Vereador amigão desmente acusação de secretário e apresenta declaração entregue a Receita Federal.

Uma semana após as acusações feitas pelo secretário de Obra de Ribeirão Pires, Takaharu Yamauchi, onde atendendo convocação feita pelos vereadores,acusou o vereador Amigão D’orto (PTC) de ter omitido informações de seu patrimônio, o edil apresentou a esta reportagem cópia de sua declaração de imposto de renda que comprova a legalidade junto a justiça de seu patrimônio pessoal.

“O secretário foi injusto e desleal em fazer esta acusação. Nunca omiti ou ocultei nada a justiça. Prova disso é minha declaração de imposto de renda apresentada na receita federal”, rebateu o edil.

No documento que também encontra-se na secretária da Câmara de vereadores consta que Amigão D’orto possui 10% do capital social na empresa Mercedes D’orto Loterias LTDA ME, o que representa a cifra de R$ 1.000,00. Sua única retirada no período que compreende 31/12/2015 à 31/12/2016 foi de R$ 1.900,00.

“Que esclarecer que não me utilizo do cargo de vereador para resolver questões pessoais. O meu cargo está à disposição da população e continuarei utilizando-o para fiscalizar as ações do poder executivo sempre de maneira republicana e dentro das atribuições conferidas ao cargo”, argumentou.

Sobre a sua participação societária não constar no seu registro de candidatura, Amigão disse: “Isso é perfeitamente regular uma vez que a justiça eleitoral faz o cruzamento dos dados com a Receita Federal o que proporcionou regularidade nada havendo o que se questionar. Também seguindo exigência legal, documento exigido pela Casa de Leis foi entregue”, concluiu.

Na referida sessão realizada no dia 05 de outubro, o secretário de obras, além da acusação de ocultação de patrimônio, também acusou o edil de ter envolvimento com assassinos.

“Não tenho medo, eu só tenho medo de alguns elementos que o senhor anda junto”, disse o secretário Takaharu Yamauchi na ocasião.

Boletim de Ocorrência foi registrado no mesmo dia dos fatos contra o Secretário de Obras de Ribeirão Pires, Takaharu Yamauchi sob a alegação de injúria, calúnia e difamação e o vereador tem agora até 180 dias – a contar da data do registro – para fazer representação criminal para dar prosseguimento ao processo.

You can leave a response, or trackback from your own site.

One Response to “Vereador amigão desmente acusação de secretário e apresenta declaração entregue a Receita Federal.”

  1. Ana disse:

    E isso ai, quem não deve não teme, agora esse secretário que nem o município sabe quem é , e de onde veio chega sem mostrar servico e causando!!! Vai tapar os buracos da cidade

Leave a Reply