Arquivos de Tag: Silvino de Castro

Silvino de Castro, na corda bamba faz defesa apaixonada de seu posto de líder do governo Kiko.

Dono de uma péssima oratória, pífia capacidade de articulação política e sofrível oratória, o vereador Silvino de Castro (PRB), líder do governo Kiko Teixeira (PSB) na Câmara de Vereadores de Ribeirão Pires, em sessão tranquila onde não houve questões polêmicas ou mesmo projetos de maiores relevâncias, utilizou a Tribuna da Casa de Leis nesta quinta-feira (22) para exaltar o seu cargo e subliminarmente apelar pela manutenção do cargo.

O edil não poupou elogios ao mandatário do Paço. “O governo Kiko é sério e comprometido com a cidade. Muito já foi feito e mais ainda será feito por este governo ao qual represento nesta casa”.

Nos bastidores da política e entre os corredores do legislativo municipal, o edil Silvino é chamado de omisso por alguns de seus colegas governistas.

Em conversa reservada, um vereador disse que “o Silvino já deixou de defender o governo Kiko por diversas vezes e que muita coisa poderia deixar de acontecer e que ele (Silvino) deveria ser mais frequente na Casa e que quando está pouco interage ou discute as propostas apresentadas pelo executivo”.

Corre informações de que três nomes podem ocupar o cargo de liderança: Amaury Dias (PV), Amigão D’orto (PTC) e Rogério Luiz (PSB).

O blog Caso de Política por telefone entrou em contato com o vereador Amaury Dias questionando se o mesmo havia recebido convite do Paço para ocupar o posto.

Em resposta Amaury afirmou que não, e que o líder de fato e direito é o vereador Silvino de Castro.

Questionado que, se caso receber o convite, aceitaria?

“Isso é tudo especulação e não acredito que isso venha a acontecer, mas respondendo nunca pensei no assunto, mas é preciso que se estude bem essa questão. Estou vereador e estou sujeito a cumprir a missão de meu mandato com o objetivo de colaborar sempre que eu for solicitado”, disse.

Nossa reportagem tentou contato com os vereadores Amigão D’orto mas não obteve sucesso. Vale ressaltar que Rogério Luiz ocupa cargo na mesa diretora e caso venha a receber o convite e aceitar, teria que abdicar do posto de primeiro secretário.

Uma fonte bem informada junto ao Paço, nos confidenciou de que Silvino não é mais visto com a mesma segurança de quando acendeu ao posto e que a sua estada pode estar com os dias contados. Nossa fonte ainda disse que o clima fica tenso a medida que o tempo passa, e que o vereador confidenciou para parlamentares mais próximos em tom de ameaça que se acaso for destituído ele pode utilizar a força da agremiação a qual é intimamente ligado contra o governo.

É esperar para ver o desfecho! Luis Carlos Nunes

 

Vereador Silvino de Castro apresenta Votos de Pesar pelo falecimento de Júlia Beatriz.

Votos de Pesar de autoria do Vereador Silvino de Castro (PRB), foi aprovado na sessão desta quinta-feira (01) homenageou in memorian, a Júlia Beatriz Nascimento Souza, brutalmente assassinada. O autor da Moção fez uma narrativa sobre o triste acontecimento e pediu paz ao mesmo tempo em que pediu para que Deus abençoe os familiares e amigos enlutados.

MEC esvazia pseudo “Ideologia de Gênero” na base curricular e mistura tema com religião.

Documento que vai nortear currículo das escolas foi encaminhado ao Conselho Nacional de Educação para aprovação

O Ministério da Educação excluiu menções ao combate à discriminação de gênero na nova versão da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), encaminhada ao Conselho Nacional de Educação na semana passada. Segundo o ocorrido, o tema “gênero” aparece na parte de ensino religioso, para que se discuta nas escolas concepções de gênero e sexualidade seguindo as tradições religiosas.

A texto passa agora por uma análise do conselho, que deve votar na próxima quinta-feira (7) a versão final. A base define o que o estudante deve aprender a cada ano na Educação Infantil e no Ensino Fundamental. A parte do Ensino Médio ainda não foi concluída pelo governo.

A proposta que vai nortear os currículos das escolas tem recebido sugestões de emendas dos conselheiros em todas as áreas. Caso seja aprovada amanhã, a base vai ser homologada pelo MEC e terá um prazo de um ano para implementação nas escolas públicas e privadas.

A Folha de S.Paulo que teve acesso ao documento nem sua íntegra, identificou pelo menos dez trechos sobre gênero e orientação sexual suprimidos pela equipe do MEC. Na introdução, por exemplo, o texto que elencava as dez competências da base apontava que as escolas deveriam valorizar a diversidade “sem preconceitos de origem, etnia, gênero, idade, habilidade/necessidade, convicção religiosa”. Na versão apresentada ao CNE na semana passada, só se fala em “preconceitos de qualquer natureza”.

Em nota, o ministério disse apenas que “aguarda o término das discussões para comentar”.

Entre outras coisas, um vereador deve zelar pelo respeito e a paz social, independentemente de suas convicções pessoais. Deve agir para o bem comum

Em Ribeirão Pires, uma senhora convidada pelo vereador Pastor Silvino de Castro (PRB), no uso da tribuna desferiu dura fala desproposita mostrando desconhecimento sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) atribuindo a ideologia de gênero ora suprimida do documento como questão sexual. O vereador Edson Banha rebatendo as argumentações chamou a referida senhora de irresponsável e intolerante recebendo apoio de maior parte dos edis da Casa bem como da plateia que se fazia presente. (Ver matéria aqui).

Ao final do evento, o vereador Pastor Silvino de Castro, indagado pelo blog Caso de Política, na tentativa de justificar o convite, visivelmente constrangido pelo ocorrido, tentava abrir texto da internet onde possivelmente justificava o posicionamento apresentado pela mulher.

O vereador ao defender tal pensamento que se quer consta no documento – conforme noticiamos em reportagem – deveria ter um comportamento mais cauteloso e respeitoso com a população. O referido edil pelo posto a qual ocupa feriu a Declaração Universal dos Direitos Humanos, onde é previsto que não deve haver discriminação por raça, cor, gênero, idioma, nacionalidade, opinião ou outro motivo.

A diversidade e as diferenças existem e é uma das maiores riquezas do ser humano no planeta e a existência de indivíduos diferentes numa cidade, num país, com suas diferentes culturas, etnias e gerações fazem com que o mundo se torne mais completo.

Mas essa convivência só se torna possível se as diferenças forem respeitadas. O artigo 2º da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH), aprovada na Assembleia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948, diz que não deve haver, em nenhum momento, discriminação por raça, cor, gênero, idioma, nacionalidade, opinião ou qualquer outro motivo.

Diferentemente de uma tese que é parte fundamental para a existência de um texto argumentativo, a ideologia (seja qual for) é tão somente uma ideia ou possibilidade, nunca uma afirmação palpável sobre determinado tema,

Quando um fala o outro ouve atentamente!

por: Luís Carlos Nunes

O vereador Silvino de Castro (PRB) foi centro de uma polêmica na última sessão da Câmara Municipal de Ribeirão Pires, na terça-feira (21).

Através de seu “mineirês” arraigado e fluente, citou um ditado popular: “Quando um burro fala o outro abaixa as orelhas*”.

Muito longe de apresentar neste texto uma defesa ao vereador é preciso que se entenda que as pessoas são o que são. As pessoas são a sua cultura que foi repassada por seus ancestrais (de geração em geração), na maioria das vezes de maneira simples e objetiva.

Não votei no vereador, mas “dai a César o que de César*”.

Onde foi que o edil agrediu?

A Câmara é constituída por 17 eleitos e “cada cabeça, cada sentença. É preciso saber conviver com as diferenças ideológicas e posicionamentos uma vez que “não há rosas sem espinhos.

O cidadão tem todo o direito de se manifestar, mas; “quem usa cuida. As eleições foram realizadas, e neste caso “águas passadas não movem moinhos.

Em um País tão rico em sua linguagem onde cada região, estado, cidade e até mesmo em um bairro é muito comum depararmos com jargões próprios do local.

Silvino como um senhor de meia idade, sabe bem que “gato escaldado tem medo de água fria e que “macaco velho não pula em galho seco.

Na verdade o que está acontecendo é que com toda essa polêmica, o mineirinho Silvino Castro sabe bem que “não se faz uma omelete sem quebrar os ovose que “joio não é trigo. Desde a fatídica terça-feira, Silvino “criou fama e deitou na cama*”. Foi assim quando declarou seu voto contrário a política de gênero no curriculum escolar. O Silvino tem seu público e eleitorado fiel e que o conhece de maneira mais próxima. O vereador foi destaque nas mídias recebendo matéria de capa com seu nome impresso em “letras garrafais”, blogs e sites repercutiram sua foto com olhar ao longe e as redes sociais se transformaram por instantes em “Silvinobook” e ainda “Silvinozap”.

Ele em sua fanpage pediu desculpas, também se desculpou no plenário. “Errar é humano*”, se é que houve erro.

“Cada macaco no seu galho*”.

Ditos populares não mais são que provérbios, (frases e expressões) que transmitem conhecimentos comuns sobre a vida. Muitos deles foram criados na antiguidade, porém estão relacionados a aspectos universais da vida, por isso são utilizados até os dias atuais. É muito comum ouvirmos provérbios em situações do cotidiano. Quem nunca ouviu, ao fazer algo rapidamente, que “a pressa é a inimiga da perfeição*”. Os provérbios fazem sucesso, pois possuem um sentido lógico.

Fáceis de decorar e transmitir em função de seu formato simples, curto e direto, os ditos populares falam sobre diversos assuntos e fazem parte da cultura popular da humanidade. Encontramos provérbios para praticamente todas as situações de vida.

Um ditado que me vem a cabeça neste momento é: “para bom entendedor, meia palavra basta*”

Ainda que interpretado da maneira indesejada, onde o nobre edil agrediu?

Espero que você, nobre leitor do Caso de Política, caso esteja lendo este texto para outros, que estes prestem atenção!

“Nunca digas que desta água não bebereis*”, ou mesmo que deste provérbio nunca escutei!

Aproveitando a ocasião, como muitos já fazem “falem bem ou falem mal, falem do Blog caso de Política”

*Todos são Ditos Populares