guarda.

_DSC1729 Um toque feminino desponta na Guarda Civil Municipal (GCM) de Ribeirão Pires. A inspetora Neide Aparecida de Souza, 27 anos na GCM, tornou-se comandante das operações da corporação da cidade.

À frente de 140 servidores, ela coordena pessoal, determina escalas de serviço, fiscaliza os procedimentos administrativos e o patrulhamento de proteção ao patrimônio público e segurança pública.

“Eu tenho um perfil operacional. Ao longo desses meus 27 anos de GCM, enfrentamos os problemas com a depredação do patrimônio e temos um trabalho importante nas escolas”, declarou.

Sem se importar com preconceito ou qualquer tipo de discriminação de gênero, mesmo ocupando um cargo que sempre foi ocupado por homens, ela tem um objetivo em especial: reforçar a atenção à Patrulha ostensiva.

“Estou muito honrada pela escolha e quero deixar registrado que muitos outros guardas poderiam ter ocupado este cargo por tamanha competência e compromisso com a instituição e com a sociedade. Como comandante reforço que a Guarda continuará atuando de forma ativa no que for necessário para colaborar com o ordenamento e a segurança em nossa cidade. Vivemos um momento especial para a Guarda Civil Municipal e mais uma prova que devemos continuar nosso trabalho com competência e responsabilidade”, destacou Neide, mostrando seriedade com a nova atribuição.

_DSC1733

Para a secretária-interina de Segurança, Regina Bertoldo, o comando feminino da GCM Neide fará toda diferença. Segundo ela, está sendo possível ocupar espaços que antes eram caracterizados como lugares, restritamente, masculinos. Regina faz questão de ressaltar o respeito da tropa pela nova comandante.

Além de 140 guardas, a nova comandante tem sob a sua responsabilidade 9 viaturas e 2 motos. A sua nomeação aconteceu na noite de segunda-feira (15), após ameaça de motim, o que pressionou o prefeito Saulo Benevides a cumprir o recém criado estatuto da guarda municipal de nomear para o comando um membro do quadro efetivo da força de segurança municipal.

Em 2012, a também GCM Maria Aparecida Bortolato ocupou o posto por aproximadamente 1 ano.

Professor Flávio Gomes quer mais presença policial nos bairros.

1922_flavio

Requerimento foi encaminhado pelo vereador Professor Flávio Gomes (PPS) a Policial Militar e também a Guarda Municipal de Ribeirão Pires no sentido de garantir intensificação de rondas ostensivas nos bairros de Santa Luzia, Jardim Boa Vista, Jardim Nossa Senhora de Fátima, Jardim Petrópolis, Santa Rosa e Parque das Fontes.

Segundo o vereador “a solicitação se dá em virtude de inúmeros pedidos de moradores e queixas sobre o galopante número de delitos e crimes praticados diariamente contra pedestres, veículos e residências”.